“ Na vida temos a permissão de escolher qual caminho seguir, mesmo que o meio nos influencie, precisamos sempre ter cuidado com quem nos acompanha. Você escolhe e a consequência sempre será sua. ”

FADE IN:

CENA 01 – EXT – RISING SUN – BOATE MIDNIGHT – FILA – NOITE

Ava e sua amiga Elena chegam á boate MIDNIGHT e vão para a fila de entrada.

Ava – Isso não vai dar certo. Se o meu pai descobrir que estou vindo á este lugar… Estarei morta

Elena – Relaxa! Seu pai jamais saberá que você veio aqui.

Ava – O Ronald está aí?

Elena – Sim. É por isso que estou ansiosa para entrar… Mas essa fila infeliz, não anda.

Algumas pessoas na fila começam a reclamar e Elena também grita em reclamação. Ava olha seu celular e ver uma mensagem do seu pai.

“Chegue cedo. Fiz um jantar especial.”

Elena a encara.

Elena – Algum problema, amiga?

Ava – Não. Eu acho que não.

CORTA PARA:

CENA 02 – INT – RISING SUN – RESID. BROOKS – SALA – NOITE

Michael Brooks, pai de Ava olha o relógio sobre á mesa ao seu lado e demonstra preocupação. Ele levanta e vai até á janela, seu olhar vai de encontro á lua cheia e sua expressão fica ainda mais preocupada.

Michael – Onde será que ela está?

 PESSOA – [V.O] Ela sabe se cuidar, Michael.

Michael se vira rapidamente e procura pela voz que falara atrás dele:

Michael – Quem está aí?

Uma risada em frequências divergentes é ouvida por toda á casa:

Michael – Droga!

Ele corre até a escada e abre uma porta secreta, algumas armas, como facas, revólveres e adagas antigas se revelam sobre algumas gavetas prateadas. Michael pega um revolver e uma faca e olha em volta.

Michael – Se veio tentar algo contra mim ou minha filha, saiba que não temos medo. Revele-se e enfrente á realidade.

 PESSOA – [V.O] Não falei em tentar algo contra você e sua filha.

A voz deixa Michael mais nervoso ainda. Seu olhar é de desconfiança, até mesmo de sua sombra. Alguém começa á descer à escada. Uma mulher com um vestido preto colado ao corpo e uma pele bastante pálida, seus cabelos são negros, os olhos azuis e usa um batom escuro.

Michael – Impossível.

 PESSOA – Não é não, Michael. Pela reação deve se lembrar de mim, não é mesmo?

 Michael – Sharon?

 Sharon – Nossa! Agora me surpreendi, ainda lembra o meu nome, é tão fofo.

 Michael – Vai para o inferno!

 Sharon – Acredite… Passei por lá e se fosse você, jamais mandaria alguém para lá. Mas se quiser ir… Aconselho levar uma sunga e um pouco de gelo, o lugar não é só quente. Pega fogo literalmente!

O sorriso irônico de Sharon faz Michael se enfurecer e lança á faca de sua mão. A mulher olha á faca e a mesma fica paralisada em sua frente, como se fosse controlada por algum tipo de telecinese. A faca paralisada é lançada contra á parede e fica fincada á mesma.

Sharon – Não devia brincar com objetos perigosos, Michael. Pode se machucar.

Michael – Bruxa maldita! Para de enrolar e fala logo o quê você quer aqui na minha casa?

 Sharon – Vim visitá-lo. Soube que sua linda esposa se foi á alguns anos. Queria ver com os meus próprios olhos, estava em um lugar distante.

 Michael – Já viu. Agora suma!

 Sharon – Você não sabe o quê está acontecendo, não é mesmo?

 Michael – Acontecendo?

 Sharon – Sua filha é famosa, entre nós bruxas.

 Michael – Como sabe sobre á Ava?

 Sharon – Sua filha carrega um poder imenso, Michael. E algo de ruim está para acontecer aos bruxos.

 Michael – A Ava não faz parte disso.

 Sharon – Faz sim. Precisamos dela e você precisa entender.

Michael salta de onde está e para com á arma apontada á cabeça de Sharon.

Michael – Esqueça a Ava ou eu acabo com você.

 Sharon – Faça isso e me fará um grande favor. Não tenho medo da morte, Michael. Afinal, já morri uma vez e você sabe por quem. Mas a verdade é essa. Sua filha já está marcada e o destino dela… É ser uma bruxa poderosa!

 Michael – Não!

Os olhos de Michael parecem incendiar-se e ele atira contra Sharon. Ela o olha e sorrir. A bruxa cai morta e Michael diz:

Michael – Ninguém vai usar ou tocar na minha filha.

Ele pega o celular e liga para Ava.

CORTA PARA: 

CENA 03 – INT – RISING SUN – BOATE MIDNIGTH – PISTA DE DANÇA – NOITE

 Ava e Elena dançam ao meio da pista e conversam.

Elena – Nossas identidades falsas foram perfeitas.

 Ava – Não sei como conseguimos.

 Elena – Eu só compro ás coisas quando são boas, Ava. Olha isso.

Elena puxa da bolsa uma pequena quantidade de maconha.

Ava – Você está louca?

 Elena – Relaxa! Todos aqui são ligados nessa parada.

 Ava – Elena, não.

Ava tenta pegar a maconha, mas Elena se afasta e sorrir bastante. O telefone não para de tocar e Ava se afasta da pista de dança para atender. Ela corre até o banheiro e atende:

{LIGAÇÃO – Celular}

 Ava – Oi pai?

 Michael[V.O] Onde você está?

 Ava – Na casa da Elena. Estamos… Vendo um filme.

 Michael[V.O] O volume da TV está alto. Quero que venha para casa sem falar com ninguém e sem…

 Ava – Pegar algo que me ofereçam. Já estou ciente. Não sou mais criança, pai.

 Michael[V.O] Saiba que eu te amo minha filha e não quero nunca te perder.

 Ava – Também te amo, pai. Agora se…

Ava escuta um barulho em sua casa através do celular.

Michael[V.O] Não! Ela não é quem você pensa.

Ela percebe e tenta descobrir o que acontece do outro lado da linha.

Ava – Pai, o que está acontecendo? Do quê está falando?

 Michael[V.O] Filha, não deixe que usem você. Eu sempre estarei com você…

Ava escuta o último suspiro do seu pai e um forte barulho de explosão faz Ava paralisar. A garota vai lentamente baixando o celular e seus olhos arregalados se enchem de lágrimas.

Ava – Não! Não! Não!

Ela corre até à pista e ver Elena beijando um garoto. Ela procura a saída atordoada e encontra logo a sua frente.

Do lado de fora, ela procura por um táxi e quando finalmente encontra um livre, ela entra e fala o seu endereço.

Ava – Por favor, seja rápido!

As lágrimas começam a cair sobre seu colo.

 FUSÃO PARA:

 CENA 04 – EXT – RISING SUN – RESID. BROOKS – FRENTE – NOITE

 O táxi para e Ava abre a porta atordoada. Ela fixa seu olhar em sua casa e ver a mesma sendo tomada por altas chamas. O fogo está por todos os lados.

Ava[Gritando] Pai!

O grito é atormentador. Ela se ajoelha assim que o táxi se afasta. Os vizinhos se aproximam e Ava não sabe o quê fazer ou dizer. Apenas tenta entender que de agora em diante, seu pai se fora, morrera e não vai mais voltar!

FADE OUT.

LEGENDA: 1 MÊS DEPOIS.

FADE IN:

CENA 05 – INT – RISING SUN – RESID. BROOKS – QUARTO – MANHÃ

Ava acorda e olha para o despertador. Seus olhos verdes claros estão inchados e seus cabelos loiros e longos estão bagunçados.

Ava – Droga! Dormi demais.

Ela levanta e vai ao banheiro, onde lava o rosto. O espelho está rachado com algo escrito.

 “Sua hora está chegando”

Ela fica nervosa e corre para fora do quarto. Ela esbarra em Elena:

Elena – Qual o seu problema?

 Ava – Desculpa! É que eu…

 Elena – Parece que viu um fantasma.

 Ava – E acho que vi.

 Elena – Você ainda está assim? Temos que ir buscar sua tia no aeroporto.

 Ava – Nossa, eu tinha esquecido. Vou me trocar.

 Elena – Anda rápido.

Ela volta ao quarto, ainda nervosa e prefere não contar a Elena sobre o espelho. Ela começa a se organizar. Em alguns minutos, Ava e Elena estão prontas. As duas entram no táxi:

Elena – Vamos?

 Ava – Vamos!

Elena – Sabe que depois de hoje, não vou morar aqui com você, não é?

 Ava – Sim. O combinado foi até minha tia chegar e assumir o posto de responsável. E nem acredito que se passou um mês.

 Elena – Verdade. Sua tia é legal?

 Ava – Não sei. Depois do incêndio, você sabe… Ela que reformou a casa e que comprou tudo para mim.

 Elena – Você pelo menos a conhece?

 Ava – Ela é irmã da mamãe. Você sabe que minha mãe morreu logo depois que nasci e o meu pai… Ele nunca me falou sobre ela. Já a vi em algumas fotos. Mas ela era nova e nem lembro quando foi isso.

 Elena – Trouxe a plaquinha?

 Ava – Sim. Aqui está.

 Elena – O nome já demonstra ser maluco. YLLOM SKOORB, que nome doido é esse?

 Ava – Elena, a placa está ao contrário.

 Elena – Há… É mesmo. Agora sim, Molly Brooks.

Ava não segura a risada e Elena a encara. 

CORTA PARA:

CENA 06 – INT – AEROPORTO DE RS – PORTÃO DE DESEMBARQUE [A3] – MANHÃ

Ava olha o portão e algumas pessoas começam á sair. Elena segura á placa com o nome de Molly.

Ava olha para Elena e a amiga fica pulando com a placa. Uma moça bastante bonita, [cabelos loiros e curtos, olhos verdes escuros], se aproxima e sorrir para Elena e Ava.

Ava – Tia Molly?

 Molly – Eu mesma, não ganho um abraço?

 Ava – É claro.

Ava a abraça um pouco desconfortável. Elena cumprimenta a mulher, que diz:

Molly – Por favor, me levem rápido. Quero descansar… Tomar banho e depois cair sobre a cama.

 Ava – Tudo bem. Venha conosco!

Molly pega sua bagagem de mão e Elena arrasta o carrinho com as outras duas bagagens. 

CORTA PARA:

CENA 07 – EXT – RISING SUN – FLORESTA – MANHÃ

Quatro adolescentes se aproximam de uma grande e antiga árvore. Sendo, dois garotos e duas garotas, eles se olham e em seguida observam á árvore concentrados e surpresos. O vento fica mais forte e o tempo parece fechar.

David – Isso é possível?

 Jack – Acredito que sim. Sabíamos que quando chegasse á hora certa, á arvore iria mostrar o equilíbrio.

 Lindsay – Estou com medo.

 Gina – Isso é normal, Lindsay. Você sempre tem medo.

 Jack – Precisamos descobrir quem é á pessoa.

 Lindsay – A árvore não revela?

 Jack – Não. Essa é uma missão destinada a nós.

 Gina – Sentem isso?

 David – Sentir o quê?

 Gina – A energia. Parece que recebi fortes cargas de magia. Sinto-me… Forte.

 David – Ela tem razão. Com o quinto bruxo na cidade, estamos bem mais fortes.

 Jack – Vocês sabem o que os anciões acham de revelações e intromissões humanas. Jamais devem revelar aos humanos seus poderes. 

Gina – Já decoramos isso, Jack.

Jack – Ótimo. Evite esquecer.

 Gina – Sim senhor.

 Jack – Não tem graça, Gina.

 David – Parem! Vamos embora, antes que alguém nos encontre.

 Jack – Lembrem-se, usar magia próxima a humanos, pode ser um grande preço a ser pago.

 Lindsay – Tudo bem.

 DAVID – Precisamos encontrar a última escolhida e aí sim estaremos completos.

Os quatros se olham e saem ambos para lados opostos.

CORTA PARA:

 CENA 08 – INT – RISING SUN – RESID. BROOKS – SALA – MANHÃ

 Ava mostra a casa a Molly e ela gosta do que vê.

Molly – Se você gosta, eu gosto.

 Ava – Você mandou reformar esta casa, mesmo longe. Por quê?

Molly – Porque eu não ia vir antes dela ficar pronta. E você precisava morar em um lugar mais descente.

Ava – Tia! Sabe alguma coisa sobre á morte do papai? Eu sei que sabe, pois você é quem ficou á frente de tudo e deve ter descoberto algo.

 Molly – Querida, se tinha uma coisa que seu pai sabia fazer era esconder ás coisas.

 Ava – Por quê?

 Molly – Existem mais coisas do que possamos imaginar, é melhor deixar tudo como está e verá que o quê falo é o certo.

Ava – Mas… O que aconteceu para a casa explodir com o meu pai dentro? E antes da explosão, ele falou comigo ao telefone e escutei tudo acontecer pelo meu celular. E aposto que tudo que aconteceu, não foi normal.

 Molly – Se quer mesmo saber sobre tudo isso… Nunca permita que te usem ou toda sua vida será em vão. Seja forte e com cuidado todas as respostas vão aparecer.

Ava já escutara essas últimas palavras e fora por seu pai.

“Michael – Não deixe que te usem! ”

Ela sente seus poros enrijecerem e uma brisa fria adentra a casa.

 

—— Fim do Episódio ——

Realização:

UNBROKEN PRODUCTIONS

Criado e Escrito por:

MARCOS HENRIQUE

UNBROKEN PRODUCTIONS ORIGINAL SERIES

2015- Story of Witches – Todos os direitos reservados!