“O Passado é como uma onda ao bater em um castelo de areia na praia, ele vem juntando tudo pelo caminho e quando chega ao final, destrói aquilo que lhe for de mais frágil”.

 

CENA 01 – RISING SUN – FLORESTA/ESCONDERIJO – NOITE

 

Ava anda de um lado ao outro e Jack a observa.

 

AVA – Como sabe sobre a minha mãe?

JACK – Ela fazia parte da liga dos bruxos antes de nossa geração.

AVA[Confusa] Ainda não entendi como você sabe disso.

DAVID – Simples.

 

David vai até á parede e faz um X com o dedo sobre á mesma. Uma porta secreta aparece e ele abre, tirando um livro médio e grosso. O livro é escuro e bastante antigo.

 

AVA[Surpresa] O quê é isso? E como o tirou da parede?

DAVID – Isso é um livro de feitiços. E respondendo como o tirei da parede, simples… Magia!

AVA – Eu juro que me sinto dentro de um filme.

LINDSAY – Acredite… Verá que não é um filme quando tudo parecer difícil.

 

Ava pega o livro e Jack a olha. Ela abre o mesmo e todos a encaram.

 

AVA[Nervosa] O quê? Porque me olham assim?

JACK[Sorrindo] É mais uma prova que você é a bruxa certa da liga. O livro não abre para quem não é bruxo.

AVA – Sério?

DAVID[Expressão Séria] Ava! Precisa entender sobre si mesma. Não tente evitar o que está destinada á fazer.

 

Ela escuta ás palavras de David e folheia algumas páginas. Ava fica encantada com a quantidade de feitiços propostos.

 

AVA – Onde diz que minha mãe é uma bruxa?

JACK – Bem aqui…

 

Jack pega o livro da mão dela e vira todas às páginas. Na última, está escrito dez nomes.

 

AVA – Quem são esses?

LINDSAY – São os integrantes da Liga anterior á nossa.

AVA – Nossos… Pais?

GINA – Isso garota! [Olhando os amigos] Finalmente ela entendeu algo sem duvidar.

AVA[Erguendo o livro] Somos cinco, porque aqui existem dez?

 

David olha para os amigos e Jack explica.

 

JACK – Porque a Liga antes da nossa era composta por dez bruxos. Mas um sério acidente aconteceu.

AVA – Que acidente?

GINA – O acidente onde a liga foi quebrada.

AVA[Surpresa] Como é que é?

 

 

CENA 02 – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – NOITE

 

Charlie entra e se joga ao sofá. Molly aparece, vindo da cozinha e o vê deitado.

 

MOLLY[Irritada] Onde estava?

CHARLIE[Irônico] Fui ao Bar Sun, relembrar os velhos tempos.

MOLLY – Não deveria.

CHARLIE – Encontrei alguém que vai gostar de saber.

MOLLY – Quem?

CHARLIE – Christian Summer.

MOLLY – O Chris?

CHARLIE – Exato! Mandou-me ir embora da cidade.

MOLLY – Não é por menos. Você deixou marcas na cidade. Um passado marcado pode cicatrizar, mas a cicatriz sempre estará ali para lembrar o que se foi feito.

CHARLIE[Gargalhando] Nossa Molly, lindas palavras. Se a preguiça não fosse tanta eu aplaudiria. Mas…

MOLLY – Não te chamei de volta á cidade para ficar sem fazer nada. Quero que evite acontecimentos á Ava. Quero que…

CHARLIE[Gritando] Não vou ser babá daquela garota. Ela é uma bruxa, então a deixe agir como tal.

 

Charlie olha para Molly com um olhar perverso que a deixa trêmula.

 

MOLLY[Encarando-o] Você me deve isso, ou esqueceu o passado o qual você o transformou em um inferno?

CHARLIE – Deveria saber perdoar.

MOLLY – Eu perdoo quem realmente vale á pena e merece. O quê você fez, não devo admitir perdão.

CHARLIE – Vejo muito da Ashley em você. [Ele levanta] Principalmente o Rancor.

MOLLY – E não deveríamos ter?

 

Charlie se irrita e sobe à escada. Molly o observa.

 

 

CENA 03 – RISING SUN – FLORESTA/ESCONDERIJO – NOITE

 

Ava fecha o livro e encara á todos.

 

AVA – Do quê á Gina fala?

GINA[Agitada] Nada, esqueça.

AVA[Irritada] Não! Vocês vão me falar agora.

LINDSAY – Falem logo… Ela descobrirá mesmo.

 

David e Jack se olham e um começa á falar.

 

DAVID – Bom… Tudo bem! Quando a liga dos nossos pais foi formada, apenas os melhores bruxos da família são selecionados á isso. A mãe do Jack. O pai da Gina. Os meus pais e o pai da Lindsay. O pai da Lindsay é que não temos certeza, pois não sabemos o nome dele.

LINDSAY – É… A minha mãe nunca me contou e quando nasci ele já tinha morrido.

JACK – E a sua mãe Ava, como consta ai, era uma bruxa e das poderosas, pois ela é a décima bruxa na lista.

AVA – E a colocação tem algo com nossos poderes?

JACK – Naquela época sim.

AVA – E o que fez a Liga ser destruída?

JACK – Ambição, poder e principalmente imortalidade.

 

Ava fica nervosa e Jack continua.

 

JACK – Três bruxos na época, não se conformaram por não serem escolhidos para a Liga. Afinal, como eu disse antes, os anciões só escolhiam os melhores… Ou quando de cada família, existia apenas um filho.

AVA – Quer dizer que… Supondo que se eu tivesse irmão naquela época, os anciões escolheriam apenas um de nós e que esse fosse o melhor?

JACK – Exatamente!

AVA – E o quê eles fizeram exatamente? Esses três bruxos.

JACK – A ambição pelo poder fora tão grande que eles tentaram destruir a Liga. O bruxo principal absorveu à magia das outras duas bruxas e as usou contra a Liga, mas não foi o suficiente e por isso mexeram no equilíbrio usando… Magia Negra!

LINDSAY – Magia negra é a magia mais perigosa que existe.

AVA – Nossa! E o que aconteceu depois?

JACK – A Liga foi partida. Cinco bruxos sobreviveram e os outros cinco… Morreram!

AVA – Os que sobreviveram foram nossos pais?

GINA – Não exatamente. O meu pai foi um dos cincos que morreram.

AVA – Sinto muito!

GINA – Tudo bem!

JACK – O meu pai foi um dos que sobreviveram, mas ele não fala sobre isso comigo. Ele não sabe que eu descobri ser um bruxo.

AVA – Então restaram… A minha mãe e o pai do Jack?

LINDSAY – Sim. Já que não conheci meu pai, não sabemos o que houve.

AVA[Curiosa] Como sabem disso tudo?

 

Jack olha em volta e tira seu cristal de seu bolso.

 

JACK[Segurando o Cristal] Disso aqui. São cristais mágicos os quais nós recebemos de descendência aos nossos pais.

AVA – Recebem?

GINA – Sim. Todos nós temos um.

AVA – Eu não.

JACK – Provavelmente está guardado em sua casa.

AVA – E como o encontraram?

JACK – Com um feitiço. No livro tem.

AVA – Tudo bem! Sabem quem são os três bruxos?

JACK – Não. Nunca soubemos.

AVA – O cristal não revelou?

DAVID – Não. Ele… Mostrou apenas parte da história. Não conseguimos ver o resto, é como se algo impedisse.

AVA – Entendi… Qual o castigo desses bruxos?

DAVID – Acredita-se que os anciões os deixaram humanos. Tiraram sua magia.

AVA – Ficaram sem poderes?

DAVID – Isso mesmo.

AVA – A ambição foi tanta por poder e acabaram com nada.

JACK – Castigo procurado e encontrado.

 

Ava olha o relógio e fala se levantando.

 

AVA – Está tarde. Preciso ir… Minha tia está na cidade e prometi chegar cedo.

JACK – Tudo bem! Levo você até seu carro.

AVA – Obrigada! Ah… Posso levar o livro de feitiços e tentar encontrar meu cristal?

DAVID – Nunca tiramos o livro de feitiços do esconderijo. Aqui ele é seguro, mas… Poderá, contanto que o traga amanhã com segurança.

AVA – Prometo.

DAVID – Ótimo. Boa noite!

AVA[Despedindo-se] Boa noite!

 

Ava e Jack saem. David olha para as garotas e comenta.

 

DAVID – Que ótimo que ela entendeu.

GINA – Não falamos sobre a Liga…

DAVID – Não precisa, logo, logo ela descobrirá.

LINDSAY – Afinal, a Phoebe sabe sobre ela.

DAVID[Sorrindo] Quem não sabe sobre Ava Brooks?

 

 

CENA 04 – RISING SUN – FLORESTA/CARRO DE AVA – NOITE

 

Jack a deixa em seu carro. Ele a olha e ela diz encarando-o.

 

AVA – Sabe, é difícil acreditar, mas… Tudo que me falaram faz sentido.

JACK – Isso foi apenas o inicio da história.

AVA[Curiosa] Tem mais?

JACK – Sim. Mas… Falamos demais hoje e você precisa descansar.

AVA – Tem razão. Minha tia deve está louca.

JACK – Boa noite!

 

Jack se aproxima para beijar a bochecha de Ava, mas ao mesmo instante ela também se aproxima para beijá-lo e os dois acabam quase encostando os lábios.

 

AVA[Sem graça] Desculpa… Eu só…

JACK – Tudo bem!

AVA[Entrando no carro] Até amanhã!

JACK – Vá com cuidado.

AVA – Pode deixar.

 

Ela acelera e sai em disparada. Jack respira fundo e demonstra insegurança.

 

 

CENA 05 – RISING SUN – RESIDÊNCIA SUMMER – NOITE

 

 

Christian abre á porta e uma mulher de cabelos castanhos, olhos escuros e bem vestida entra na casa.

 

CHRISTIAN – Boa noite, Leonor.

LEONOR[Ríspida] Estava tendo uma, até você me ligar. A Lindsay está aqui?

CHRISTIAN – Não. Não sabe onde sua filha está?

LEONOR – E você sabe do seu sobrinho?

CHRISTIAN – Não. Devem está juntos, sabe que são amigos e vivem sempre colados.

LEONOR[Impaciente] O quê você quer, Chris?

CHRISTIAN[Com ódio] Eu o vi. Ele está na cidade.

LEONOR – Quem está na cidade?

CHRISTIAN – Charlie Johnson.

LEONOR – Não pode ser. Por culpa daquele…

CHRISTIAN – Eu sei que errei bastante no passado, mas não quero errar novamente. Mas se ele ficar na cidade, saberá o que pode acontecer.

LEONOR – Já comunicou aos anciões?

CHRISTIAN – Não. Pensei em falar com você primeiro.

LEONOR – Fez bem. Deixa que aviso.

CHRISTIAN – Eu sei que o ódio que sente é pela perda do seu marido e sei que também me detesta por isso. Mas sabe que o Charlie me traiu também, ele me enganou para concluir o plano…

LEONOR – Não vamos relembrar essa tragédia.

CHRISTIAN – Eu acho que ele não está sozinho. Andei rondando a casa dos Brooks e a garota Ava parece ter visitas.

LEONOR – Você acha que a Molly também voltou?

CHRISTIAN – Sim. Mas a Molly recebeu o perdão. O Charlie é quem não devia está aqui.

LEONOR – Acho que amanhã vou fazer uma visita de boas vindas á Molly.

CHRISTIAN – Eu não acho uma boa idéia.

LEONOR – Não te perguntei se achava. Não estamos juntos nisso, Chris. Você é um traidor.

 

Leonor o encara e vai embora. Christian chuta o vaso próximo á porta.

 

CHRISTIAN[Irritado] Maldita!

 

 

CENA 06 – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – NOITE

 

 

Ava entra e Molly está á sua espera ao sofá. Ava se vira e fala encarando-a.

 

AVA – Boa noite, tia.

MOLLY[Preocupada] Onde estava?

AVA – Eu… Saí com alguns amigos.

MOLLY – Não tinha ido com a Elena?

AVA – Também. Nós nos encontramos com alguns outros amigos e fomos… Assistir filmes.

MOLLY[Fingindo] Entendi. E o carro, você gostou?

AVA – Amei. [Sonolenta] Se não se importa… Vou me deitar. A aula hoje foi longa.

MOLLY[Abraçando-a] Tudo bem! Durma em paz.

AVA – Obrigada.

 

Ava corre subindo á escada e Molly a observa.

 

 

A NOITE SE PASSA…

 

 

CENA 07 – RISING SUN – HIGH SCHOOL M – ESTACIONAMENTO – MANHÃ

 

Ava desce do seu carro e Elena a observa.

 

ELENA[Eufórica] Amei o seu carro novo.

AVA – Obrigada! Eu também.

ELENA – Vamos dar uma volta hoje à tarde?

AVA – Com certeza.

ELENA – Ótimo.

 

Ela e a amiga se viram e Gina e Lindsay a encaram.

 

LINDSAY – Bom dia, garotas.

ELENA[Confusa] Bom dia! Você é?

LINDSAY[Sorrindo] Prazer, Lindsay Lancaster.

ELENA – Prazer, Lindsay. Sou a Elena Waters.

GINA[Apressada] Todas apresentadas. Agora podemos ir?

AVA – Doce como sempre.

LINDSAY – Ela é sempre assim.

 

Gina as empurra.

 

 

CENA 08 – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – MANHÃ

 

 

A campainha toca e Molly atende à porta. Leonor entra e a deixa surpresa.

 

LEONOR[Entrando] Bom dia! Vim matar as saudades, Molly.

MOLLY[Fingindo] Que bela surpresa!

LEONOR – Trouxe essa torta para comermos enquanto batemos um papo.

 

Ela entrega á torta e Molly agradece.

 

MOLLY – Obrigada!

CHARLIE[Na escada] Não sejam tão boazinhas e fingidas uma com a outra, meninas.

 

Charlie desce à escada e Leonor o encara.

 

LEONOR[Se aproximando] Charlie… Esperei tanto tempo para lhe dar isso!

 

Leonor acerta uma tapa no rosto dele e ele tomba.

 

CHARLIE [Encarando-a] Vejo que as saudades são grandes.

LEONOR – O que fazem na cidade?

CHARLIE – O Chris já foi te abusar com as paranóias dele?

LEONOR – Não é para menos, você o traiu.

CHARLIE – Não o traí, apenas não falei sobre o plano todo.

MOLLY – Você é tão canalha, Charlie.

CHARLIE[Irônico] Nós somos minha linda.

LEONOR – Está armando algo, Charlie?

CHARLIE – Vim ajudar a Molly com a segurança da sobrinha. Você sabe, a Ava ela…

LEONOR – Deixem a garota em paz.

MOLLY[Gritando] Ela é minha sobrinha e você sabe o que os anciões e os outros bruxos temem.

LEONOR – Mas tudo continuará na mesma se ela não descobrir sobre os poderes.

MOLLY – E você acha que isso nunca vai acontecer?

LEONOR – Não. O Michael…

 

Leonor para e se cala, ela fica pensativa por um instante e tenta mudar de assunto.

 

LEONOR – […] Não importa!

MOLLY – O Michael fez o que?

LEONOR [Afastando-se] Nada. Os anciões já sabem das suas vindas.

MOLLY – Posso entrar e sair de Rising Sun quando quiser.

LEONOR – Ele não.

CHARLIE – Acho que você não esqueceu o passa…

 

Leonor acerta mais uma tapa em Charlie e ele desta vez cai sobre o sofá.

 

LEONOR [Irritada] Você não é digno de falar sobre o passado, já que o transformou em um inferno.

CHARLIE [Levantando-se] Vocês falam que viveram um inferno. Mas não sabe o que pode vir á acontecer.

 

Molly e Leonor o encaram.

 

 

CENA 09 – RISING SUN – HIGH SCHOOL M – CORREDOR – MANHÃ

 

 

Ava fecha seu armário e olha para Elena que luta para abrir o cadeado.

 

AVA – Esses armários estão sempre dando problemas.

ELENA[Forçando o cadeado] Que droga!

GINA – Posso tentar?

 

Ava e Gina se olham e ela sorrir para a garota.

 

GINA – É simples… Olhem!

 

Gina finge girar o cadeado e o mesmo se abre sozinho.

 

GINA[Mostrando] Viram?

ELENA – Obrigada… Gina!

GINA – Não precisa agradecer.

 

Elena se despede de Ava indo para a sala de aula. Ava puxa Gina para perto.

 

AVA[Irritada] Fez aquilo com Magia, não foi?

GINA[Debochada] Ela serve para facilitar, sabia?

AVA – Pelo que me disseram, não devemos revelar nossos poderes aos humanos.

GINA – E por um acaso, ela percebeu?

AVA – Sorte sua que não!

GINA – Eu sei o que faço.

 

Lindsay se aproxima e fala para as meninas.

 

LINDSAY – Olha quem vem ali, Gina.

GINA[Procurando] Quem?

 

Gina se vira e ver quatros adolescentes vindo em sua direção:

 

GINA[Incomodada] Droga! A Phoebe e companhia.

PHOEBE – Oi Meninas.

LINDSAY – Veio nos irritar logo cedo?

PHOEBE – Não. Porque perderia meu tempo?

GINA – Não enche sua piranha.

PHOEBE – Do que me chamou?

GINA[Gritando] Piranha! E pelo jeito deve ser surda.

 

Phoebe a olha com raiva.

 

PHOEBE – Não vou perder mais tempo com vocês.

 

A amiga de Phoebe chamada Daiane dar alguns passos á frente e pergunta á garota.

 

DAIANE – Sentiu isso?

PHOEBE – O quê?

DAIANE – Essa energia.

 

Lindsay olha para Gina e em seguida, olham para Ava.

 

PHOEBE – Agora sim. [Olhando para Ava] Quem é você?

AVA – Sou Ava Brooks.

 

Phoebe e os outros adolescentes se surpreendem.

 

PHOEBE – Brooks?

AVA – Sim. Porque sempre que digo meu sobrenome, todos se surpreendem?

PHOEBE – Minha nossa! Eu nunca pensei que… Você estaria aqui.

AVA – Como assim?

PHOEBE – Não sabe sobre a gente?

AVA – Não.

PHOEBE – Somos outra Liga, assim como vocês. Tecnicamente somos a parte amaldiçoada, então… Já sabe.

AVA – São os vilões. E como assim existe outra liga?

PHOEBE[Olhando as outras] Estou vendo que ainda não contaram tudo á ela. Vocês certinhos são sempre… Certos demais.

AVA – Então me explica você.

PHOEBE[Sorrindo] Quer mesmo saber sobre tudo?

AVA – Se vou entrar nessa história maluca, que eu entre ciente de tudo. Preciso saber onde me meto.

PHOEBE – Nossa! A garota tem atitude.

 

Jack e David se aproximam.

 

JACK – Fique longe dela, Phoebe.

PHOEBE – Oi para vocês também.

DAVID – Não deve envenenar á Ava com suas palavras.

PHOEBE – Antes que me julguem, é ela que quer saber sobre tudo.

JACK – Não contará nada. Isso não é da sua conta.

AVA – Estão escondendo alguma coisa?

DAVID – Não caia na pilha da Phoebe, Ava. Ela é…

GINA – Uma Vadia sem escrúpulos.

 

Um dos garotos atrás de Phoebe interfere.

 

CARL – Meça suas palavras, Gina Thompson. [Olhando-a] Vadia por Vadia, você é bem pior.

GINA[Avançando] Seu…

AVA[Gritando] Parem!

 

Todos a encaram. Ava olha para Phoebe.

 

AVA – Pode falar Phoebe.

PHOEBE – Pelo menos sabe sobre a liga dos nossos pais?

AVA – Sim. Que foi quebrada e alguns morreram…

PHOEBE – Isso mesmo. Somos a outra Liga. A parte quebrada. Somos descendentes deles, de alguns que morreram.

AVA – Cada vez mais, tudo parece embaralhar-se.

 

Phoebe se aproxima de Ava e diz bastante séria:

 

PHOEBE – Se tem uma coisa que você não sabe garota… É que a sua vida ainda está para começar. E o inferno que você acha que existe… Está se aproximando!

 

Ela olha para os amigos e vai embora. Ava engole em seco e diz olhando os outros.

 

AVA – Acho que vocês precisam ser mais sinceros.

 

Ava vai embora irritada.

 

 

CENA 10 – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – MANHÃ

 

 

Leonor senta sobre o sofá e encara Molly.

 

LEONOR – Veio só cuidar da garota?

MOLLY – Obvio. Ela não tem mais ninguém.

LEONOR – Você não a odeia? Por ser a causa do fim da sua magia?

MOLLY – Ela não tem culpa. Os planos nunca a indiciaram como culpada.

LEONOR – Acha que acredito nisso? Você sempre foi ressentida por não ser a escolhida para a Liga. Quando a Ashley foi convocada, vi o ódio preenchendo seus olhos.

MOLLY[Gritando] Isso não é verdade.

LEONOR – Vamos lá, Molly. Se liberte dessa mentira… Eu a conheço. Conheço você assim como conheci sua irmã.

MOLLY[Irritada] Você não sabe do que fala. Agora dê o fora desta casa.

 

Charlie assiste toda a briga. Até que decide falar.

 

CHARLIE – Ainda é cedo. O que acham de lembrarmos os velhos tempos?

LEONOR – Quero distância de você.

CHARLIE – Não seja tão dura Leonor.

MOLLY – Quero-a fora daqui.

LEONOR – Não ainda, Molly.

MOLLY – O que você quer, afinal?

LEONOR – Justiça!

MOLLY – Desde quando se tornou justiceira?

LEONOR – Fiz-me de esquecida durante todos esses anos. Quero que paguem pelo que me fizeram e vou vingar o meu marido.

 

A raiva preenche os olhos de Leonor e Molly a encara com medo. A campainha toca e ela abre á porta. Uma mulher mais velha entra e Leonor sorrir.

 

LEONOR – É muito bom vê-la, Dorothea.

DOROTHEA – É reciproco, Leonor.

 

Molly e Charlie ficam surpresos e bastante nervosos.

 

CHARLIE[Tenso] Dorothea! O tempo foi justo á você. Nem parece que se passaram dezesseis anos.

DOROTHEA – Poupe-me de suas falsidades, Charlie.

MOLLY – Como vai senhora?

DOROTHEA – Bem melhor que vocês. Presumo.

CHARLIE – Que honra tê-la aqui, mas por quê?

DOROTHEA – Se vão ficar na cidade, precisam saber sobre tudo.

CHARLIE – Tudo o quê?

MOLLY – É, pensei que já sabíamos.

DOROTHEA – Existe mais do que pensam.

 

Os quatros se olham.

 

 

CENA 11 – RISING SUN – FLORESTA – QUASE TARDE

 

 

A liga juntamente de Ava, vai diretamente para o meio da floresta.

 

AVA [Olhando em volta] O que faremos aqui?

JACK – A conexão.

AVA – Que conexão?

JACK – A liga faz um juramente diante da árvore do equilíbrio. Esse juramento é chamado de conexão, pois os cinco bruxos se conectam. E um passa a ser importante ao outro.

AVA [Confusa] Como assim?

DAVID – O que acontecer com qualquer um da Liga, todos saberemos. É uma conexão de sentimentos e poderes.

AVA – Mais essa!

JACK – Encontrou seu cristal?

AVA – Não.

 

Gina para á frente deles e fica observando Ava.

 

AVA – O que foi?

GINA[Encarando-a] Tem uma coisa que percebi.

LINDSAY – O que desta vez, Gina?

GINA – A Ava radia uma energia muito forte e bastante poderosa. Mas… Preciso dizer que, eu nunca a vi usar magia involuntariamente.

AVA – Como assim?

DAVID – Tem razão, Gina.

AVA[Nervosa] Como assim involuntariamente?

JACK – É que você nunca fez magia. Tipo… Mover as coisas, mudar o tempo.

AVA – Não mesmo. Nunca fiz isso!

 

Gina estende á mão contra Ava e a garota é jogada longe.

 

GINA – Pense em se defender, Ava.

AVA – Por que fez isso?

GINA – Pense em me atacar.

AVA – Não faça isso…

 

Gina a encara e Ava começa a se ajoelhar com as mãos na cabeça e gritando.

 

AVA – Para! Isso dói.

JACK[Gritando] Gina! Gina!

 

Gina o olha e ele ajuda Ava a se levantar.

 

JACK[Estranhando] Porque não revidou?

AVA – Acha que eu não queria? Mas não sinto nada, além do meu corpo ferver.

 

David vai até Ava e coloca suas mãos sobre á cabeça dela. Ele fecha os olhos e as folhas são arrastadas pelo vento.

 

AVA – O que ele…

JACK – Ele está canalizando suas forças. Não vai doer, eu acho.

 

David treme um pouco e todos o olham. O garoto abre os olhos e grita, em segundos cai desmaiado.

 

AVA[Surpresa] David!

 

 

CENA 12 – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – QUASE TARDE

 

 

Molly serve café para Dorothea e a mesma a observa.

 

MOLLY – Qual é a verdadeira história?

DOROTHEA – Sua sobrinha… Ela não é apenas uma bruxa diferente e mega poderosa.

MOLLY – E o que ela é?

DOROTHEA – A chave para o mal. A Ava é a única bruxa que pode quebrar o equilíbrio. E ela quebrando o equilíbrio, os mundos deixarão de ser divergentes e passarão a ser apenas um.

MOLLY[Confusa] Como assim?

DOROTHEA – Se ela destruir o equilíbrio, todos que morreram poderão voltar e é por isso que muitos bruxos estão á procura dela. Para que tragam alguém importante… Alguém único e tão poderoso.

CHARLIE – Está falando do…

DOROTHEA – Ele mesmo. E sabem que se ele voltar… O mundo poderá sofrer novas ameaças, assim como no passado.

MOLLY – E como podemos deter isso?

DOROTHEA – Não podem. A única maneira que o Michael encontrou foi bloqueando os poderes da Ava. Nenhum ancião consegue tirar os poderes daquela garota, mas nós anciões unidos, conseguimos bloqueá-lo.

MOLLY – Está dizendo que o Michael lhe pediu para fazer um feitiço de bloqueio na Ava?

DOROTHEA – Exatamente. Mas… Temo uma coisa.

MOLLY – O quê?

DOROTHEA – Os poderes aumentam á cada idade. A magia que existe nela é imensa, afinal você sabe por quê.

MOLLY – Sei sim… Sofri com isso.

DOROTHEA – Se a Ava conseguir libertar sua magia… Tudo estará começando.

 

Charlie fica observando e pergunta.

 

CHARLIE – Isso é bastante curioso. Além da ameaça da volta do… Vocês sabem. Qual o outro perigo que Ava corre? O qual todos temem.

DOROTHEA – Já ouviram falar de… Caçadores de Bruxas?

 

Dorothea os encara e Molly fala trêmula.

 

MOLLY – Querem a Ava, não é mesmo?

DOROTHEA – Querem o coração dela. Se pegarem a Ava e a matarem… As bruxas estarão perdidas.

MOLLY – Como?

DOROTHEA – Mencionei que a Ava é a única que pode destruir o equilíbrio?

MOLLY – Sim. E daí?

DOROTHEA – As árvores do equilíbrio que nós depositamos fé e temos força, não servem mais. É apenas algo simbólico para as bruxas.

CHARLIE – Porque o equilíbrio agora é a Ava!

DOROTHEA – Exatamente. A natureza nos dá força por si própria e Ava faz parte disso.

MOLLY[Incrédula] A minha sobrinha é o equilíbrio natural das bruxas?

 

Ela encara Charlie que pergunta a Dorothea.

 

CHARLIE – Se vocês anciões não nos querem aqui ou por perto. Porque está nos contando?

DOROTHEA – Porque devem assegurar que a Ava fique bem e se querem mesmo os poderes de volta um dia… Protejam-na.

MOLLY – Existe esperança?

DOROTHEA – A maior esperança para nós… É ela, a Ava. Cuidem dela e nada acontecerá por enquanto.

 

 

CENA 13 – RISING SUN – FLORESTA – TARDE

 

 

Jack ajuda David á levantar e ele reclama de dores na cabeça.

 

JACK – O quê aconteceu que você desmaiou?

DAVID – Eu estava na mente da Ava, mas quando cheguei á uma parte… Alguma força me bloqueou e me atingiu.

AVA – Isso tudo dentro da minha mente?

DAVID – Sim.

GINA – O que pode ser?

JACK – Bloqueio?

DAVID – É um feitiço. Alguém bloqueou a magia da Ava.

AVA – Como?

JACK – Sua magia está presa dentro de você.

LINDSAY – Como isso é possível? Apenas anciões podem usar feitiços maiores.

DAVID – E foi um trabalho de ancião. Eu sei, senti isso na força do feitiço.

AVA – Como podemos libertá-la? Digo libertar a minha magia, como vocês mesmo dizem.

 

Jack a encara dizendo.

 

JACK – Não sabemos. Isso nunca foi visto.

DAVID – Acho que podemos tentar. No livro de feitiços, existe uma parte de feitiços de bloqueios, como faz e se desfaz. Podemos olhar.

AVA[Esperançosa] Podem mesmo?

DAVID – Faremos.

JACK – Não. É perigoso.

AVA – Mas é com o perigo que conseguimos solucionar o problema.

 

Todos olham para Ava e David fala.

 

DAVID – À noite, no esconderijo nós fazemos.

 

Todos concordam.

 

 

CENA 14 – RISING SUN – RISING GRILL – MESA 04 – TARDE

 

 

Phoebe vai até a mesa e senta-se com os outros.

 

PHOEBE – Já pediram?

CARL[Irritado] Dá próxima vez que você chegar com duas horas de atraso não iremos esperar.

PHOEBE – Sem mim, vocês não duram. Sou a líder da Liga.

CARL – Não é porque você é a líder, que somos dependentes de você.

PHOEBE – Carl, não seja tolo. A líder é quem comanda e você sabe como funciona.

PABLO[Gritando] Chega! Vocês irritam.

PHOEBE – O que disse?

PABLO – Phoebe, o Carl não está certo em argumentar sempre. Mas ele tem razão, não nos trate como subalternos ou outra denominação inferior á você, pois nós nãos somos.

 

Phoebe o encara e fica sem argumentos.

 

CARL – Então, porque nos reuniu?

DAIANE – É… Eu…

PHOEBE – Bom… É simples, os convoquei, porque tenho uma missão.

CARL – Que missão?

DAIANE – Não temos uma faz meses.

PHOEBE – Precisamos trazer Ava Brooks para o nosso lado.

CARL – Por quê?

PHOEBE – A garota é importante para nós, façam o que mando e tudo sairá bem. Temos que seguir o plano.

PABLO – Que plano?

PHOEBE – Direi agora.

 

Ela olha para os amigos e começa a explicar.

 

 

   AS HORAS SE PASSAM…

 

 

CENA 15 – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – NOITE

 

 

Ava desce á escada e ver Molly e Charlie sérios.

 

AVA – Algum problema?

MOLLY – Não querida, nenhum.

AVA – E porque essas caras?

MOLLY – Ah…

CHARLIE – É que… Recebemos uma visita hoje.

 

Molly o encara e Ava pergunta.

 

AVA – Que visita?

CHARLIE – Amigos de longas datas, nada importante.

AVA – Tudo bem… Se for isso, ok.

CHARLIE – É isso sim, Ava.

AVA – Bom… Estou saindo. Volto… Mais tarde.

MOLLY – Não vai jantar?

AVA[Apressada] Não. Janto depois. Fui!

 

Ava sai e Charlie olha para Molly.

 

CHARLIE – Depois do que a Dorothea falou mais cedo, não a deixaria sair hoje.

MOLLY – Eu sei que é perigoso, mas não posso deixá-la em casa de uma hora para outra.

CHARLIE – Viu a sacola que ela levou? Não acha que foi algum joguinho para passar á noite com alguns amigos, não é?

MOLLY – Não me envenene.

CHARLIE – Não preciso Molly. Você consegue se envenenar sozinha e é muito burra.

 

Molly lança a almofada contra Charlie e ele sorrir indo para á cozinha.

 

 

CENA 16 – RISING SUN – FLORESTA/ESCONDERIJO – NOITE

 

Ava entra ao esconderijo e todos á olham.

 

DAVID – Trouxe o livro?

AVA – Não viria aqui sem ele.

DAVID – Ótimo. E… Encontrou seu cristal?

AVA – Ainda não. Mas sei que vou encontrar, é só libertar minha magia. Se é que eu…

DAVID – Não termine, você tem sim magia. É uma bruxa, garota.

AVA – Espero que esteja me chamando de bruxa no bom sentindo.

DAVID[Sorrindo] E estou!

 

Ela retribui o sorriso e Jack os observa.

 

JACK – Vamos começar?

AVA – Ah… O que preciso fazer?

DAVID – Só um minuto.

 

David procura á página e os outros aguardam ansiosos, Jack olha para Ava e ela desvia seu olhar dele. Gina os encara e sorrir disfarçadamente.

 

GINA[Impaciente] Quando faremos? Ao amanhecer?

DAVID – Achei linguaruda.

GINA – O que precisamos fazer?

DAVID[Lendo] Aqui diz… Que nós precisamos ler o feitiço. Mas precisamos fazer uma porção feita com sangue da pessoa a ser enfeitiçada e com um fio do cabelo arrancado da própria cabeça.

 

Gina vai até Ava e puxa um fio de seu cabelo.

 

AVA – Ai, Gina. Que inferno… Isso doeu.

GINA[Sorrindo] Se quer libertar sua magia, aguente as consequências. Há… Só para constar, foi prazeroso fazer isso.

AVA – Você é uma…

GINA[Interferindo] Não diga o que pode se arrepender depois.

 

Gina leva o fio até David e ele o joga sobre um recipiente pequeno de vidro.

 

DAVID – Ava, sua mão, por favor.

 

Ele pega a pequena faca sobre a mesa e Ava se assusta.

 

AVA[Tensa] Não vai… Arrancar meus dedos vai?

DAVID – Jamais!

 

Ela estica á mão e David a fura. Ele pega o recipiente e pinga o sangue dentro. Quando chega a quantidade exata ele entrega um papel á ela e ela enxuga a mão.

 

AVA – Está ardendo, mas até que foi menos doloroso que a puxada do cabelo.

GINA – Eu sou doce demais… Lembra?

 

Gina sorrir para ela e Ava a encara.

 

LINDSAY – Fiquei calada todo esse tempo, mas… Estou com medo.

GINA – E lá vem ela. Lindsay, você sempre tem medo.

LINDSAY – E você sempre repete isso.

GINA – Porque é verdade.

DAVID[Gritando] Vamos começar!

 

David mistura o sangue e o fio de cabelo, em seguida mela seu dedo na mistura e marca a testa e ao redor da cabeça de Ava.

 

AVA[Enojada] Isso é necessário?

DAVID – Sim.

AVA – É bastante sinistro.

DAVID – Não quando você é acostumado. Deem as mãos!

 

Todos dão às mãos e em seguida, David mostra o que fazer.

 

DAVID[Lendo o feitiço] Repitam… [CLAUDITIS DISPONUNT].

TODOS[CLAUDITIS DISPONUNT].

 

Todos repetem várias vezes. Ava fecha os olhos e tudo parece continuar normal.

 

AVA[Estranhando] Não sinto nada.

GINA – Nossa, repetimos várias vezes. [Olhando para Ava] Vai ver ela não é mesmo uma bruxa.

DAVID – Ava Brooks é uma bruxa, eu sei disso. Existe algo extraordinário dentro dela e vai ser libertado nesta noite.

 

David diz com tanta certeza que começa a repetir alto e em bom som o feitiço. Ava respira ofegante e começa a parecer incomodada.

 

AVA – Estou sentindo minha cabeça ferver… Ai!

JACK[Preocupado] Ava?

AVA – Eu… Estou sentindo…

DAVID[Confiante] Continuem.

 

Eles continuam repetindo. Ava cai ajoelhada.

 

AVA – Não parem!

 

Ela se balança e os outros repetem mais rápido. Jack fica observando-a, Ava grita de dor. Ela cai desmaiada.

 

JACK[Tocando-a] Ava?

GINA – Minha nossa… Será que ela morreu?

DAVID[Conferindo] Não. Ela só Desmaiou.

LINDSAY – Isso não parece ser um desmaio.

 

Os quatros se encaram.

 

—-FIM DO EPISÓDIO—-

Realização:

UNBROKEN PRODUCTIONS

Criado e Escrito por:

MARCOS HENRIQUE

UNBROKEN PRODUCTIONS ORIGINAL SERIES

2015- Story of Witches – Todos os direitos reservados!