[CONT. DA CENA 11 DO EPISÓDIO ANTERIOR].

 

FADE IN:

 

CENA 01 – EXT – TORMENS FALLS – RESID. MENDEL – QUINTAL – NOITE

 

Agatha e Oliver continuam imóveis. Alec fica encarando-os, mas resolve quebrar o silêncio.

 

ALEC – Será que podem dizer algo?

 

AGATHA – Dizer o quê?

 

OLIVER [Confuso] Como que… Alec, você acabou de falar que não matou o seu irmão.

 

ALEC [Confirmando] E não matei.

 

AGATHA – Você foi preso por seis anos em um reformatório, tem fama de assassino e agora nos fala que não matou o Brandon. Isso não é brincadeira, é?

 

ALEC – Na verdade, eu não lembro bem o que aconteceu naquele dia, mas eu tenho certeza que eu não matei o meu irmão.

 

AGATHA [Agitada] Como tem certeza? Você acabou de falar que não se lembra daquele dia.

 

Agatha se levanta e anda inquieta. Oliver fica sério e olhando para o amigo.

 

ALEC – Olhe, eu não quero que mais ninguém saiba disso.

 

OLIVER – Mas… Alec, com essa afirmação você pode reabrir o caso do seu irmão e provar que é inocente.

 

ALEC – Eu sei. Mas você acha que alguém vai acreditar nisso? Eu cheguei à cidade com a decisão de me limpar, aí acontece o lance com a Amélia.

 

AGATHA – Chega! Meu pai precisa saber disso.

 

ALEC[Indo até a amiga] Não! Por favor, não pode falar com ele. Não ainda.

 

AGATHA – E o que vai fazer?

 

ALEC – Eu quero me situar primeiro. Quero me livrar da acusação de matar a Amélia, aí terei chance de poder provar que não matei o meu irmão.

 

AGATHA – É, tem razão.

 

ALEC – Depois do jantar poderemos conversar mais e explico o que me lembro daquele dia.

 

Agatha e Oliver se olham.

 

OLIVER – Você diz que não matou o Brandon, mas alguém o matou.

 

ALEC – Eu sei e pretendo descobrir quem o fez.

 

AGATHA – Como?

 

ALEC – Depois do jantar podemos conversar sobre isso.

 

Lauren aparece na porta de acesso ao quintal.

 

LAUREN [Avisando] O jantar está pronto!

 

AGATHA – Estamos indo.

 

Ela fecha a porta.

 

AGATHA – Podemos dormir na sua casa.

 

OLIVER – Não acho uma boa ideia.

 

ALEC – Por quê?

 

OLIVER – O tal Ben está morando lá, lembra?

 

ALEC – Sim. O Ben é meu amigo, ele pode me ajudar.

 

OLIVER – Será mesmo?

 

AGATHA – Não acredita que ele seja confiável?

 

OLIVER – Veremos. Vamos rápido, antes que sua mãe volte a nos chamar.

 

Oliver vai à frente. Agatha passa por Alec e o garoto a segura.

 

ALEC – Vai guardar esse segredo?

 

AGATHA[Pensa um pouco] Ok. Posso guardar, mas deve investigar isso.

 

ALEC – Irei. Prometo!

 

Ele sorri e seguem para dentro da casa.

 

CORTA PARA:

 

FLASHBACK (2009) – T.F – INT – MANSÃO PORTER – QUARTO – MANHÃ

 

Alec, doze anos, está em seu quarto mexendo ao computador, ele está com um fone de ouvido e jogando um de seus jogos de carro. Brandon, quatorze anos, cabelos castanhos claros, olhos da mesma cor que os de Alec e pele bronzeada, deita na cama bastante irritado. Alec pausa o jogo e olha para o irmão.

 

ALEC – Algum problema, Brand?

 

BRANDON – Nada não, Alec.

 

ALEC – Conheço você, tem sim algo o incomodando.

 

BRANDON – É que… Tive uma discussão com o… Papai, só isso.

 

ALEC – De novo? Já é a terceira vez em dois dias.

 

BRANDON – Você não entende. É que eu não gosto de ser tratado como criança.

 

ALEC – O que foi dessa vez?

 

Brandon olha para a porta, Richard se aproxima.

 

RICHARD – Arrumem-se, vamos sair para almoçar. Todos!

 

BRANDON – Eu não vou.

 

RICHARD – Vai sim. Todos vão!

 

ALEC – Vamos, Brand. Será legal a família toda reunida, ao menos vocês deixam de brigar.

 

Brandon se levanta e passa pelo irmão e o pai furioso.

 

RICHARD – Arrume-se, Alec.

 

ALEC – Pai, o que está acontecendo entre vocês?

 

RICHARD – O seu irmão está rebelde, só isso.

 

Nina se aproxima, ela olha o filho e manda um beijo em direção dele. Ele sorri e retribui. Alec vai até seu guarda-roupa e Nina puxa o marido até o outro cômodo.

 

FUSÃO PARA:

 

[CONT. DO FLASHBACK – ESCRITÓRIO – MANSÃO PORTER – INT – MANHÃ].

 

Nina entra com Richard e tranca a porta. Ele a encara e ela cruza os braços.

 

NINA [Falando baixo] Isso precisa acabar Richard. Você e o Brandon estão agindo como crianças e o Alec está começando a perguntar.

 

RICHARD – Não vou permitir que aquele moleque me trate como um qualquer. Ele deve me respeitar!

 

NINA – Gritando e se alfinetando, nunca vão se entender.

 

RICHARD – É culpa sua. Fica passando a mão na cabeça dele. O garoto está rebelde, vive de mau humor e só quer chegar tarde da noite em casa.

 

NINA – Você sabe que não é isso. Ele só está em uma fase e depois…

 

RICHARD [Cortando-a] Nem venha com esse assunto. Só está inventando desculpas, o Brandon precisa de limites enquanto é cedo.

 

NINA – Você me cansa, sabia.

 

RICHARD – Chega! Esse assunto é irritante, estou cansado.

 

NINA – Vou ajudar o Alec.

 

Ela sai. Richard observa pela janela do escritório Brandon no jardim.

 

FIM DO FLASHBACK.

 

CORTA PARA:

 

CENA 03 – EXT – TORMENS FALLS – APART. DE ALEC – GARAGEM – NOITE.

 

Agatha para o carro e Alec desce rápido. Oliver e Agatha vêm logo em seguida. Ben está no portão da garagem, sem camisa e com um calção azul marinho, ele esfrega com água e sabão a tinta vermelha no portão.

 

ALEC – O que aconteceu aqui?

 

BEN – Vandalizaram com seu portão.

 

AGATHA – O que estava escrito?

 

BEN [Sem jeito] “Assassino”.

 

OLIVER – Malditos infelizes.

 

ALEC – Não precisa fazer isso, Ben.

 

BEN [Esfregando o portão] Sem problemas, estava entediado mesmo.

 

Ele joga a água e toda a tinta escorre.

 

BEN – Viu? Saiu rápido!

 

ALEC – Valeu.

 

BEN – Como foi o jantar?

 

ALEC – Ótimo!

 

Ben fica encarando Agatha e Oliver percebe.

 

OLIVER – Vamos entrar?

 

ALEC – Vamos!

 

CORTA PARA:

 

CENA 04 – INT – TORMENS FALLS – APART. DE ALEC – SALA – NOITE.

 

Alec vai até sua cama e tira seus sapatos. Ben junta suas coisas e Oliver e Agatha se sentam.

 

BEN – Essa cidade é sempre assim, quieta?

 

AGATHA – Não. Às vezes rola algo e tem uma boate ótima.

 

BEN – Podemos marcar de ir, qualquer dia desses.

 

Oliver fica sério e encarando Ben. Alec se aproxima deles.

 

OLIVER – Podemos conversar agora?

 

ALEC – Sim.

 

OLIVER – Ben poderia dar uma volta?

 

Ben olha para Oliver.

 

BEN – Claro, não quero atrapalhar, vou ao supermercado comprar algumas coisas que preciso.

 

Ele vai ao quarto e se troca, coloca uma camisa de mangas longas e uma bermuda escura.

 

BEN – Até depois.

 

Ele sai e fecha a porta.

 

ALEC – Precisava ser grosso?

 

OLIVER – Vai por mim, ele tem algo de misterioso.

 

ALEC – Paranoia sua.

 

AGATHA – Enfim, conte-nos sobre o que falou antes.

 

ALEC – Não tenho muito o quê falar. Na verdade, só lembro-me de estar brincando em meu quarto, então a empregada, uma mulher nova trouxe um copo de suco para mim, então dormi um pouco e… [Ele se esforça] Não consigo lembrar. Só lembro-me de quando seu pai conversou comigo.

 

OLIVER – Isso está confuso. Você deu o seu depoimento quando foi levado ou o seu advogado quem tratou diretamente com as autoridades?

 

ALEC – Meus pais e meu advogado foram quem trataram de tudo. Eu só conversei com um psicólogo quando cheguei ao reformatório, tínhamos sessões toda semana.

 

AGATHA – E o que ele perguntava?

 

ALEC – Sobre tudo. A família, minha relação com o Brandon, como eram nossos pais conosco.

 

OLIVER – Você foi diagnosticado com algo?

 

ALEC – Sim. Na verdade, eu tenho descontrole emocional, por isso às vezes, o descontrole com a raiva.

 

AGATHA – Você sempre teve isso? Não me lembro de você ser assim quando mais novo.

 

ALEC – Acho que desenvolvi um pouco mais depois que fui ao reformatório. Ou tinha e…

 

OLIVER – Acho que já tinha, lembra como você ficava triste ou irritado quando éramos menores? Teve aquela vez com o garoto no colégio que você cravou o lápis nele, só pelo fato dele balançar o pé e bater em sua cadeira.

 

Alec olha para Oliver.

 

ALEC – Verdade.

 

AGATHA – Não me lembrava disso.

 

OLIVER – Mudando de assunto um pouco… O que fará em relação a isso?

 

ALEC – Eu realmente não sei. Estou perdido, queria uma luz, algo que me indicasse por onde começar.

 

Os três ficam calados, até Agatha pensar em algo.

 

AGATHA[Empolgada] Meu Deus! É isso. Eu tive uma ideia!

 

ALEC – O quê?

 

AGATHA – Só tem um jeito de você saber o que aconteceu naquele dia.

 

OLIVER – Como?

 

AGATHA – Falando com a empregada. Como ela se chamava?

 

ALEC – Kate. Acho que era Kate Jones. Acha que ela seja o ponto de partida?

 

AGATHA – Só pode! Se você não se lembra de muita coisa, ela estava lá e deve saber de algo.

 

OLIVER – Agora eu vi vantagem. A Agatha tem razão, ela pode te falar algo que o faça lembrar.

 

Alec levanta ansioso, ele anda de um lado ao outro.

 

ALEC – Como vamos encontra-la? Eu não acho que ela esteja mais na cidade.

 

AGATHA – Você poderia olhar nas redes sociais, Oli. Você é ótimo nisso.

 

OLIVER – Até posso, mas teria que ter uma foto dela. Eu não a vi!

 

AGATHA – Tem algo dela, Alec?

 

ALEC – Deve ter na casa do meu pai, mas não posso voltar lá.

 

OLIVER – Então… Sem o uso da criação mais importante e melhor do mundo.

 

ALEC – Espera!

 

Alec corre até seu quarto e procura algo sob a cama. Ele puxa uma caixa de madeira média e abre-a.

 

ALEC – Acho que tem uma foto da família em que ela aparece se não me engano.

 

Agatha o ajuda a procurar. Oliver abre a tela do notebook e mexe. Alec afasta alguns objetos e encontra um bloco com as imagens. Agatha pega uma foto em que estão ela, Alec e Oliver.

 

AGATHA – Sempre procurei essa foto.

 

ALEC – Não podia ficar sem vocês dentro daquele lugar.

 

Agatha o encara e sorri. Ele encontra uma foto.

 

ALEC – Aqui. Consegue ver ela?

 

OLIVER – Ela quase não saia na foto, hein?

 

AGATHA – Pode fazer algo com essa foto?

 

OLIVER – Não. Está ruim demais.

 

ALEC – E agora?

 

OLIVER[Sorrindo] Se vocês não estivessem tão desesperados, saberiam que eu acessei o sistema da delegacia e posso procurar no processo do Alec algo que possa nos mostrar o paradeiro da empregada.

 

Agatha e Alec se olham.

 

OLIVER – Que emoção, me sinto em um filme.

 

ALEC – Está conseguindo?

 

OLIVER – Já fiz isso antes, não com o sistema da delegacia, mas com o do colégio. O Pietro queria alterar uma advertência na ficha dele.

 

ALEC – Pietro? [Ele ri] Estou ciente.

 

OLIVER – Ninguém pode saber.

 

ALEC – Certo! E aí?

 

Oliver digita rapidamente e olha fixo para a tela do notebook.

 

OLIVER – Estou decodificando essa entrada, o pai da Agatha é doente por senhas.

 

AGATHA – É sim. Lá em casa são três alarmes, ambas com senhas diferentes.

 

OLIVER – Droga!

 

ALEC – O quê?

 

OLIVER – Terei que recomeçar desta parte, pois o código não bate com essa chave.

 

ALEC – Traduz.

 

OLIVER[Gritando] Consegui!

 

Oliver comemora.

 

AGATHA – Seja rápido!

 

OLIVER – O Sistema tem trava, em trinta segundos vai travar.

 

Oliver digita o nome de Alec e aparece uma pasta, ele clica e em depoimentos ele procura pelo nome de Kate Jones, a ficha dela aparece.

 

OLIVER – Aqui. Anota o endereço.

 

AGATHA – Fica perto da praia, aqui em Tormens Falls ainda.

 

OLIVER – Amiga, sabe que isso não quer dizer que ela esteja lá, não é?

 

ALEC[Terminando de anotar] Não, mas pode ser que tenhamos informações dela.

 

AGATHA – Exato!

 

O sistema reinicia e a página fecha.

 

OLIVER – Anotou?

 

ALEC – Sim.

 

AGATHA – Quando podemos ir?

 

ALEC – Podemos? Eu vou sozinho.

 

OLIVER[Levantando-se] Não vai não, estamos juntos nisso e querendo ou não vamos com você.

 

ALEC – Ok, teimosos.

 

AGATHA – Que horas iremos?

 

OLIVER – Temos que esperar até amanhã?

 

ALEC – Quanto tempo daqui até a praia?

 

AGATHA – Acho que uns… [Ela olha o relógio] Vinte minutos.

 

OLIVER – São quase dez da noite.

 

ALEC – Amanha antes de irmos para o colégio, vamos lá.

 

AGATHA – Ok. Já que vamos dormir aqui, nós acordaremos todos juntos.

 

Ela sorri e se deita ao sofá. Ben abre a porta lentamente e coloca apenas a cabeça.

 

BEN – Já posso entrar?

 

AGATHA – Claro.

 

ALEC – A casa também é sua, enquanto estiver aqui.

 

Alec olha para Oliver, mas o garoto não percebe então Alec o cutuca.

 

OLIVER[Olhando para Ben] Desculpa se fui grosso com você, Ben. Não foi minha intenção.

 

Ben vai até Oliver.

 

BEN – Sem problemas, Cara.

 

Oliver olha para Alec e mostra a língua.

 

CORTA PARA:

 

CENA 05 – INT – TORMENS FALLS – DELEGACIA – SALA DO DEL. – MANHÃ

 

A detetive Preston entra à sala do delegado e joga uma pasta sobre a mesa dele.

 

DET. PRESTON – Quero que assine esses documentos, permitindo a minha permanência aqui por mais duas semanas. Acho que esse caso vai me ocupar por algum tempo.

 

DEL. CARLOS[Irônico] Bom dia também. Claro, eu assino sim, detetive.

 

Ela fica o observando bem séria.

 

DET. PRESTON[Sarcástica] Estou achando graça por dentro, acredite. Quero saber o resultado da arma do crime?

 

DEL. CARLOS – Chegará hoje o resultado, mandarei diretamente para a senhora.

 

DET. PRESTON – Ótimo! O quanto antes melhor, quero o garoto Porter preso.

 

DEL. CARLOS – Acha mesmo que foi ele?

 

DET. PRESTON – Provavelmente.

 

Ele assina todos os papeis e a entrega.

 

DET. PRESTON – Obrigada!

 

DEL. CARLOS – Nada.

 

Ela sai e Adolpho entra.

 

ADOLPHO – Essa detetive é bem linha dura, mas é gostosa demais, não?

 

DEL. CARLOS – É, mas sou casado e isso não é mais comigo.

 

ADOLPHO[Rindo] Sou casado, mas não morto.

 

CORTA PARA:

 

CENA 06 – EXT – TORMENS FALLS – PRAIA – MANHÃ

 

Alec, Agatha e Oliver descem do veículo. Oliver olha pelo GPS do celular.

 

OLIVER – É exatamente aqui.

 

AGATHA[Surpresa] Essa é a casa?

 

Em frente a eles, uma grande casa, bonita, arejada e com as janelas todas de vidros. O piso é de porcelana e a varanda com madeiras pintadas de branco e plantas ao redor, atrás da casa eles podem ver o mar.

 

OLIVER – Se for mesmo à antiga empregada da sua casa, ela está ótima hoje em dia.

 

ALEC – Vamos descobrir.

 

Eles caminham até a porta principal, Alec toca a campainha. Uma jovem mulher abre a porta uniformizada, cabelos presos e com sapatos brancos, a empregada da casa.

 

ALEC – Bom dia!

 

EMPREGADA – Bom dia! O que desejam?

 

ALEC – Você é Kate Jones?

 

EMPREGADA – Não. Ela é a minha patroa.

 

Alec olha para os amigos.

 

OLIVER – Ela se encontra?

 

EMPREGADA – Só um momento.

 

A empregada vai a algum lugar dentro da casa e volta rapidamente.

 

EMPREGADA – Ela pediu que entrassem e aguardassem um momento.

 

Eles entram. A casa é ainda mais bonita por dentro, bem decorada e com os móveis em modelos antigos.

 

AGATHA – Ela ficou bem de vida, não?

 

OLIVER – Ficou sim. Olha aquela foto, essa casa era simples e agora… O quintal é o mar.

 

ALEC – Isso está estranho.

 

Uma mulher, biquíni vermelho, pele bronzeada, cabelos pretos ondulados, chapéu enorme de tecido e óculos escuros, se aproxima.

 

KATE – Quem me procura?

 

ALEC – Sou eu.

 

KATE[Tirando o óculos/Surpresa] Meu Deus! Alec?

 

Kate coloca a saída de praia e senta-se na poltrona, Alec a encara.

 

ALEC – Olá, Kate.

 

KATE[Séria] Saia da minha casa agora! Matou o seu irmão e agora é acusado pela morte da garota Amélia.

 

ALEC – Kate, eu sou inocente. Não matei a Amélia!

 

KATE – Será mesmo?

 

ALEC – Preciso que me escute.

 

KATE – O que você quer?

 

Oliver se senta e depois Agatha e Alec também.

 

ALEC – Eu queria que você me contasse o que aconteceu naquele dia, na minha casa?

 

KATE – O dia em que seu irmão morreu?

 

ALEC – Sim.

 

KATE – Como não lembra? Você quem o empurrou.

 

ALEC – Só quero que me fale detalhadamente tudo que sabe sobre aquele dia.

 

KATE – Já se passou seis anos. Eu não… Não… Lembro!

 

OLIVER – Mentira!

 

Kate olha para Oliver e ele levanta.

 

OLIVER – Desculpe senhora, mas a senhora é tão rica e maravilhosa que me deixou encantado. Ficou famosa?

 

KATE – Não.

 

OLIVER – Ganhou na loteria?

 

KATE – Também não.

 

OLIVER – Herança?

 

KATE – Não. O que você quer, afinal?

 

OLIVER – Uma explicação. Como que alguém em seis anos fica tão rica assim? Dei opções acima que seriam obvias e ótimas como desculpas, mas a senhora perdeu todas as chances, então deduzi… Ou casou com um homem rico, mas descarto, já que não usa aliança e não vejo fotos de nenhum homem por aqui. Ou é garota de programa, mas isso seria fantástico, garota de programa tão rica assim? Só tendo a Vagi…

 

KATE [Cortando] Chega! Chega!

 

Ela chora. Alec e Agatha olham para Oliver.

 

KATE – Tem sim uma explicação.

 

OLIVER – Ótimo! [Sentando-se] Estamos aqui ouvindo.

 

KATE – Naquele dia, você e sua família foram almoçar, lembro-me que só voltaram depois do almoço, seu pai, Brandon e você. A dona Nina foi à empresa resolver algumas coisas.

 

Alec escuta atentamente.

 

KATE[Continuando] Você estava no quarto e o Brandon no andar de cima no salão de jogos, o seu pai veio pedir que eu entregasse o suco para você com o lanche.

 

ALEC – Eu me lembro desta parte, não lembro o que aconteceu depois.

 

KATE – Voltei para a cozinha e continuei executando meus afazeres. Horas mais tarde, eu escutei um vidro ser quebrado e vi o Brandon cair. Eu me desesperei e quando o vi, ele estava com a cabeça ensanguentada. Já estava morto.

 

Ela chora ainda mais.

 

AGATHA – Está conseguindo lembrar?

 

ALEC – Só me vem na cabeça à imagem do seu pai falando comigo, apenas isso.

 

OLIVER – E mais nada, é isso?

 

KATE – O que você quer mais?

 

OLIVER – E o dinheiro como conseguiu?

 

KATE – Não importa.

 

OLIVER – Ela está mentindo. Ela sabe de mais coisas.

 

ALEC – Oliver. Chega!

 

Oliver levanta e olha para Kate, irritado.

 

OLIVER – Você só precisa falar a verdade. Você sabe de algo a mais.

 

KATE[Gritando] Fora!

 

OLIVER – Vamos descobrir tudo, cretina.

 

Alec puxa Oliver e eles saem. Agatha pega sua bolsa e olha para Kate antes de sair.

 

AGATHA – Se sabe de algo mais, faça o certo e nos ligue.

 

Agatha puxa um papel da bolsa e escreve o número e estende para ela. Kate a encara e pega o papel.

 

AGATHA – Desculpa incomodar.

 

KATE – Adeus!

 

Agatha sai e Kate fecha a porta, enxuga as lágrimas e pega o celular e liga para alguém.

 

CORTA PARA:

 

CENA 07 – EXT – TORMENS FALLS – DENTRO DO CARRO – MANHÃ

 

Agatha dirige e Alec fala com Oliver.

 

ALEC – O Oliver quase bate na Kate.

 

OLIVER – Ela mentiu.

 

ALEC – Mas não é com estresse que vamos resolver.

 

OLIVER – Tem razão. Perdi o controle!

 

AGATHA – Mas ela mentiu. Isso é fato!

 

ALEC – Também achei. Porque será que ela mentiu?

 

AGATHA – Precisamos descobrir.

 

OLIVER – Só sei que… Ela falou e eu gravei tudo.

 

Alec olha para o banco traseiro.

 

ALEC – Gravou?

 

OLIVER – Sim. Vi isso em uma série investigativa, sempre que for interrogar alguém, use um gravador, no meu caso, celular.

 

Agatha ri.

 

ALEC – Você é único, Oliver.

 

OLIVER – Disso tenho certeza. Vamos logo, quero comer.

 

Agatha acelera e eles já estão distantes da praia.

 

CORTA PARA:

 

CENA 08 – INT – TORMENS FALLS – PRAIA – RESID. DE KATE – SUÍTE –TARDE

 

Kate está sentada em frente a sua penteadeira, ela passa o batom vermelho e está vestida com um lindo vestido escuro. A porta de sua enorme suíte é aberta e a empregada entra acompanhada por Richard.

 

KATE – Obrigada, Elza.

 

A empregada sai e fecha a porta. Richard olha para Kate e ela sorri.

 

RICHARD – Ligou desesperada. O que quer?

 

KATE – Primeiro, devo dizer que você está cada dia mais lindo.

 

RICHARD [Ríspido] Disso eu já sei, tenho espelho em casa.

 

KATE – Você me deixa tão excitada falando assim.

 

Ela se aproxima dele e tenta beijá-lo, mas Richard a empurra, ela cai sobre a cama.

 

RICHARD – Não estou com muita vontade hoje.

 

KATE – Nunca negou fogo, hoje vai negar?

 

RICHARD – Para tudo tem uma primeira vez.

 

Kate levanta frustrada.

 

KATE – Te chamei aqui, pois o Alec veio aqui com dois amigos.

 

RICHARD – O quê?

 

Richard fica furioso.

 

RICHARD – Aquele pirralho queria o quê?

 

KATE – Que eu falasse sobre o que aconteceu no dia em que o Brandon morreu.

 

RICHARD – O que disse?

 

KATE – Não importa. Ele nem lembra e eu fiz uma cena na sala.

 

RICHARD – Veio ele e dois outros adolescentes?

 

KATE – Sim. Perguntaram sobre como consegui ficar rica e o outro menino até ficou alterado, eles estão desconfiados de algo que não existe. Por quê?

 

RICHARD – Nada.

 

KATE – Você me deu o dinheiro e prometeu que nunca mais eu estaria envolvida nisso, porque agora os recebo aqui?

 

RICHARD – Isso não se repetirá.

 

Kate se olha ao espelho e tira os brincos.

 

KATE – Acho bom, pois não quero problemas.

 

RICHARD – Falei sério, não vai se repetir.

 

Ela se vira e Richard saca uma arma da cintura.

 

KATE [Tensa] O que é isso? Abaixa essa arma, Richard.

 

RICHARD – Você é mais um problema em minha vida e sabe demais, o Alec pode descobrir algo com você, sua boca é muito grande.

 

KATE – Eu prometo que…

 

Richard dispara contra Kate, três tiros, dois no peito e um na cabeça. A mulher sangra bastante e cai morta. A empregada aparece assustada e ele rapidamente atira contra ela. A empregada ainda respira ofegante, ela se rasteja para sair, mas Richard vai até ela e finaliza atirando novamente em sua cabeça. Ele pega o celular e manda uma mensagem, em seguida, ele coloca a arma dentro de um saco preto que ele puxa do bolso.

 

RICHARD [Falando sozinho] Agora eu tenho que… Ah, lembrei! O Nicolas cuida de tudo aqui.

 

Ele assovia e sai do cômodo.

 

CORTA PARA:

 

CENA 09 – INT – TORMENS FALLS – APART. DE ALEC – SALA – TARDE.

 

Alec abre a porta e Oliver e Agatha entra.

 

OLIVER – Novamente as aulas adiadas.

 

ALEC – Relaxa.

 

AGATHA – Ele adora estudar, um Nerd é assim mesmo.

 

Ben fecha a geladeira e olha para Alec.

 

BEN – Tem um cara dizendo que conhece você.

 

ALEC – Quem?

 

BEN – Ele!

 

Um homem sai do banheiro, ele veste roupas coloridas, óculos com lente verdes, sandálias e um chapéu amarelo na cabeça, um hippie.

 

ALEC – Quem é você?

 

O homem tira o chapéu, óculos e sorri.

 

HOMEM – Sabia que esse disfarce iria ficar perfeito.

 

ALEC[Confuso] Mauro?

 

MAURO – Voltei.

 

ALEC – O que faz aqui? Não tinha viajado? E porque está vestido assim?

 

Mauro coloca os objetos sobre o balcão da cozinha.

 

MAURO – Vim te alertar. Eu nunca viajei, fui levado por um homem que queria me matar. Estou vestido assim porque fiz um trato com esse mesmo homem de só voltar à cidade, disfarçado.

 

OLIVER – Por acaso você é drogado? Que cara confuso.

 

ALEC – Quem queria matar você e do que veio me alertar?

 

Mauro se aproxima de Alec.

 

MAURO – Eu descobri quem matou a menina e quem quer acabar com você.

 

ALEC[Tenso] Quem?

 

MAURO – O seu pai! O Richard é o grande bandido.

 

ALEC – Não. Isso não é possível!

 

Alec olha para todos.

 

FADE OUT.

 

–FIM DO EPISÓDIO–

Criado e Escrito por:

Marcos Henrique

 

Supervisão Textual e Argumentos por:

Kaio Gomez.

 

Realização:

Unbroken Productions

 

          Unbroken Productions Original Series   

2016 – STORMY SECRETS – TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.