“Nem tudo que vir negativamente é necessariamente ruim, o mundo é algo inexplicável e apenas os tolos pensam o contrário”.

 

CENA 01 – EXT – RISING SUN – FLORESTA – NOITE

 

Jack entrega uma lanterna á cada um dos seus amigos.

 

JACK [Alertando] Tomem cuidado! Essa floresta é bastante perigosa, ainda mais à noite.

GINA – Sabemos. Acho que poderíamos nos dividir.

DAVID [Concordando] Eu e a Gina vamos pelo lado sul. Jack, Ava e Elena vão pelo lado Norte. Tudo bem?

JACK – Perfeito!

AVA [Olhando em volta] Espera, onde está a Elena?

 

Todos se dão conta que a garota desaparecera. Direcionam as lanternas para vários lados na escuridão e nem sinal da garota.

 

AVA [Preocupada] Oh, Meu Deus! Cadê a minha amiga?

JACK – Calma!

DAVID – Ela estava bem atrás de nós.

 

Gina bate com a lanterna em sua mão e ela pisca várias vezes, até que fica acesa. Ela aponta a lanterna na altura de seu rosto e Elena aparece assustando-a.

 

GINA – [Gritando/Assustada] Que droga, garota! Você quer mesmo acabar comigo?

AVA [Aproximando-se da amiga] Elena, onde estava?

 

Elena gira a cabeça, seus olhos estão um pouco escuros e sombrios, suas roupas cobertas de terra e folhas secas. Seu comportamento é estranho, mas nenhum deles se dá conta.

 

AVA [Estranhando] Tudo bem, Elena?

ELENA [Séria] Melhor impossível!

AVA [Observando-a] Ok. Vamos agora?

DAVID – Vamos. Fiquem com os celulares ligados e chamem se precisar.

JACK – Pode deixar. Boa sorte!

DAVID – Para nós.

 

Eles vão para os lados destinados a cada grupo.

 

 

[ABERTURA]

 

 

CENA 02 – INT – RISING SUN – ACAMP. DOS CAÇADORES – CENTRAL – NOITE

 

Dylan entrega um copo de água á Lindsay e ela bebe com bastante alvoroço.

 

DYLAN [Sorrindo] Calma, tem mais se quiser.

LINDSAY [Ofegante] Eu estou com calor. Caçadores com tanta tecnologia e não tem um ar condicionado?

DYLAN [Reverenciando/Zombando] Desculpe! Milady. Logo menos, falarei com o chefe para providenciar um. Tudo bem?

LINDSAY [Fazendo careta] Sem graça!

DYLAN – Bom… Voltamos ao que interessa. Então vocês conectaram a Liga?

LINDSAY [Olhando uma das mãos] Exatamente e desde então essa marca apareceu em nossas mãos.

DYLAN – Entendo!

LINDSAY [Curiosa] Mas qual a sua preocupação com isso?

 

Dylan olha para a porta e confirma que ninguém se aproxima.

 

DYLAN [Cauteloso] Essa marca é estranha. Eu aprendi sobre símbolos sobrenaturais, feitiços de bruxarias e até sobre Magia negra e este símbolo não me parece ser de…

 

A porta é aberta e Dylan se cala. Lindsay fica parada e finge está inconsciente. Tommy e Louis o encaram.

 

TOMMY [Impaciente] E então, descobriu algo?

DYLAN [Disfarçando] É… Não. Preciso de mais tempo, essa marca é importante disso tenho certeza, a garota precisa está viva.

LOUIS [Olhando para Lindsay] Ela é uma bruxa bonita, quando eu puder…

 

Dylan segura á mão de Louis antes de colocá-la sobre o rosto de Lindsay.

 

DYLAN[Encarando-o] Poupe-nos dos seus pensamentos abusivos.

LOUIS[Puxando a mão] Você é patético.

DYLAN – Vindo de você é um elogio.

 

Os dois se olham e Tommy puxa Louis.

 

TOMMY[Empurrando Louis e saindo] Faça o que for preciso, estarei em meus aposentos. Assim que descobrir algo, me avise. E claro, quando for se recolher, chame os guardas noturnos e peça para eles levarem-na para uma das celas.

DYLAN – Assim farei.

TOMMY – Tenha um bom trabalho.

DYLAN – Obrigado e bom descanso.

LOUIS[Sorrindo/acenando] Tchau, Dylan!

 

Tommy bate á porta e Lindsay abre os olhos bem devagar.

 

LINDSAY[Sussurrando] Fiquei apavorada.

DYLAN – Por isso não deixei que o Louis te tocasse, ele saberia que você estava acordada. Foi treinado superiormente.

LINDSAY – Quem é ele? Ele não é novo demais para ser um caçador?

DYLAN – Tem dezenove anos. Ele foi abandonado pelos pais e quando o encontramos, o Tommy decidiu treiná-lo para que um dia pudesse me substituir, já que eu sou o substituto do Tommy. Mas tecnicamente, ele é quase um filho para o Tommy, pois o chefão, sempre o escuta.

LINDSAY[Sentando-se] Certo! Voltemos a falar sobre o símbolo.

DYLAN[Encarando-a] Eu não tenho certeza, mas esse símbolo não me parece um símbolo de conexão.

LINDSAY – Acha que é um símbolo perigoso?

DYLAN – Não sei se posso afirmar se é.

LINDSAY[Erguendo os braços] Dylan, pode pelo menos abrir essas algemas?

DYLAN – Claro. Mas… Espera!

 

Ele vai até a porta e tranca a mesma. Ele olha pela janela e ver os dois seguranças posicionados em frente á central.

 

DYLAN – Certo! Estenda seus braços.

 

Lindsay estica os braços e Dylan digita o código. As algemas destravam.

 

LINDSAY [Alisando os pulsos] Legal. Como conseguem ser tão modernos?

DYLAN – Só o Tommy sabe. Recebemos tudo isso quando somos recrutados. Acredito que o Tommy tenha patrocínio.

LINDSAY – De quem?

DYLAN – Disso não sei. Agora… Ajude-me.

LINDSAY – Como?

DYLAN [Entregando alguns livros] Procure nestes livros, se existe algum símbolo igual ao da sua mão. Já rastreei pela internet e ele é inexistente para ela, mas vou tentar mais.

LINDSAY [Abrindo um dos livros] Tudo bem!

 

Ela começa a busca e ele continua mexendo no computador.

 

 

 

CENA 03 – EXT – RISING SUN – FLORESTA – NOITE

 

Ava olha para os lados, bastante apreensiva. Jack vai á frente e Elena logo em seguida.

 

AVA [Olhando o garoto] Nenhum sinal da Lindsay. Ela não pode está na floresta á essa hora!

JACK – Concordo com você, mas… O feitiço que o David faz sempre dar certo.

AVA – Não duvido.

JACK [Olhando para Elena] Ava, qual o problema da Elena?

AVA – Por quê?

 

Ava se vira e ver Elena encarando-os paralisada. Os olhos estão escuros e a boca aberta.

 

AVA [Estranhando] Elena, tudo bem?

ELENA [Voz rouca] Ava Brooks.

AVA [Trêmula] O que está acontecendo com você?

ELENA – Procurei por você há bastante tempo.

AVA [Confusa] Hein?

JACK – Será que…

AVA [Cortando a fala dela] Elena, que papo é esse?

ELENA/POSSUÍDA [Sorrindo] Não é a Elena que habita este corpo, garota.

AVA [Assustada] Mais um espírito?

ELENA/POSSUÍDA [Dando alguns passos] Desta vez, é um espírito diferente. Eu voltei do inferno há alguns meses atrás com a esperança de encontrar a garota de que todos falavam. Cheguei a sua casa e seu pai não me deu a chance de explicar.

AVA[Olhando o corpo da amiga] Meu pai? O que ele fez?

ELENA/POSSUÍDA – Atirou contra mim. E agora estou morta novamente.

 

Ava olha para Jack e encara o corpo de Elena.

 

AVA[Apreensiva] Pode me dizer seu nome?

 

ELENA/POSSUÍDA – Sou a Sharon. Uma bruxa com muita raiva.

 

Os braços de Elena se erguem e com bastante força, Ava e Jack são lançados contra a parede.

 

ELENA/SHARON [Fixando á mão] Agora que sabe sobre mim, me deixe falar. Já morri duas vezes por engano, a primeira sua mãe me matou em batalha e desta última vez, seu pai foi precipitado.

AVA [Nervosa] Eu sinto muito, mas… Não faça nada contra minha amiga, ela não tem nada com isso.

ELENA/SHARON – Tem sim. Sua amiga é o meio que os mortos podem falar aqui no mundo carnal.

AVA – Ela descobriu ser Médium há pouco tempo, não sabe controlar.

ELENA/SHARON – Eu sei. Sinto-a tentando me expulsar, mas eu sou um hospede intruso. Não pedi permissão para entrar, apenas entrei e só saio quando eu bem entender.

 

Ava e Jack tentam levantar, mas a força que ela usa é forte demais.

 

AVA – Como você pode ser tão forte? Está morta e mesmo assim tem magia?

ELENA/SHARON[Sorrindo] A minha magia é diferente da sua. Não brinco com equilíbrio natural ou com espíritos mágicos.

AVA [Confusa] Como assim?

JACK [Sentido dores] Ela tem magia negra, Ava.

 

Jack olha para Ava e ela fica surpresa.

 

AVA [Preocupada] Jack, seu nariz e seus olhos estão sangrando.

JACK – Nosso corpo reage assim á magia negra.

AVA [Olhando para seu corpo] E porque eu…

JACK – Você é forte demais, acho que… Impede.

 

Jack fica cada vez mais fraco.

 

AVA [Implorando] Sharon, não o machuque, por favor.

ELENA/SHARON [Divertindo-se] Por favor? Machucar? O seu lindo pai, não pensou nisso quando apontou á arma para mim. Mas ele teve o fim que mereceu, virou churrasco.

 

Ava a encara com raiva. Sua expressão fácil muda completamente.

 

AVA[Séria e furiosa] Eu pedi para não machucá-lo, mas se você não ouvir por bem, tentarei pelo modo que preferir.

 

Ela levanta e se liberta dos poderes de Sharon. A bruxa possuindo Elena a encara e sorri bastante para Ava.

 

ELENA/SHARON[Batendo as mãos] Vamos, Ava. Mostre quem você é de verdade, mostre a bruxa que vive em você.

AVA[Encarando-a] Esperei que pedisse.

 

Ava abre as mãos e Sharon fica paralisada.

 

AVA[Olhando o garoto] Jack conhece algum feitiço de expulsão?

JACK[Esforçando-se] Não, mas sei quem conhece.

AVA[Encarando o corpo de Elena] Ótimo! Vamos expulsar essa desgraçada de volta ao inferno.

 

Ava gira a mão e o corpo de Elena cai inconsciente.

 

 

CENA 04 – INT – RISING SUN – ACAMP. DOS CAÇADORES – CENTRAL – NOITE

 

Lindsay fecha o último livro que ela pesquisara. Ela se senta decepcionada.

 

LINDSAY [Inconformada] Não encontrei nada. Esse símbolo parece não existir de jeito algum.

DYLAN [Sorrindo] Eu não diria isso, Lindsay.

 

Dylan gira a tela do computador e nela o símbolo que tem nas mãos de todos da liga é ampliado.

 

LINDSAY [Ansiosa] Nossa! Você encontrou. Como?

DYLAN – Olhei nas pastas do Tommy aqui no computador e estava em meio á tantas outras. O símbolo realmente não é de conexão, Lindsay.

LINDSAY [Tensa] E pela sua cara, não é um símbolo bom, certo?

DYLAN – Isso mesmo. Quer ouvir sobre ele?

LINDSAY – Pode falar.

DYLAN – Como eu disse o símbolo não é de conexão. E sim… De absorção.

LINDSAY [Surpresa] O que?

DYLAN [Olhando a tela do computador] O símbolo foi feito para absorver a força de vocês. De algum modo a cada dia a magia da Liga está sendo absorvida.

LINDSAY [Olhando as mãos] Não pode ser.

DYLAN – Eu sinto muito, mas é a pura realidade.

LINDSAY – Precisamos avisar aos outros e quebrar o feitiço.

DYLAN – Esse é outro problema. Não podem fazer isso!

LINDSAY [Confusa] Como assim?

DYLAN – Depois que o feitiço de absorção é ativado, ele é como um feitiço de juramento e se for quebrado o bruxo o qual o ativou morre. No seu caso, se vocês quebrarem o feitiço, toda a liga morre.

LINDSAY [Assustada] Não pode ser!

 

 

CENA 05 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – NOITE

 

Molly pega uma xícara de café e fica observando a rua pela janela.

 

CHARLIE – Algum problema?

MOLLY [Preocupada] A Ava ainda não chegou e já passa das onze.

CHARLIE [Sem importância] A garota resolveu bancar a rebelde.

MOLLY [Irritada] Não tem graça, Charlie. Acha que isso é uma brincadeira? Ela está passando por problemas, ter que descobrir quem você é em poucos dias, não é tão fácil assim.

CHARLIE – Eu só brinquei. Você anda estressada demais.

MOLLY – Estou cansada de suas brincadeiras. Ás vezes me arrepende de ter chamado você para voltar á cidade.

CHARLIE[Encarando-a] É só me expulsar que vou embora. Se você preferir, vou amanhã mesmo.

MOLLY[Arrependendo-se] Não! Preciso de você aqui, mesmo sendo um imbecil.

CHARLIE – Sou imbecil, mas o imbecil que você sempre amou.

MOLLY – Não vem com essa agora. Eu sempre quis que você me amasse, assim como amou á Ashley.

CHARLIE – A sua irmã foi uma ilusão para mim. Ela agora está morta.

MOLLY – Não precisa me lembrar, eu sei.

CHARLIE[Aproximando-se de Molly] Podemos ter uma vida um pouco comum, Molly.

MOLLY[Tensa] Podemos?

 

Charlie a agarra e a beija intensamente. Em seguida, Molly o empurra e se afasta.

 

MOLLY[Recuperando o folego] Não acho que é uma boa…

CHARLIE[Sorrindo] É uma ótima idéia.

 

Ele a segura nos braços e a encosta na parede.

 

MOLLY[Sendo beijada pelo pescoço] Charlie, para!

CHARLIE[Sussurrando ao ouvido dela] Não. Você me quer, eu sei.

 

Ele tira a camisa e puxa a blusa dela, eles vão se despindo rapidamente, até que Charlie joga Molly ao sofá e vai para cima dela.

 

CHARLIE[Passando a língua ao corpo dela] Você terá uma noite de sexo, como nunca teve em sua vida.

 

Ele a beija e os dois transam.

 

 

CENA 06 – EXT – RISING SUN – FLORESTA – NOITE

 

 

David e Gina se aproximam de Ava e Jack.

 

JACK – Encontraram algo?

GINA – Nada.

AVA – [Mostrando o corpo de Elena] Vamos logo resolver esse outro problema aqui.

DAVID – O que aconteceu com ela?

AVA – Um espírito de uma bruxa voltou do Além e tomou o corpo da Elena sem permissão, meu pai a matou na noite em que ele morreu. Ela disse que só queria falar comigo e tal, aquele mesmo papo das bruxas.

 

David olha para o corpo de Elena e ver a estrela desenhada ao chão e Elena sobre a mesma.

 

DAVID [Conferindo] Fez tudo que mandei. A estrela na terra e as palavras que mandei citar?

AVA – Sim. Fiz a estrela e citei, e agora?

DAVID – É quase um exorcismo. Já viram um?

AVA – Já, em filmes.

DAVID – Esse será pior. Com as palavras certas, eu farei essa bruxa voltar para o lugar de onde veio.

JACK [Preocupado] Mas, David. Cuidado. Ela descende de magia negra.

DAVID [Calmo] Relaxa! As palavras que mandei citar, fora justamente para isso. Prender a magia dela nesta estrela.

JACK – Certo, então.

 

Sharon desperta e levanta com o corpo de Elena. Ela tenta sair, mas a estrela no chão a impede.

 

DAVID – Você não pode sair. Está presa pela natureza.

ELENA/SHARON[Agitada] Não pode me mandar de volta, Ava.

AVA – Por que não?

ELENA/SHARON – Sei algo que você deseja muito saber, algo que fará todas as suas decisões mudarem.

AVA[Curiosa] E o que é?

JACK[Gritando] Não caia no papo dela, Ava! Ela quer te enganar.

AVA[Aproximando-se da estrela] Eu quero saber, anda… Fala a sua mentira!

DAVID – Ava, não a escute.

 

Ava foca sua atenção no que a bruxa quer falar. Elena/Sharon gargalha e fala eufórica.

 

ELENA/SHARON – É sobre a sua querida mãe. Ashley Brooks está viva!

AVA – Não é verdade. Ela morreu quando eu nasci.

ELENA/SHARON – Não! A sua mãe não morreu, Ava. Se me permitir ficar neste mundo, vou prová-la que sua mãe está viva e ajudarei você a encontrá-la.

AVA – Ela só pode estar mentindo.

ELENA/SHARON – Sabe que não estou. Então, temos um acordo?

 

Elena/Sharon a encara e Ava fica sem reação. Ela encara o corpo da amiga e Jack chama a sua atenção.

 

JACK[Tocando o rosto dela] Ava, tudo bem?

AVA[Emocionada] A minha mãe não está viva.

ELENA/SHARON – Eu posso te mostrar que o que digo é a pura verdade.

DAVID[Gritando] Chega! Não deixarei que minta para a Ava.

GINA[Agitando] Manda essa vadia de volta ao inferno.

 

David inspira e fecha os olhos. Ele direciona ás mãos para o corpo de Elena e conjura. As mãos dele tremem.

 

DAVID[Conjurando o feitiço] “PERTUM…”!

AVA[Gritando] David, para!

DAVID – Não posso! Isso é arriscar demais.

AVA [Encarando-o] Eu disse para parar.

GINA – Você não manda nele.

 

Ava olha o amigo e faz David cair. Ela olha o garoto e depois fala com a bruxa no corpo da amiga.

 

AVA – Darei uma chance á você.

ELENA/SHARON [Sorrindo] Obrigada! Farei essa chance valer á pena.

GINA [Irritada] Não! Você não vai permitir que essa… Coisa habite o corpo de sua amiga para tentar mostrar uma ilusão. Sua mãe morreu!

AVA [Esperançosa/Emocionada] E se não? E se ela ainda estiver viva?

 

Jack toca o ombro de Ava e fala com calma.

 

JACK – São muitos e “SE”. É um risco grande que não devemos correr.

AVA [Decidida] Mas eu vou. Perdi minha mãe ao nascer e meu pai há poucas semanas. Se eu tenho a chance de encontrar um deles de volta, tentarei, mesmo que sejam preposições arriscadas.

DAVID – Decidindo assim, não poderá voltar atrás quando vê que isso é tudo armação dela.

AVA – Eu sei. [Olhando o corpo da amiga] Será responsabilidade minha e tenha certeza que se ela estiver mentindo eu a farei se arrepender.

DAVID[Sério] Então aceite as consequências que virão.

 

Ava balança a cabeça em afirmação. David olha a estrela e com o pé, desfaz uma parte da mesma. Elena/Sharon se liberta.

 

ELENA/SHARON [Agradecida] Obrigada, Ava. Garanto que não irá se arrepender.

AVA [Séria] Eu espero realmente que não. Agora vamos atrás da Lindsay e acabar logo com isso.

 

Gina e David se olham e todos vão juntos.

 

 

CENA 07 – INT – RISING SUN – ACAMP. DOS CAÇADORES – MADRUGADA

 

Dylan e Lindsay ficam bastante surpresos com a descoberta.

 

LINDSAY[Agitada] Dylan, eu preciso sair daqui e avisar aos meus amigos que corremos perigo.

DYLAN – Não pode. Se eu te libertar, eles vão desconfiar de mim e poderei ser punido.

LINDSAY[Sentando-se] Como assim punido?

DYLAN – Quando juramos lealdade aos caçadores, jamais devemos quebrar esse juramento. A punição leva a tortura ou morte, depende do que os líderes decidem.

LINDSAY – Líderes?

DYLAN – Sim. São como um júri de conselho. Eles julgam todas as decisões tomadas.

LINDSAY – E o Tommy, o que ele é?

DYLAN – Um Chefe.

LINDSAY – Ok. Não me importa tudo isso, mas eu tenho que ir.

 

Lindsay levanta e vai em direção á porta. Dylan a puxa pelo braço.

 

DYLAN[Encarando-a] Como acha que vai passar pelos seguranças?

LINDSAY[Erguendo as mãos] Uso magia.

DYLAN – Com verbenas e raízes em suas veias? [Ela olha as mãos] Faremos assim, vou tentar falar com o Tommy e achar uma maneira de libertar você.

LINDSAY – Isso me parece um acordo.

DYLAN – É o que farei.

LINDSAY[Tocando o braço dele] Você é bom demais para está deste lado da força, Dylan.

DYLAN – Não quando não temos escolha.

 

Ele coloca as algemas em Lindsay e a guia até uma porta de metal grossa. Ele abre-a e as luzes se acendem, várias celas de metais uma ao lado da outra surgem e fazem Lindsay tremer.

 

LINDSAY[Trêmula] O que… Estamos fazendo aqui?

DYLAN[Chateado] Vai me perdoar, mas você terá que ficar aqui, até que eu consiga sua liberdade.

LINDSAY – Celas?

DYLAN – Exatamente! Devo alertar que a cada dez minutos, gases feito de raízes e verbenas é ativado.

LINDSAY[Incomodada] Além de presa, vão me drogar?

DYLAN[Abrindo uma das celas] Regras de caçadores. Não gostam de magia.

LINDSAY – Não me diga.

 

Dylan desativa as algemas e Lindsay entra. Ele coloca um código e a porta se tranca.

 

LINDSAY – Você vem me visitar?

DYLAN [Sorrindo] A cada instante. Você será uma prisioneira especial.

 

Lindsay sorri timidamente em retribuição.

 

DYLAN – Descanse! Será bom.

LINDSAY – Boa Noite!

DYLAN [Fechando a porta de metal] Boa noite!

 

 

CENA 08 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – SALA – MADRUGADA

 

Molly desperta lentamente e ver seu celular sobre o sofá. Ela olha em volta e ver suas roupas jogadas por toda á casa. Ela se vira e Charlie está ao seu lado, pelado e dormindo.

 

MOLLY[Arrependida] Droga!

 

A campainha toca várias vezes. Molly puxa o lençol e se enrola ao mesmo. Ela vai até a porta e ver Christian impaciente.

 

MOLLY – Essa não!

 

Ela volta até Charlie e o empurra. Ele acorda atordoado.

 

MOLLY[Sussurrando] Se veste o Chris está aqui.

CHARLIE[Passando as mãos no rosto] Droga!

 

Eles se vestem e ela abre a porta.

 

CHRISTIAN – Esse era o último lugar que eu viria e essas caras as últimas que queria ver, mas… Meu sobrinho não voltou ainda e pensei que estivesse aqui.

CHARLIE – Seu sobrinho é jovem e está na flor da idade, deve está na casa de alguma garota.

CHRISTIAN – O David não é assim.

CHARLIE – É Gay?

CHRISTIAN[Irritado] Não. Só não é irresponsável.

MOLLY[Interferindo] Charlie fica quieto. Chris senta, vou ligar para Ava, ela também ainda não chegou e estou preocupada.

 

Christian olha para o chão, e pega o sutiã de Molly bem próximo ao sofá.

 

CHRISTIAN[Segurando o sutiã] Imagino como.

CHARLIE[Sorrindo] Pois é. Cada um se preocupada de alguma forma.

MOLLY[Tomando o sutiã] Chris para de inconveniência e fica quieto, você também Charlie.

 

Molly pega o telefone e disca os números. Segundos depois…

 

MOLLY – Ela não atende.

CHRISTIAN – Também liguei para o David, mas ele também não atende.

CHARLIE [Sem importância] Estão juntos. Digo… Com a Liga.

CHRISTIAN [Surpreso] Liga?

MOLLY – Você não sabe?

CHRISTIAN – Não. Mas agora estou disposto a ouvir.

 

Christian se senta e Molly olha para Charlie com bastante incomodada.

 

 

CENA 09 – EXT – RISING SUN – FLORESTA – MADRUGADA

 

Ava anda mais alguns metros e depois para e olha para os amigos.

 

AVA [Cansada] A Lindsay não está aqui. Será que só eu vejo isso?

GINA – Como é que é?

AVA – É Gina… Não sei o porquê e nem como, mas a Lindsay não está aqui, você é cega?

GINA [Irritada] A minha melhor amiga sumiu e se você está cansada de procurar, volta para casa e deita na sua caminha quente e chupa a merda do seu dedo, sua princesinha cretina. Somos obrigados a ver espíritos possuir a tonta da Elena. Somos obrigados a escutar besteiras que sua mãe está viva, quando na verdade ela não está. E ainda mais… Temos que te aguentar nesta Liga. A minha amiga some e você não tem a decência em ajudar a procurá-la?

AVA [Explicando-se] Eu só…

GINA [Gritando] É isso que me irrita, é sempre você. Tudo tem que ser ao seu redor?

AVA [Dando alguns passos] Não vou ficar ouvindo suas grosserias. Estou indo para casa.

DAVID – Achei que você fosse melhor, Ava.

AVA – David, eu só estou sendo realista. É madrugada e nenhum sinal da Lindsay.

GINA [Furiosa] Quer saber… Vai à merda, Ava Brooks. Cansei de você. Ferre-se!

 

Gina passa por Ava e a empurra. David a segue. Jack olha para Ava.

 

JACK [Olhando para Ava] Toma cuidado ao ir embora.

AVA – Você não vem comigo?

JACK – A Lindsay precisa de mim. Sou amigo dela há muito tempo, seria injusto. Mas não te culpo. Boa Madrugada!

 

Jack vai embora e Ava olha para Elena/Sharon.

 

AVA [Séria] Você vem comigo.

ELENA/SHARON – É claro!

 

As duas vão andando.

 

 

  [HORAS DEPOIS…]

 

 

CENA 10 – INT – RISING SUN – ACAMP. DOS CAÇADORES – CENTRAL – MANHÃ

 

Lindsay acorda e ver uma bandeja com comida e um bilhete, ela o ler.

 

(Bom café da manhã! Estarei fora por algumas horas, mas ficará bem. Não tente nada que possa lhe prejudicar).

 

  Assinado: Dylan Brooks.

 

Ela sorri e pega o sanduíche. A porta do corredor é aberta e Lindsay toma um susto com Louis.

 

LOUIS[Olhando a bandeja] Café da manhã?

LINDSAY[Debochando] Não. Ceia de Ação de graças.

LOUIS – Olha, ela é bem engraçada.

LINDSAY[Mordendo o sanduíche] Você acha?

LOUIS[Curioso] O Dylan que trouxe sua comida?

LINDSAY – Porque quer saber?

LOUIS – Ele sempre faz amizades com bruxas, horas depois elas são mortas.

LINDSAY – Não sei o que é mais ridículo… Sua inveja ou você por completo.

 

Louis a encara e fala irritado.

 

LOUIS [Encarando-a] Sabe Bruxa… Quando chegar à hora da sua morte, estarei lá próximo para ver estrebucharem seu coração. Vou olhar seu sangue derramar e dizer… Oh, que beleza, finalmente ela deixou de ser engraçadinha e foi para o lugar que já deveria ter ido. O inferno!

 

Lindsay fecha as mãos e demonstra raiva. Uma das lâmpadas pisca e Louis se assusta, ele aperta um botão vermelho em frente à cela e gases de verbena e raízes é ativado. Lindsay começa a ficar fraca e cai na cama.

 

LOUIS [Olhando a garota] Imbecil!

 

Ele sorri e vai embora.

 

 

CENA 11 – INT – RISING SUN – RESIDÊNCIA BROOKS – COZINHA – MANHÃ

 

Molly serve café para Ava e a encara.

 

MOLLY – Não me disse onde esteve.

AVA – Estava conversando e perdi a hora.

MOLLY – Mentira. Aonde?

AVA [Segurando o copo de suco] Verdade! Eu estava na casa do… David.

MOLLY [Incomodada] Está mentindo! O Chris esteve aqui atrás do sobrinho.

AVA [Surpresa] Sério?

MOLLY – Não seja mentirosa, Ava. Você não é assim.

AVA – Fique tranquila. Não mentirei, eu estava com a liga na floresta… Canalizando. Pensando e conversando. Prometo não chegar mais tarde.

MOLLY [Encarando-a] Tudo bem.

AVA – Hoje é domingo, ficarei em meu quarto até tarde.

MOLLY – Leve alguns sanduíches, a Elena não quer comer?

AVA [Ela bebe seu suco e levanta] Levarei, obrigada.

 

Ava pega um prato e sobe a escada correndo. Ela entra em seu quarto.

 

AVA – Elena, quer dizer… Sharon!

 

Elena abre os olhos.

 

ELENA[Voz normal] Estou com dor de cabeça.

AVA[Sorrindo] Elena?

ELENA – Sim, Ava. Sou eu!

AVA[Confusa] Como você… Expulsou a Sharon?

ELENA[Atordoada] Não sei. Só acordei e pareço normal.

 

Ava senta na cama e Elena pega um sanduíche.

 

ELENA – Ava, eu não gosto disso. De ter alguém em meu corpo.

AVA – Imaginei que não. Eu mesmo também odiaria.

ELENA – Esse espírito que estava em mim, é diferente do seu pai. Parece se encaixar perfeitamente comigo. E é bastante forte.

AVA – Ela é uma bruxa negra.

SHARON – Sou sim, mas parem de falar de mim.

 

Elena olha para o lado e ver Sharon próxima à janela.

 

ELENA [Assustada] Ava, ela está ali.

AVA – A Sharon?

ELENA – Sim.

AVA – Sharon, eu… Quero falar com você. Elena pode deixar ela…

ELENA [Incomodada] Não gosto. Mas… Se acha que é importante. Tudo bem! Permito a sua hospedagem em mim.

SHARON [Indo até Elena] Obrigada!

 

Sharon sorri e entra no corpo de Elena. A garota treme bastante, até que tudo parece bem. Ela olha para Ava.

 

ELENA/SHARON [Voz rouca] Pode falar, estou aqui.

AVA – Quero que me diga como sabe que a minha mãe está viva?

ELENA/SHARON – Tudo bem! Tudo começa com a palavra, “Salazar”.

AVA – Salazar? Porque algo me diz que isso é um grande problema?

ELENA/SHARON – Porque ele realmente é.

AVA – Conte-me!

 

 

CENA 12 – INT – RISING SUN – LANCHONETE SUN – MESA 02 – MANHÃ

 

Gina bebe um café e David e Jack comem Bacon. Ela os encara.

 

GINA[Apreensiva] Estou com medo.

DAVID – De quê?

GINA – A mãe da Lindsay me ligou perguntando por ela.

JACK – O que disse?

GINA – Que a Lindsay estava comigo. Ela pediu para falar com ela e menti dizendo que ela estava dormindo.

DAVID – Droga! Onde ela está?

 

Dylan entra e ver os garotos. Ele se aproxima.

 

DYLAN[Sentando-se] Bom dia!

GINA – Não parece ser um bom dia.

DYLAN – Devem está procurando a Lindsay.

GINA – Sim. Como sabe?

DYLAN – Porque eu sei onde ela está.

DAVID – Onde?

DYLAN – Os caçadores a pegaram.

GINA[Agitada] O que?

DYLAN – Não se preocupem. Eu estou cuidando dela, mentindo para que não a machuquem e estou arrumando um jeito de libertá-la.

 

Gina abraça Dylan.

 

GINA – Obrigada!

DYLAN – Sem problemas.

JACK[Curioso] Porque está fazendo isso? Ajudando-nos?

DYLAN – Não gosto dos caçadores, Jackson. E sua amiga é habilidosa demais para morrer.

GINA – Precisa ser rápida a liberdade dela, a mãe dela, logo, logo procurará por ela.

DAVID – E amanhã temos aula.

DYLAN – Eu sei, se tudo der certo, hoje á noite ela estará em casa.

GINA[Comemorando] Ótimo!

DYLAN – Mas… Precisam saber de algo sério sobre a liga de vocês.

DAVID – Como assim?

DYLAN – Encontrem-me na floresta hoje á noite, levarei a Lindsay e falaremos sobre o problema sério.

DAVID – Tudo bem!

DYLAN – Certo! Foi bom falar com vocês.

 

Dylan levanta e Phoebe esbarra nele de propósito.

 

PHOEBE[Sorrindo] Perdoe-me.

DYLAN – Sem problemas.

PHOEBE[Estendendo a mão] Sou á Phoebe Bittencourt!

DYLAN[Cumprimentando-a] Sou Dylan Brooks.

 

Phoebe fica surpresa e Dylan vai embora. Gina levanta e passa esbarrando nela. Jack e David levantam e encaram os outros.

 

CARL – Porque essa cara?

PHOEBE – O garoto é mais um Brooks.

DAIANE – Outro Brooks?

PHOEBE[Sorrindo] Sim. Precisamos colar nele, ele pode ser poderoso.

 

Os quatro se encaram.

 

—-FIM DO EPISÓDIO—-

Realização:

UNBROKEN PRODUCTIONS

Criado e Escrito por:

MARCOS HENRIQUE

UNBROKEN PRODUCTIONS ORIGINAL SERIES

2015- Story of Witches – Todos os direitos reservados.