“A verdade é sempre o caminho certo á seguir, mas às vezes ao final desse caminho você pode se ferir gravemente e as cicatrizes podem se tornar eternas”.

 

CENA 01 – INT – RISING SUN – HIGH SCHOOL M – BIBLIOTECA – TARDE

 

Ava encara o garoto juntamente com os outros.

 

AVA[Olhando-o Surpresa] Você é um Brooks?

DYLAN – Sim.

JACK – É mentira!

DYLAN – Porque eu iria mentir? Sou sim Dylan Brooks, seu primo Ava.

AVA – Como eu nunca ouvi falar de você?

DYLAN – Porque eu e minha mãe sofremos bastante no passado e acreditaram que nós estávamos mortos.

AVA – A sua mãe, ela…

DYLAN – Sim. Ela era sua tia, mas foi morta pelos caçadores… Eu era criança quando tudo aconteceu. Minha mãe teve um caso com um caçador e quando ele descobriu quem ela era não perdeu tempo e teve que fazer o que faz de melhor… Matar bruxas.

AVA – Ele matou sua mãe quando você era criança?

DYLAN – Exatamente! Desde então, tive que sobreviver e para isso foi necessário eu me unir aos caçadores. Ele me criou como filho e me treinou para ser…

JACK – Um caçador?!

AVA – Não vai nos matar, vai?

DYLAN – Não! Acha que gosto de fazer isso? Eu nunca quis ser assim… Mas para sobreviver eu tiver que ser.

GINA – Espera… Se você é primo da Ava e filho de uma Bruxa, porque não o mataram também se sabe que você usa magia?

DYLAN – Porque não uso. Por algum motivo, nunca usei magia. É como se ela não existisse em mim. Teve um tempo que eu tentei usar, mas nunca consegui.

AVA – Isso é possível? Acreditam que nossa família é a mais poderosa de todas as bruxas do mundo.

DYLAN – Eu sei. É por isso que vim aqui. Os caçadores estão na cidade Ava e todos procuram por você.

AVA – Querem me matar?

DYLAN – Destruir você!

AVA – Por quê? O que eu fiz?

DYLAN[Encarando a prima] Minha nossa! Você não sabe de nada? Não sabe o porquê de ser tão poderosa?

AVA – Não.

DYLAN – Precisamos sair daqui, existe um lugar onde podemos conversar?

AVA – Vamos á minha casa. A tia Molly vai…

DYLAN – Molly? Ela é a irmã mais nova de nossas mães, não é isso?

AVA – Exatamente!

DYLAN – Ótimo! Vamos para sua casa.

 

Ava olha para os amigos.

 

JACK[Sussurrando para Ava] Não acho que seja uma boa idéia.

AVA – Eu também acho, mas eu preciso descobrir do que ele fala.

DAVID – Tome cuidado!

AVA – Como assim? Quero que venham comigo.

JACK – Eu queria ir, mas vou procurar mais sobre médium, tudo bem?

AVA – Ok. Lindsay e Gina, vocês vem?

GINA – Não perderia por nada.

LINDSAY – David vai com você e Gina, ficarei com o Jack.

AVA – Certo!

 

Ava olha para Dylan e ele a apressa, os outros a seguem e eles saem da escola. Jack e Lindsay se olham.

 

JACK – Faça feitiços de proteção em toda à área, vou procurar sobre médium. Ok?

LINDSAY – Tudo bem!

 

 

[ABERTURA]

 

 

CENA 02 – EXT – RISING SUN – FLORESTA/ACAMP. DOS CAÇADORES – TARDE

 

Um homem de cabelos grisalhos, pele clara e olhos azuis, observa todas as tendas serem montadas. Ele assovia e dois homens se aproximam.

 

MARC – Sim, senhor Tommy?

TOMMY – Alguns de vocês viram o Dylan?

JEFF – Não senhor. O garoto saiu cedo.

TOMMY – Aonde aquele moleque se meteu? Quero que ambos procurem pela cidade e as demais terras pertencentes á essas regiões.

MARC – É claro, senhor.

TOMMY – O plano para hoje á noite, está tudo indo bem?

MARC – Até o momento nenhum imprevisto.

TOMMY – Os alvos já foram localizados?

MARC – Perfeitamente!

TOMMY – Ótimo! Podem ir.

 

Os dois homens vão embora e Tommy fica pensativo.

 

 

CENA 03 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – TARDE

 

Molly demonstra medo e fala nervosa.

 

MOLLY[Tensa] Isso não pode está acontecendo. Todos os bruxos e bruxas da cidade estão em perigo.

DOROTHEA – Não podemos entrar em desespero. O único meio de evitar mortes e ataques é não usando magia.

CLOVIS – Isso será impossível!

DOROTHEA – Mas teremos que tentar.

 

Todos escutam a porta se abrir e se olham. Ava entra e fica surpresa.

 

AVA – Oh… Eu não sabia que tinha visitas, tia.

MOLLY – São apenas alguns amigos de longa data.

AVA – São sempre amigos.

 

David e Gina entram.

 

AVA – Precisamos conversar tia.

DOROTHEA – Tudo bem! Vamos…

DAVID[Encarando os anciões] Não vão não. Desculpe-me, senhora Dorothea. Mas a senhora e os demais anciões serão bem vindos á esta conversa.

 

Dorothea e os outros se olham tensos.

 

DOROTHEA – Como descobriu que somos anciões?

DAVID – Um bruxo reconhece o outro.

CLOVIS[Zangado] Esse garoto é bastante esperto.

DAVID – Não viram nada, ainda.

AVA[Encarando-a] Tem uma pessoa que deve conhecer tia Molly.

MOLLY – Quem?

 

Ava abre a porta e Dylan aparece.

 

MOLLY[Olhando para Dylan] Quem é ele? Não me recordo.

DYLAN – Acho que seja pelo motivo de me ver ainda bebê.

MOLLY – Ainda não reconheço.

AVA – Acho que nós tivemos alguém na família chamado, Dylan Brooks, não?

 

Molly se demonstra surpresa.

 

MOLLY – Impossível! O Dylan que conheci, morreu…

DYLAN – Morreu com a mãe ainda criança?

MOLLY[Espantada] Minha nossa!

DYLAN[Sorrindo] Oi tia, eu não morri.

 

Molly se senta e Dorothea a ajuda. Dylan vai até as janelas e fecha as mesmas e puxa as cortinas.

 

CLOVIS – O que está fazendo, garoto?

DYLAN[Olhando para fora] Tentando evitar que nos vejam.

CHARLIE – Quem vai nos ver?

DYLAN – Os caçadores!

IAN – Você é um…

DYLAN – Sim. Mas não se preocupe eu não mato bruxas, afinal minha família descendem delas.

Molly[Encarando-o] Como você sobreviveu?

DYLAN – A história é longa, mas eu contarei.

AVA – Não antes de me contar o que eu preciso descobrir Dylan.

DYLAN – Ava fique calma, tudo em seu tempo.

AVA – Eu preciso saber de tudo e agora. Estou ansiosa e detesto ter que esperar quando existe algo em relação á mim.

 

Ava fala bastante irritada e alguns objetos de vidros sobre á casa começam a se despedaçar. Todos ficam perplexos.

 

AVA – Desculpem… Eu…

MOLLY – Ava, como você…

AVA – Descobri o meu poder? Com a ajuda da Liga a qual faço parte.

 

Molly e Dorothea se encaram.

 

DOROTHEA – Descobriu sobre a sua liga, mas… Eu evitei que isso acontecesse.

AVA – Como assim?

DAVID – Foi você!

AVA – Ela o que?

DAVID – Ela quem fez o feitiço para bloquear seus poderes. Por isso senti sua energia familiar, é o mesmo poder que bloqueava a sua cabeça.

DOROTHEA – Fui eu sim. Seu pai me pediu que…

AVA – Meu pai?

DOROTHEA – Ele nunca quis que você descobrisse sobre bruxaria. Ele te poupou de sofrer e de se meter em perigo.

AVA – Meu pai? Por que ele quis isso? De que perigo ele temia?

 

Todos se olham e ficam em silêncio.

 

AVA[Gritando] Falem! Preciso saber.

DYLAN – Eu sei. Todos sabem…

AVA – Dylan, Fala pra mim de uma vez.

DYLAN – Ava, você é…

DOROTHEA[Interrompendo-o] Não. Ela não vai saber, ela deve esquecer sobre tudo.

 

Dorothea ergue a mão e mira a mesma em direção á Ava. Ela fecha os olhos.

 

DOROTHEA[Conjurando] REGRESS

AVA – Não. Você não vai bloquear meus poderes.

MEREDITH – Calma! O que ela vai fazer é para o seu bem.

DYLAN – Não. Ela precisa escolher e saber sobre tudo.

DOROTHEA[Irritada] Calem-se! REGRESSO

AVA[Furiosa] Não!

 

Ava grita e fecha os olhos. A casa toda começa a tremer, as lágrimas dela começam a cair e ela encara Dorothea.

 

AVA[Séria] Não serei submissa á mais ninguém. Chega! O poder é meu. A verdade sobre mim é minha e eu irei saber.

 

Ela ergue á mão para Dorothea e a anciã é lançada sobre á escada. Todos observam a fúria de Ava.

 

 

CENA 04 – INT – RISING SUN – HIGH SCHOOL M – BIBLIOTECA – TARDE

 

 

Jack pesquisa ao computador, quando Lindsay se aproxima.

 

LINDSAY – Acabei. Enfeiticei todas as portas, salas e janelas.

JACK – De toda a escola?

LINDSAY – Não. Apenas as dessa área.

JACK – Tudo bem. Acho que estamos seguros.

LINDSAY – Conseguiu encontrar algo?

JACK – Não. Só o normal… O que é médium. O que fazem… Essas coisas.

 

Lindsay fica encarando Jack e ele a olha.

 

JACK – Algum problema?

LINDSAY – Ah… Não! Tudo… Bem!

JACK – Não, Lindsay. Você está escondendo algo.

LINDSAY – Não é nada, Jack.

JACK – Eu sinto Lindy. Lembra que estamos conectados?

 

Lindsay se afasta e Jack vai até ela.

 

JACK – Fala o que você quer me dizer.

LINDSAY – Não posso! Você não entenderia.

JACK – Mas eu posso tentar entender.

LINDSAY – Não vai adiantar você saber, pois você não poderá fazer nada em relação á isso.

JACK – Fale! Talvez…

LINDSAY[Encarando-o] Eu te amo, Jack. Na verdade… Eu te amo desde o dia em que nos conhecemos.

 

Jack respira fundo e olha para Lindsay.

 

JACK[Surpreso] Minha Nossa! Eu não… Sei o quê dizer.

LINDSAY – Esse era o meu medo. Saber qual reação você teria.

JACK – Isso não é errado, Lindsay. Acho você uma pessoa incrível, habilidosa, linda, bastante inteligente e muito legal. Mas… Eu não te amo como você me ama.

LINDSAY – Eu sei. Você ama a Ava.

JACK – O quê?

LINDSAY – Ora, vamos lá, Jack. Conheço você, vejo como olha pra ela e como tem vontade de agarrá-la.

JACK – Eu…

LINDSAY – Não minta Jack. Você a ama, mas não quer enxergar desta maneira. Então… Dê-me uma chance para tentar fazê-lo se apaixonar por mim.

JACK – Eu…

 

Lindsay agarra Jack e o beija. Ele a empurra e fala encarando-a.

 

JACK – Eu não posso.

LINDSAY[Tensa] Meu Deus! Eu sinto…

JACK – Não. Você não tem culpa.

LINDSAY[Envergonhada] Desculpa… Não devia ter feito isso.

 

Lindsay chora e ergue á mão. O feitiço de proteção é quebrado e ela sai correndo. Jack chuta a cadeira.

 

JACK – Droga!

 

 

CENA 05 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – TARDE

 

 

Clovis e Charlie colocam Dorothea sobre o sofá e a anciã fala com esforço.

 

DOROTHEA – Precisam ajudá-la.

MEREDITH – Dora?! Como faremos isso?

DOROTHEA – Usem seus poderes e bloqueiem a magia dela. Precisamos fazer isso. Juntos!

IAN – Ela tem razão.

CHARLIE – Mas e se ela machucarem vocês?

CLOVIS – Machucaremos antes.

 

Todos olham para Ava. Dylan olha para a prima e fala acalmando-a.

 

DYLAN – Ava escute-me. Você é melhor que isso. Não faça nada contra ninguém desta sala, somos seus amigos e aliados. O mal está lá fora.

AVA – Que mal você fala?

DYLAN – Meu Deus! Esconderam tudo dela? A vida dela depende disso e vocês esconderam tudo?

CHARLIE – Olha aqui garoto, apenas os anciões sabiam de tudo.

 

Molly se aproxima de Ava.

 

MOLLY[Chorando] Você é o equilíbrio, Ava. Está destinada a unir os mundos. O nosso mundo ao espiritual. E trazer o mal de volta.

AVA[Surpresa] O que?

 

Tudo vai voltando ao normal aos poucos. O vento fica mais fraco e as coisas param de flutuar.

 

AVA – O que disse?

MOLLY – A maldição vem de geração em geração. Acredita-se que tudo começou depois da morte do Salazar, o maior bruxo de todos os tempos.

AVA – Tia, que maldição você fala?

MOLLY – Querida, Salazar foi um bruxo muito forte, sua ambição era comandar todas as bruxas. Ele tentou fazer feitiços e pactos para conseguir, mas os anciões uniram seus poderes e os objetos encantados. Então, em uma batalha sangrenta, Salazar foi destruído. Mas não terminou aí, a maldição da nossa família foi ativada.

AVA – E qual é a maldição?

MOLLY – Cada Brooks nascido, a magia de sua família é passada a ele. Sua mãe nasceu e os poderes dos nossos pais foram para ela. Sentia a minha magia ser tomada… Sentia minhas forças indo embora, mas ela nunca se foi completamente. Sempre restava algo. Apenas os das novas gerações eram tomados, até que você nasceu e todo o poder da família Brooks, está em suas veias.

 

Ava fica bastante surpresa.

 

AVA[Confusa] Quer dizer que a maldição da nossa família, é isso? A cada Brooks nascido de uma geração, o poder é sugado por ele? Por quê?

 

Meredith toma á frente.

 

MEREDITH – Chega! Ela não deve saber disso, não agora. Anciões?!

MOLLY – Não farão nada, ela deve saber e entender.

DOROTHEA – O melhor é apagar a mente dela e bloquear os poderes.

AVA – Não!

 

Os anciões ficam lado á lado. Eles erguem ás mãos em direção a Ava e fecham os olhos. Eles dizem algumas palavras e o vento fica mais forte.

 

DYLAN – Ava, não deixe que suas memórias sejam…

 

Dylan cai desmaiado. Ava olha para Clovis que acabara de atingir o garoto.

 

AVA – Dylan!

DOROTHEA – Fazemos isso para o seu bem.

AVA – Não!

 

Os olhos de Ava ficam em chamas. Os vidros das janelas se partem, algumas folhas adentram á casa. Molly e os outros se abaixam, os anciões se encaram e apertam as mãos.

 

DOROTHEA – Não nos enfrente, Ava. Não queremos o mal para você.

AVA – Eu preciso ter escolha. Vocês não decidem nada por mim.

CLOVIS – Chega! Vamos fazer isso logo, somos anciões.

DOROTHEA – Clovis, ela precisa permitir, essa garota é mais forte que nós todos.

CLOVIS – Impossível!

DOROTHEA – Ela tem a magia de todos os Brooks dentro dela, além Da… Você sabe.

AVA – Então… O que decidiram?

 

Charlie e Molly observam a garota.

 

CHARLIE – Que força essa garota tem.

MOLLY – Uma força que ela talvez não controle.

CHARLIE – Mas ela é bastante poderosa.

MOLLY – E temo por isso.

 

As mãos dos anciões brilham e a energia é lançada em Ava. A sala toda fica iluminada. Todos fecham os olhos. Quando a luz é cessada, Ava ainda está em pé, os anciões ficam surpresos.

 

DOROTHEA [Olhando-a] Ava?

IAN [Surpreso] Minha nossa!

MEREDITH – Essa garota é…

CLOVIS [Boquiaberto] Poderosa?!

 

Ava sorri e com apenas uma mão, ela faz os anciões flutuarem.

 

AVA[Sorrindo] Nunca mais vão tentar me bloquear. Sou a força, sou o poder e vocês não existirão para me ver escolher.

 

Ava vai fechando os dedos e os anciões vão ficando sufocados. Molly levanta e a olha.

 

MOLLY[Gritando] Ava Pare!

 

Os olhos de Ava estão da cor de sangue, David e Gina a encaram com medo. Charlie fica surpreso e Ava continua matando os anciões. Até que a porta é aberta e Elena entra.

 

ELENA – Você não é assim, pare.

AVA[Olhando a amiga] O que?

 

Elena toca em Ava e a garota cai desmaiada. Os anciões voltam ao chão e respiram aliviados. Todos observam Elena, que olha para suas mãos e para Ava e Grita. Grita alto!

 

 

   [Minutos depois…]

 

 

CENA 06 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – QUARTO (AVA) – NOITE

 

Ava acorda assustada. Molly a abraça e ela observa Elena chorar a beira de sua cama.

 

AVA[Despertando] O que aconteceu?

MOLLY – Está tudo bem agora, querida.

AVA – Porque está chorando Elena?

ELENA – Ava, eu… Não sei o que está havendo comigo, me Sinto diferente.

 

Ava abraça a amiga e olha para porta, onde Gina e David a observam. Gina sorri e se aproxima.

 

GINA – Garota, que força absurda você tem. Seu poder é tão…

 

David tampa a boca de Gina com uma das mãos.

 

DAVID – Estamos felizes em ver que você está bem.

AVA – Obrigada!

 

Ela sorri e David puxa Gina para o lado. Os anciões entram aos poucos.

 

AVA – Não. Vocês de novo não.

DOROTHEA – Fique calma. Está tudo bem.

MEREDITH – Não vamos atentar nada contra você. Se você quer mesmo saber de tudo e enfrentar o quê lhe espera, tem o direito da escolha.

AVA – Obrigada. Mas… A primeira coisa que quero saber é… O que a Elena é?

 

Os anciões se olham. Dorothea toca nos cabelos de Ava.

 

DOROTHEA – Ela é uma Médium.

ELENA – O que?

DOROTHEA – Isso mesmo. Uma Médium. Ela foi destinada a prever o que pode acontecer com você, a falar com os mortos e até hospedá-los em seu corpo.

DAVID – Tipo… Possessão?

DOROTHEA – Exato! Não viram isso antes, porque eu a enfeiticei, assim como bloqueei seus poderes, fiz o mesmo com os dons dela.

GINA – Isso é obvio.

AVA – Então á Elena pode prever o futuro, conversar com mortos e… Permiti-los entrar em seu corpo? Agora eu tenho certeza que enlouqueci.

 

Elena fica paralisada e surpresa.

 

ELENA – Os mortos não aparecerão sempre para mim. Certo? Não ficarei vendo espíritos á todo instantes, não é?

IAN – Eu conheci um Médium. E posso afirmar menina, é um dom incrível.

AVA – Ficará tudo bem, Elena.

ELENA – Como você sabe e como todos eles sabem de tudo isso?

AVA – Elena, você precisa saber que eu… Sou uma bruxa.

ELENA – Meu Deus! Tipo… Bruxa mesmo?

AVA – Sim.

ELENA – Por isso você quase os matou. Você é poderosa.

AVA – Mas não tenha medo, vou conseguir me controlar.

 

David toma á frente e pergunta:

 

DAVID – Como ela conseguiu parar á Ava e por quê?

DOROTHEA – Ora, todo médium tem um controle mental sobre bruxos. A Elena usou um de seus dons na Ava.

AVA – Sempre me surpreendo.

 

Ava olha em volta.

 

AVA – Onde está o Dylan?

MOLLY – Ele está descansando.

CLOVIS – O feitiço que o lancei, foi um pouco forte. Mas ele ficará bem. Eu só… O petrifiquei.

AVA – Eu vi e não gostei nada.

CLOVIS – Não faço muitas coisas que agradem os outros. Ainda mais quando se trata de uma adolescente descontrolada. Sou um Ancião.

 

Ava faz careta e levanta.

 

AVA – Preciso ir atrás do…

MOLLY – Não vai não. Precisa descansar.

AVA – Estou bem e espero que ninguém me contrarie.

MOLLY – Tudo bem, mas não se esforce demais.

AVA – Ótimo! Vou me cuidar. Gina e David esperem um pouco, vou tomar banho.

GINA – Tudo bem.

AVA – Elena pode me esperar? Quero que venha conosco.

ELENA – Tudo bem. Mas me contará tudo.

AVA – Contarei sim. E vocês… Para fora!

 

Os anciões saem e os outros também.

 

 

CENA 07 – EXT – RISING SUN – PRAÇA DA CIDADE – NOITE

 

Lindsay senta em um dos bancos livres e enxuga as lágrimas.

 

LINDSAY – Não posso agir daquela forma. Ele nunca vai me amar.

 

Um garoto se aproxima. Altura comum, cabelos castanhos, olhos claros e roupas escuras.

 

GAROTO – Quem não vai te amar? Você é linda.

LINDSAY[Encarando-o] Quem…

GAROTO[Estendendo a mão] Prazer, Louis Clark.

LINDSAY – Prazer sou á Lindsay Lancaster.

LOUIS – O que faz aqui tão só e porque está chorando?

LINDSAY – Fiz algo que não gostei e choro porque amo o cara errado.

LOUIS – Entendi.

LINDSAY – Desculpa falar isso para você que nem me conhece, mas eu preciso…

LOUIS[Completando] Desabafar, eu sei. E pode falar comigo, gosto de ouvir e lembro ter perguntando por que choravas!

 

Lindsay sorri e Louis retribui o sorriso.

 

LINDSAY – De onde você é?

 

Louis senta ao lado dela e um aparelho vibra em seu bolso que pisca várias vezes.

 

LOUIS – Cheguei recentemente á cidade. Vim atrás de algumas pessoas.

LINDSAY[Curiosa] Quem?

LOUIS[Sorrindo] Você saberá, já encontrei uma.

LINDSAY – Encontrou?

LOUIS – Sim. Ela é bem linda e chorona também.

 

Lindsay fica séria e percebe o que Louis acaba de falar.

 

LINDSAY – O que você quer comigo?

LOUIS – Ora, o que acha que um caçador de bruxas, quer com uma bruxa?

 

Lindsay fica surpresa e ergue a mão. Mas Louis injeta um liquido no pescoço dela com uma seringa, ela cai desmaiada aos braços dele.

 

LOUIS[Olhando-a em seu colo] Está chegando à extinção de sua espécie, bruxa.

 

Ele aperta um botão do dispositivo que vibrara. Dois homens mais velhos e mais fortes se aproximam dele e carregam a garota. Eles entram em um carro estacionado próximo e vão embora. Poucas pessoas observam.

 

 

CENA 08 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – NOITE

 

Jack coloca a bandeja de suco sobre a mesinha.

 

JACK[Espantado] Você enfrentou os anciões?

AVA – Não tive culpa. Eu tinha que saber sobre tudo.

JACK – Entendi.

AVA – Obrigada por ter ficado na escola, a Elena é uma médium.

JACK – Que bom, porque eu só encontrei poucas coisas.

 

Elena olha para Ava.

 

ELENA[Confusa] Então… É como me falou. É uma Liga de bruxos os quais se conectaram. Seguem os seus pais, que também foram de uma liga?

AVA – Exatamente!

ELENA – Ótimo! Estou em um filme de magia.

AVA – Quase isso, mas não se engane você é uma personagem importante.

ELENA – Imaginei que sim.

 

Todos sorriem. David olha para Jack.

 

DAVID – Onde está a Lindsay?

JACK – Há… Ela foi para casa mais cedo. Ela saiu da escola e me deixou só, acho que está em casa.

GINA – Vou ligar para ela e nós vamos sair um pouco. É sábado!

DAVID – Faz isso! Precisamos aliviar essa tensão.

 

Gina liga para Lindsay.

 

GINA[Desligando o celular] Caixa postal!

JACK – Passaremos na casa dela. Vamos, meu pai saiu e só volta mais tarde e o carro está na garagem.

GINA – Ótimo!

 

Eles saem e Jack tranca a porta.

 

 

CENA 09 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – NOITE

 

Molly limpa as coisas quebradas e Charlie a ajuda.

 

CHARLIE[Arrumando a janela] Que tarde louca.

MOLLY – Nem me fala.

CHARLIE – Viu a força de sua sobrinha? Que poder extraordinário!

MOLLY – Pelo visto, você já inveja à força dela.

CHARLIE – Qual bruxo não invejaria?

MOLLY – É todo o poder Brooks. E pelo visto, é um poder amaldiçoado. Eu mesma não queria um poder desses.

CHARLIE – Você é burra, Molly. Muito burra.

MOLLY – E você?

CHARLIE[Sorrindo] Inteligente.

MOLLY[Irritada] Errado, você é manipulador, ladrão e bastante… Invejoso.

 

Os dois se olham com raiva e Dylan desce á escada.

 

CHARLIE[Zombando] Olha, a bela adormecida acordou. Qual foi o príncipe que lhe beijou?

DYLAN[Ignorando] Estou atrasado, o Tommy vai ficar uma fera.

MOLLY – Dylan, não me explicou como sobreviveu.

DYLAN – Prometo voltar, tia. Mas eu preciso ir…

MOLLY – Espera!

 

Dylan a olha e Molly o abraça bem forte.

 

MOLLY[Beijando a testa dele] Não desapareça de novo.

DYLAN[Sorrindo] Não vou! Agora preciso ir.

MOLLY – É claro. Vá com cuidado!

 

Ele vai embora. Molly olha para Charlie e ele finge enxugar as lágrimas.

 

MOLLY – Idiota!

 

 

CENA 10 – EXT – RISING SUN – RESIDÊNCIA LANCASTER – ENTRADA – NOITE

 

Gina toca várias vezes à campainha e ninguém aparece. Ela volta para o carro.

 

GINA – Não tem ninguém.

DAVID – Onde está á Lindsay? Ela não é de sair sem a gente.

GINA – Verdade.

DAVID[Abrindo á porta do carro] Vamos ver se ela foi á praça ou ao Bar Sun.

GINA[Entrando ao carro] Tudo bem. Vamos!

 

David acelera e Jack o segue no outro carro.

 

 

CENA 11 – EXT – RISING SUN – FLORESTA/ACAMP. DOS CAÇADORES – NOITE

 

Dylan corre rápido pela floresta até chegar ao acampamento. Ele passa por algumas tendas, quando dois caçadores apontam as armas para ele.

 

DYLAN[Agitado] Sou eu! Jeff e Marc abaixem as armas.

JEFF – Onde esteve? O chefe está atrás de você desde cedo.

DYLAN – Fui fazer algumas coisas. Onde ele está?

MARC – Na central.

DYLAN – Valeu!

 

Dylan corre e Jeff encara Marc.

 

JEFF – Crianças…

MARC – São sempre amadoras e fracas.

JEFF – Totalmente.

 

Dylan olha uma única cabana feita de madeira, na entrada está escrito – CENTRAL – Ele se aproxima e abre a porta e entra.

 

DYLAN – Desculpe á demora!

TOMMY – Onde esteve o dia todo?

LOUIS[Zombando] Com certeza, vadiando.

TOMMY[Ríspido] Não falei com você Louis.

LOUIS – Desculpe senhor.

DYLAN – Tommy, eu estava tentando afastar as lembranças, você sabe… Foi aqui que nasci e onde minha…

TOMMY – Já sei. Tudo bem… Venha, precisa ver isso.

 

Tommy e Louis dão passagem a Dylan e ele vai se aproximando de uma maca de metal, quando ele vê é Lindsay presa aos braços e pernas e inconsciente.

 

DYLAN[Surpreso] Minha nossa! Como…

TOMMY – O Louis estava na cidade e sentiu com o detector a magia dela.

LOUIS[Sorrindo] Foi fácil. Ela é uma bruxa desiludida com o amor.

TOMMY[Enojado] Espécie horrorosa. Aberrações!

DYLAN – O que vão fazer? Matá-la?

TOMMY – Não ainda. Olhem isso…

 

Tommy mostra a palma da mão de Lindsay e Dylan ver o símbolo.

 

TOMMY – Um símbolo de união, certo?

DYLAN[Observando-o] Mais ou menos.

TOMMY – Como assim?

DYLAN – Ela não deve ser morta, até que eu estude esse símbolo.

LOUIS – Parece espantado, Dylan.

DYLAN – Não é para menos, isso é um símbolo muito estranho!

TOMMY – Tudo bem! Estude este símbolo estranho e nos diga se ela nos servirá viva ou… Devo dar um fim á ela.

 

Tommy vai á frente e Louis em seguida. Dylan toca no rosto de Lindsay. Ela parece acordar lentamente.

 

 

CENA 12 – EXT – RISING SUN – PRAÇA DA CIDADE – NOITE

 

Gina e David saem da lanchonete e vão ao encontro de Ava, Elena e Jack.

 

DAVID – A Lindsay não apareceu aqui.

GINA[Preocupada] Onde ela se meteu?

JACK – Não podemos fazer nada?

ELENA – Vocês são bruxos… Nada de magia para encontrá-la?

DAVID[Esperançoso] Espera… Estamos conectados. Podemos usar nosso sangue e fazer um feitiço de busca.

AVA – Pode dar certo?

DAVID – Acho que sim. Vamos ao esconderijo.

JACK – Tudo bem!

GINA[Nervosa] Rápido, sinto que a Lindsay corre perigo.

 

Eles entram ao carro e partem.

 

 

CENA 13 – INT – RISING SUN – FLORESTA/CENTRAL DOS CAÇADORES – NOITE

 

Dylan pega água e coloca na boca de Lindsay. Ela desperta de vez e tenta levar ás mãos aos olhos.

 

LINDSAY[Sonolenta] O que está acontecendo?

DYLAN – Calma! Não faça barulho, lembra-se de mim?

LINDSAY – Dylan, certo?

DYLAN[Olhando a porta] Exato!

LINDSAY – O que aconteceu?

DYLAN – Um dos caçadores conseguiu te pegar. Peço desculpas por isso.

LINDSAY – Eles vão me matar?

DYLAN – Ainda não.

LINDSAY – Preciso sair daqui, eles vão acabar comigo. [Conjurando] “DESTRACTO RESERAT”.

 

  Ela olha para as mãos e pés.

 

DYLAN – Não vai acontecer nada. Não vai conseguir usar magia.

LINDSAY – Como assim?

DYLAN – Com certeza injetaram em você raízes e folhas de verbena.

LINDSAY – Verbena? Não são para vampiros?

DYLAN – Afetam mais eles mesmos, mas… Bloqueiam os poderes das bruxas quando unida a raízes de perpêndua. Poucas pessoas sabem disso.

LINDSAY[Trêmula] Então, estou sem praticar até que o efeito das raízes e da verbena passe?

DYLAN – Sim. Você precisa ficar calma e me escutar. Vou te tirar daqui, mas preciso que coopere.

LINDSAY[Encarando-o] Tudo bem. Confiarei em você. Só não deixem me ferir.

DYLAN[Tocando a mão dela] Não deixarei, prometo!

 

Ele sorri e Lindsay retribui.

 

DYLAN – Agora me fala como esse símbolo apareceu em sua mão?

LINDSAY – Foi quando a Ava descobriu os poderes, ela…

 

Lindsay continua contando e Dylan presta bastante atenção.

 

 

CENA 14 – EXT – RISING SUN – FLORESTA/ESCONDERIJO – NOITE

 

Elena segue Ava e demonstra medo. Ela olha em volta.

 

ELENA[Nervosa] É aqui que sempre se encontram?

AVA – Sim. Não pode falar deste lugar para ninguém.

ELENA – Ok.

 

David olha para as velas e elas se acendem rapidamente.

 

ELENA – Meu Deus! Incrível.

AVA – Acostume-se.

DAVID[Preparando-se] Vamos lá!

 

Ele pega a faca e faz um furo em seu dedo. Depois pinga cinco vezes sobre o mapa.

 

DAVID[Explicando] Esse é o mapa da cidade. Tem nesses livros velhos aqui, quero que façam o mesmo. O furo e depois pinguem cinco vezes sobre a folha.

 

Todos entendem. Elena observa apreensiva.

 

DAVID – Agora… Deem as mãos.

 

Os quatro dão as mãos.

 

DAVID[Conjurando] Repitam… “ALIQUAM ET QUAERERE”.

 

Todos repetem várias vezes. Um forte vento adentra o esconderijo. O sangue sobre o mapa forma um escuro círculo e anda por todo o mapa, até que para sobre a floresta da cidade.

 

AVA – Funcionou?!

JACK[Confuso] A Floresta?

GINA – O que a Lindsay faz lá?

DAVID – Precisamos ir.

 

Elena olha em volta e grita alto.

 

AVA – Qual o problema?

ELENA[Surpresa] Ava tem uma pessoa na escada.

AVA – Não, Elena. Não tem…

DAVID[Lembrando] Ava, ela é uma Médium, pode ver, lembra?

AVA – É verdade, tinha esquecido. Você conhece?

 

Elena abre os olhos lentamente.

 

ELENA [Surpresa] Meu Deus!

AVA [Tensa] O que houve?

ELENA – É o seu pai, Ava. Ele está aqui.

AVA – O papai?

 

Elena fica olhando para Michael e ele desce á escada.

 

ELENA[Nervosa] Senhor Michael?!

MICHAEL – Não me chame de senhor, Elena. Esqueceu que eu te pedi?

ELENA – Porque está aparecendo para mim?

MICHAEL – Preciso que me deixe falar com a minha filha.

ELENA – Como assim?

MICHAEL – Preciso falar com ela. Por favor, peço sua permissão para usar seu corpo.

ELENA – Vai doer?

MICHAEL – Um pouco. Mas… Você é forte, pela Ava.

 

Elena olha em volta.

 

AVA – O que ele quer?

ELENA – Falar com você.

AVA[Sorrindo] Sério? Mas… Como?

ELENA[Trêmula] Eu… Volto já. Eu acho!

AVA – O que?!

 

Elena olha para Michael.

 

ELENA – Pode falar com ela. Eu permito!

MICHAEL[Sorrindo] Obrigado!

 

Elena fecha os olhos e Michael toca no corpo dela, uma sombra clara entra em Elena e ela começa a tremer. Todos se afastam e ela sente a forte dor, em seguida, abre os olhos.

 

AVA – Elena?

ELENA/MICHAEL[Voz aguda] Não, filha. Sou eu, seu pai.

AVA – Isso é mesmo real?

ELENA/MICHAEL – Sim, querida.

AVA – Pai, como tudo aconteceu? Como foi morto?

ELENA/MICHAEL – Não é a hora de falar sobre isso. Precisa parar de usar sua magia sem saber controlá-la.

AVA[Confusa] Por quê?

ELENA/MICHAEL – Está colocando todos em perigo, Ava. Seus amigos já estão ligados á você e foi seu primeiro erro.

AVA – O que quer dizer, pai?

ELENA/MICHAEL – Aprenda a controlar sua força e faça o bem, antes que seja tarde.

AVA – Tudo bem, eu farei.

ELENA/MICHAEL – Não mexa com o mal, pois você não saberá parar…

 

O corpo de Elena começa a tremer.

 

AVA[Olhando o corpo da amiga] O que está acontecendo?

ELENA/MICHAEL – A Elena está me expulsando, ela nunca fez isso e não sabe como é. Precisa me ouvir.

AVA – Viu a mamãe onde está?

 

A expressão de Elena é séria e em segundos, a luz sai e Elena tomba, mas David e Jack a seguram.

 

AVA[Gritando] Pai?!

 

Elena olha para á frente e ver Michael desaparecer.

 

ELENA[Esforçando-se] Ele se foi!

GINA – Ok. Isso foi maluco, mas a Lindsay está desaparecida, podemos ir agora?

AVA – Eu sei que o meu pai queria me alertar de alguma coisa.

JACK – Depois podemos tentar descobrir.

DAVID – Agora o foco é a Lindsay. Vamos atrás dela!

 

Eles saem. Elena sobe á escada lentamente e sai do esconderijo. A floresta está escura. Elena parece fraca e cai, quando olha para cima ver uma sombra negra sobre sua cabeça. Ela abre a boca para gritar, mas a sombra é rápida e entra possuindo o seu corpo.

 

—-FIM DO EPISÓDIO—-

Realização:

UNBROKEN PRODUCTIONS

Criado e Escrito por:

MARCOS HENRIQUE

UNBROKEN PRODUCTIONS ORIGINAL SERIES

2015- Story of Witches – Todos os direitos reservados!