FADE IN:

 

CENA 01 – INT – RISING SUN – HIGH SCHOOOL M – CORREDOR – NOITE

 

Gina está fantasiada de bruxa e deixa seu chapéu cair, ela corre pelo corredor que está escuro, assim como grande parte do colégio. Ao fundo está tocando uma música que vem do ginásio onde os alunos se divertem.

 

GINA [Ofegante/Assustada] Quem está aí? O que você quer?

 

Ela olha para trás e sem perceber tropeça em algo caído ao chão. Ela olha e vê David com a cabeça ensanguentada e inconsciente.

 

GINA – Minha nossa! Isso não está acontecendo.

 

Ela balança o garoto, mas ele não acorda. Alguém se aproxima e Gina não percebe, quando ela olha para trás a pessoa acerta algo em sua cabeça e ela cai desmaiada.

 

FADE OUT.

 

LEGENDA: ALGUMAS HORAS ANTES!

 

FADE IN:

 

CENA 02 – INT – RISING SUN – RESID. BROOKS – SALA – MANHÃ

 

Ava desce a escada, está vestida com uma blusa amarela e uma calça jeans e usando tênis. Ela se olha ao espelho e prende seus cabelos.

 

AVA – Irei até a casa da Lindsay, tudo bem tia?

 

Molly não responde e Ava caminha até o corredor, ela vê a tia desmaiada e quando se aproxima percebe uma grande quantidade de sangue em sua perna e pelo chão.

 

AVA – Tia? Meu Deus! Acorda!

 

Ela pega o celular e disca o número de emergência do hospital.

 

CORTA PARA:

 

CENA 03 – EXT – RISING SUN – FLORESTA – MANHÃ

 

O lugar está bastante claro, Charlie está sentado em um tronco caído e Fanny com as mãos meladas de sangue e com velas ao seu redor e um pentagrama formado ao chão.

 

FANNY – [Exausta] Está feito!

 

CHARLIE – Espero que valha a pena. Sacrifiquei a vida do meu filho por isso!

 

FANNY – Não se preocupe! Você fez o que deveria.

 

Ela vai até ele e faz um símbolo em sua testa com o sangue.

 

CHARLIE[Confuso] O que é isso?

 

FANNY[Rindo] Estou marcando você.

 

CHARLIE – Como é que é?

 

FANNY – [Séria] Agradeço sua parte no plano, foi útil, mas agora preciso seguir com o meu objetivo.

 

CHARLIE – [Irritado] Quero os meus poderes.

 

FANNY – E continuará querendo.

 

Ele avança, mas Fanny o encara e conjura.

 

FANNY[Conjurando] “AEQUALITER NUBILA”.

 

Charlie cai rapidamente e fica inconsciente.

 

FANNY – Patético!

 

Ela olha o corpo dele.

 

CORTA PARA:

 

CENA 04 – INT – RISING SUN – HOSPITAL – RECEPÇÃO – MANHÃ

 

Ava está cabisbaixa e preocupada, ela senta-se ao sofá da recepção, Jack chega e se aproxima.

 

JACK – Desculpa o atraso.

 

AVA – Tudo bem.

 

Ela o beija e ele parece tenso.

 

JACK[Sentando-se] O que aconteceu?

 

AVA – Eu a encontrei caída na cozinha e ela estava sangrando. Acho que a tia Molly perdeu o bebê.

 

Jack a abraça. Gina se aproxima com David e ambos seguram um café, ela entrega um para Ava.

 

GINA – Sei que é impossível, mas mantenha a calma.

 

AVA – Estou tentando.

 

Jack olha para David.

 

JACK – Posso conversar com você?

 

DAVID – Claro.

 

Jack levanta.

 

JACK – Vou com o David comprar algo para comer, volto já!

 

Gina se senta ao lado de Ava e os garotos se afastam.

 

CORTA PARA:

 

CENA 05 – EXT – RISING SUN – CASA ESCONDIDA – QUARTO – MANHÃ

 

Louise cobre o corpo de Salazar e o coloca sobre uma grande cama. Phoebe e os amigos observam tudo.

 

PHOEBE – Então, funcionou?

 

LOUISE – Vamos esperar! Pode demorar um pouco, mas obviamente é um bom sinal estarem inconscientes.

 

CARL – E a suprema está mesmo morta?

 

LOUISE – Não sei. A Dorothea está com ela. E chega com essas perguntas tolas!

 

PABLO[Incomodado] Vocês executam um feitiço bastante perigoso, não nos falam qual o objetivo disso e não quer que perguntemos sobre tudo? Afinal fazemos parte disso ou só somos quantidade?

 

Ele sai do quarto, Daiane o segue.

 

LOUISE – Seu amiguinho parece irritado.

 

PHOEBE – Ele está certo! Estão nos deixando fora disso, assim como ele fez com as bruxas lá. Elas estavam ao lado dele e ele prometeu corpos novos para elas e até agora ele não fez nada do que prometeu.

 

LOUISE – Não percebe que os planos mudaram? A profecia ocasionou algumas consequências para o Salazar e ele está querendo consertar isso primeiro.

 

CARL – Pergunto-me se realmente somos úteis para ele.

 

Ele sai e Phoebe o segue.

 

LOUISE[Olhando para o corpo] Crianças!

 

 CORTA PARA:

 

CENA 06 – EXT – RISING SUN – HOSPITAL/JARDIM – MANHÃ

 

Jack segura um copo com suco e David o acompanha. Eles sentam-se em um dos vários bancos no local.

 

DAVID – Sem querer ser chato, mas o que quer comigo? Nunca me procurou para conversarmos desta forma, só quando estamos todos juntos.

 

JACK – A Ava me falou uma coisa e percebi que é verdade. Somos distantes, David. Você é meu amigo, mas não somos tão próximos e deveríamos ser.

 

DAVID – Verdade. Conhecemo-nos há tanto tempo e existe um abismo entre nós.

 

JACK – Quero mudar isso.

 

DAVID – Concordo.

 

JACK – Por isso, preciso que me ouça e me aconselhe. Eu fiz uma burrada e não sei como corrigir.

 

DAVID – O que aconteceu?

 

Jack bebe mais do seu suco e olha para o amigo.

 

JACK – Antes de ontem a Halley foi lá para casa e levou vodca e nós bebemos, fiquei bêbado e ela foi me ajudar a ir para cama e acabou que…

 

DAVID[Percebendo] Essa não! Vocês transaram?

 

JACK[Envergonhado] Sim. Mas eu juro que só aconteceu porque eu estava bêbado e…

 

DAVID – Não Jack. Aconteceu porque você permitiu, sabe que a Halley sempre foi irresponsável e eu aposto que ela armou isso.

 

JACK – Ajudou muito.

 

DAVID – Eu sei que não é o que você quer ouvir, mas tenho que dizer a verdade.

 

JACK – Tem razão. Eu pensei que ela tinha mudado e que realmente poderíamos ser amigos, mas aconteceu e agora eu não sei como agir, falar ou se quer olhar para a garota que eu amo e quando ela descobrir ficará magoada.

 

Jack joga o copo com seu suco para longe.

 

DAVID – Eu não posso fazer nada em relação a isso ou que o tempo volte, mas uma coisa eu posso fazer, aconselha-lo.

 

JACK[Encarando-o] Pode falar.

 

DAVID – Seja honesto com a Ava. Não será fácil, mas ela o ama e mesmo sendo duro, ela merece saber e tem que ser pela sua boca.

 

Jack abaixa a cabeça. David coloca a mão em seu ombro.

 

DAVID – É difícil, mas é o certo a ser feito.

 

JACK – Valeu!

 

  CORTA PARA:

 

CENA 07 – EXT – RISING SUN – PRAÇA – TARDE

 

Carl freia o carro e seus amigos descem. Phoebe olha para Pablo e percebe seu incômodo.

 

PHOEBE – Qual o problema?

 

PABLO – Estou cansado de tudo isso.

 

DAIANE – De quê?

 

PABLO – De estarmos lutando por uma causa, sem ao menos sermos válidos.

 

PHOEBE – Somos válidos sim. Lembre-se que sem nós o Salazar não estaria aqui. Fomos nós quem invocamos as bruxas e as trouxemos para este mundo e elas seguiram com os planos, junto com a Louise.

 

PABLO – Antes éramos, mas hoje não somos mais, Phoebe. Você não percebeu ainda que nós só continuamos com eles porque sabem que nós não temos ninguém, além de nós mesmos?

 

Phoebe olha para Carl e Daiane que parecem concordar com o que Pablo dissera.

 

PHOEBE – E o que pretendem fazer? Se desistirmos agora, sabem que seremos mortos.

 

PABLO – É arriscado, mas talvez devêssemos ir embora. Poderíamos sair desta cidade infernal de uma vez por todas, sua avó está morando na Carolina do norte e poderíamos ir para lá. O que restou da nossa família se foi da cidade, deveríamos fazer o mesmo.

 

DAIANE – Concordo com você, Pablo.

 

PHOEBE – Claro que concorda. Estamos no meio de uma batalha e se desistirmos agora, vamos sofrer as consequências.

 

PABLO – É tarde demais querermos uma nova chance?

 

Ambos se olham em silêncio.

 

CORTA PARA:

 

CENA 08 – INT – RISING SUN – HOSPITAL – QUARTO – TARDE

 

Ava entra e vê Molly deitada sobre a cama. Ela caminha até a tia e segura a mão dela, fazendo Molly acordar.

 

MOLLY[Rindo] Você está aqui.

 

AVA – Eu sinto muito pelo que aconteceu.

 

MOLLY – Tudo bem, querida. De certa forma, eu acho que não iria dar certo mesmo.

 

AVA[Chorando] Não diga isso. Você iria ser uma ótima mãe, eu sei que ia. Você está sendo uma tia tão boa comigo e não ia ser diferente com o seu bebê.

 

MOLLY[Chorando] Eu o perdi! E só em falar isso, sinto em meu coração um grande vazio.

 

Ava a abraça.

 

AVA – Não posso imaginar a sua dor em perder um filho, mas sei a dor em perder alguém.

 

MOLLY – A minha alegria é saber que tenho você e que juntas somos as Brooks restantes.

 

A porta é aberta e Dylan entra sorrindo.

 

DYLAN – Espero estar incluído na parte Brooks restantes.

 

MOLLY[Rindo] Sempre, querido.

 

Ele beija a testa dela.

 

DYLAN – Sinto muito pelo que houve. Você seria uma mãe incrível!

 

AVA – Viu? Isso prova que eu estava e estou certa.

 

MOLLY – Obrigada, meus amores. É bom tê-los comigo!

 

Ava olha novamente a porta ser aberta e desta vez é Ashley (disfarçada de Nádia) que entra com flores.

 

ASHLEY – Espero não estar atrapalhando.

 

MOLLY – Não. É uma surpresa vê-la aqui, Nádia.

 

ASHLEY – O James me falou o que aconteceu a você e eu quis ser solidária. Compramos flores para você!

 

Ava pega as flores.

 

MOLLY – Eu agradeço!

 

ASHLEY – Olá Ava. Como vai Dylan?

 

AVA – Olá, professora… Digo… Nádia.

 

Molly olha para ela.

 

MOLLY – É tão engraçado, mas a sua voz é tão familiar. Se não me engano, lembra a voz da Ashley.

 

AVA – Sério?

 

Ashley fica tensa.

 

ASHLEY – Não conheço essa Ashley, mas se acha, que bom.

 

AVA – Não conhece e nem vai, ela morreu quando eu nasci e ela era a minha mãe.

 

ASHLEY – Sinto muito!

 

AVA – Tudo bem.

 

ASHLEY – Bom… Passei para verificar se estava realmente bem, Molly e fico feliz em comprovar, apesar da sua perda, o que eu sinto muito.

 

MOLLY – Eu agradeço a sua visita. Apareça mais lá em casa, tomaremos algo e conversaremos mais.

 

ASHLEY – Aparecerei sim, Obrigada. Agora tenho que ir, a diretora Fanny precisa de mim no colégio, já que hoje haverá o baile.

 

AVA – Verdade, eu tinha que ir ajudar a Lindsay com a organização.

 

DYLAN – Nem me fala. Ela hoje está terrível, me pede para carregar tudo, quase me prendeu no colégio.

 

Ashley pega a bolsa e sai.

 

MOLLY – Ela é tão simpática.

 

AVA – É sim.

 

MOLLY – Pode ir ajudar a sua amiga, Ava. Ficarei bem!

 

AVA – Tem certeza?

 

MOLLY – Sim. O médico disse que mais tarde ou amanhã bem cedo devo ir para casa.

 

AVA – Tudo bem.

 

Ava beija a mão dela.

 

DYLAN – Também vou para o colégio. Até depois, tia.

 

MOLLY – Até! Vão com cuidado.

 

Eles saem. Molly olha para o teto e as lágrimas escorrem por seu rosto.

 

 

CORTA PARA:

 

CENA 09 – INT – RISING SUN – HOSPITAL – CORREDOR/BANHEIRO – TARDE

 

James vem pelo outro corredor e encontra Ashley saindo do banheiro feminino e enxugando as lágrimas.

 

JAMES[Preocupado]

Tudo bem?

 

ASHLEY – Sim. Eu só me emocionei. A minha irmã perdeu um filho.

 

JAMES – Eu sinto muito. Como foi?

 

ASHLEY – Bem. A Ava e o Dylan estavam lá e a Molly não me reconheceu.

 

JAMES – Menos mal! Eu não concordo com esse seu plano, mas se ela descobrir que você é a mãe dela e que está viva esse tempo todo e se escondendo, ficará arrasada.

 

ASHLEY – Eu sei. Fico bastante nervosa perto dela.

 

JAMES – Eu vou resolver umas coisas do trabalho agora, quer carona?

 

ASHLEY – Sim. Eu preciso que me deixe no colégio, a Fanny quer falar com todos os professores.

 

JAMES – Tudo bem. Vamos?

 

Ele a deixa passar e vai logo depois. A porta do banheiro masculino é aberta e Jack sai do mesmo.

 

JACK[Espantado/Falando sozinho] A Professora Nádia é a Ashley?

 

Ava, Gina, David e Dylan vêm pelo corredor oposto e olham para o garoto.

 

AVA – Onde estava? Vamos ao colégio, você vem?

 

JACK[Disfarçando] Sim. Vamos!

 

Eles caminham em direção à saída.

 

CORTA PARA:

 

CENA 10 – INT – RISING SUN – HIGH SCHOOL M – QUADRA – TARDE

 

Lindsay observa a faixa na entrada da quadra e algumas garotas seguram uma escada. O lugar está bem decorado, o teto com um globo e faixas pendurados, teias de aranha e uma decoração bem sombria. No palco montado em frente a algumas arquibancadas os garotos preparam o som e mais a frente duas mesas enormes para bebidas e comidas.

 

LINDSAY[Gritando] Sejam rápidas! Temos cinco horas antes de a festa começar. Amadoras!

 

Lindsay segura o celular, quando a diretora Fanny se aproxima.

 

FANNY[Rindo e aplaudindo] Lindsay, você está de parabéns com essa organização. Dei uma missão para você e em poucas horas você conseguiu tudo isso.

 

LINDSAY – Obrigada, diretora. Fico feliz que tenha gostado!

 

FANNY – E a venda das entradas?

 

LINDSAY – Vendemos oitenta por centos e já enviei algumas meninas da comissão para frente do colégio. Alguns alunos do colégio Saint Lúteo irão comparecer e ainda hoje todas estarão vendidas. Vamos conseguir arrecadar uma boa quantia para o novo laboratório, não se preocupe.

 

FANNY – Fico feliz! É… Seus amigos não virão?

 

LINDSAY – Sim. É que a tia da Ava teve um imprevisto e foi para o hospital, mas devem estar chegando.

 

FANNY – Minha nossa! A Molly está bem?

 

LINDSAY[Séria] Conhece a Molly?

 

FANNY[Rindo] Não muito. É que eu devo ter visto ela por aqui pelo colégio uma vez.

 

LINDSAY – Ela está bem, mas parece que perdeu o bebê.

 

FANNY – Sinto muito por ela.

 

LINDSAY – Nós sentimos.

 

FANNY – A Gina comparecerá hoje à noite, certo?

 

LINDSAY – Sim. Todos vão vir.

 

FANNY – Certo. Vou deixa-la trabalhando em paz, tenho uma reunião com os professores.

 

Ela sai da quadra. Ava e os outros se aproximam e Lindsay os avista de longe.

 

LINDSAY – Ainda bem que vieram.

 

AVA[Olhando o lugar] Não parece que precisa de nós. Está tudo perfeito!

 

GINA – É menina. Você tem talento.

 

LINDSAY – Obrigada, mas preciso sim. Os meninos podem ir buscar a maquina de gelo e pegar as bebidas no depósito. E vocês duas vão comigo escolher as fantasias.

 

DAVID – Os garotos com o pesado, não é mesmo?

 

GINA – Obvio! Nós somos frágeis e vocês os brutos, vão logo.

 

DYLAN – Você não tem nada de frágil, Gina.

 

Eles riem. Ava percebe que Jack está calado e estranho.

 

AVA – Algum problema?

 

JACK – Não. Só estou… Pensativo. Vou com eles buscar o que a Lindsay pediu.

 

Ele a beija e puxa os garotos. Ela o observa.

 

CORTA PARA:

 

CENA 11 – INT – RISING SUN – CASA ESCONDIDA – QUARTO – NOITE

 

Dorothea enxuga o suor que escorre pelo rosto de Selena. A suprema está imóvel, porém seu corpo parece reagir à temperatura do local. Louise entra e observa a mulher.

 

LOUISE – O que está fazendo? Porque essas velas? O quarto está um forno.

 

DOROTHEA  – Estou vendo se ela ainda está viva.

 

LOUISE[Aproximando-se] Bem, parece que a sua queridinha está aí em algum lugar. Ela está suando.

 

DOROTHEA – Mas não significa que ela não esteja morrendo.

 

LOUISE – Ela morrendo ou não eu não me importo, só quero que apague essas velas e volte para a realidade.

 

Ela sai do quarto e Dorothea a olha.

 

DOROTHEA – Por favor, Selena.

 

A bruxa sobre a cama começa a tremer e Dorothea se afasta.

 

DOROTHEA – Não pode ser.

 

Selena treme ainda mais, até que para e sua cabeça vira para o lado. Dorothea se aproxima e toca nela.

 

DOROTHEA[Chorando] Não! Você não pode ir agora, precisa concluir o que veio fazer.

 

Ela respira fundo e coloca a mão sobre o corpo da suprema.

 

DOROTHEA – É para o seu e o meu bem.

 

A anciã fecha os olhos.

 

DOROTHEA[Conjurando] “VITA INDUXERIM VALEANT AD MORTEM”.

 

Ela repete inúmeras vezes. O lugar fica frio e o vento parece querer entrar pela janela e faz barulho na madeira. Dorothea sente uma grande pressão saindo de seu corpo e toca em Selena, o que faz a bruxa suprema acordar buscando oxigênio e abrindo os olhos.

 

DOROTHEA[Fraca] Graças a Deus!

 

SELENA[Olhando em volta] O que é isso? O que você fez? Eu já estava atravessando para o outro lado, quando senti algo me puxar de volta. Dora, você conjurou o feitiço da ressurreição?

 

DOROTHEA – Eu sinto muito, mas foi necessário.

 

SELENA – É proibido. [Preocupada] Alguém ou você mesmo pode morrer!

 

DOROTHEA – Eu fiz isso para você poder encontrar a nova suprema e guia-la. Precisa fazer isso, Selena.

 

SELENA – Mas não devia ter feito.

 

Selena olha as mãos da anciã e suas veias começam a escurecer e suas mãos, braços e pernas começam a ficar com uma cor preta.

 

SELENA – Minha nossa! Um ancião não pode conjurar um feitiço proibido… O juramento!

 

DOROTHEA[Tremendo] Eu o conjurei, porque achei necessário. De qualquer maneira eu iria ser morta, assim que ele acordar tudo vai piorar.

 

SELENA – Mas eu também não tenho muito tempo.

 

DOROTHEA – Por isso deve ser rápida. Achar a nova suprema é a única maneira de acabar com o Salazar, só o poder da suprema é quem vai detê-lo.

 

Dorothea cai ao colo dela.

 

SELENA – Vou tentar fazer o meu máximo.

 

DOROTHEA – Vemo-nos em breve, do outro lado.

 

Ela ri. Selena chora e percebe a cor preta das veias aumentarem e chegar à cabeça dela. Dorothea dá seu último suspiro.

 

SELENA – Descanse em paz, Dora!

 

Ela fecha os olhos da Anciã.

 

CORTA PARA:

 

CENA 12 – INT – RISING SUN – RESID. SILVÉRIO – SALA – NOITE

 

Jack está fantasiado de pirata. Ele vê várias chamadas de Ava e bloqueia o celular, colocando-o em seu bolso. Ashley está na cozinha e ele se aproxima dela.

 

ASHLEY – Está bonito, Jackson.

 

JACK[Sério] Já chega ok? Eu escutei sua conversa com o meu pai no hospital.

 

ASHLEY[Tensa] Do que está falando?

 

JACK – Eu sei que você é a mãe da Ava. Sei que você é a Ashley Brooks!

 

Ela engole seco e o encara.

 

ASHLEY – Eu posso explicar.

 

JACK[Irritado] Não é para mim que deve uma explicação. É para a sua filha, a garota que pensa que você está morta. A garota que não tem mais o pai e acha que perdeu a mãe quando nasceu.

 

ASHLEY – Por favor, escute-me. Eu não posso me revelar agora, não pode falar isso para a Ava.

 

JACK – É claro. Eu não vou contar a ela…

 

ASHLEY – Obrigada!

 

JACK[Completando] Porque é você quem vai fazer isso. Você vai contar que é a mãe dela.

 

Ashley fica surpresa. James se aproxima.

 

JAMES – O que está acontecendo?

 

JACK – Você me decepcionou pai. Permitiu que ela enganasse a todos, sabendo quem ela é.

 

JAMES – Isso é uma coisa dela e da filha, Jack.

 

JACK – A filha dela é a minha namorada e sofre por não ter mais o pai e nunca ter visto a mãe. A “coisa” dela e da filha, precisa ser revelada e ser vista como a verdade e mais nada, além disso.

 

Ele encara os dois e depois vai embora.

 

JAMES – Tudo bem, Ashley?

 

ASHLEY – Sim. Eu só vou ao meu quarto e saímos.

 

Ela passa por ele chorando.

 

CORTA PARA:

 

CENA 13 – INT – RISING SUN – HIGH SCHOOL M – QUADRA – NOITE

 

A quadra está lotada, a música é alta e todos dançam na pista. Lindsay está fantasiada de fada e repõe mais bebidas na mesa. Ava, fantasiada de anjo se aproxima.

 

LINDSAY

Falou com ele?

 

AVA[Gritando] Chama e ele não atende.

 

LINDSAY – Ele deve estar dirigindo.

 

AVA[Olhando em volta] Cadê a Gina e o David?

 

LINDSAY – Pedi que fossem buscar copos e mais gelo no refeitório.

 

AVA – Certo!

 

LINDSAY – Divirta-se Ava. Dance!

 

AVA – Vou esperar o Jack.

 

Ela olha o celular mais uma vez e se afasta da música.

 

CORTA PARA:

 

CENA 14 – INT – RISING SUN – HIGH SCHOOL – CORREDOR – NOITE

 

Gina está fantasiada de Bruxa e David está ao lado dela, vestido de palhaço e segurando uma caixa com copos e uma bolsa com gelo.

 

DAVID[Rindo] Ironia sua vir de bruxa sendo uma.

 

GINA – A intenção foi essa.

 

Ela ri para ele. David coloca a caixa no chão e puxa Gina e a beija.

 

GINA – Porque isso agora?

 

DAVID – Não sabia como começar, mas eu só queria dizer que eu me importo com você e eu realmente quero ter…

 

Eles se assustam com um barulho vindo dos armários.

 

GINA – O que foi isso?

 

DAVID[Olhando para o escuro]

Tem alguém aí? A festa é só na quadra, não pode ficar aqui.

 

Ninguém responde. David se afasta de Gina, que fica paralisada. O garoto vai verificar e ela não o enxerga na escuridão.

 

GINA – David?

 

Ela escuta alguma coisa.

 

GINA[Preocupada] David? Podemos voltar agora?

 

Ele não responde e ela não consegue vê-lo. Ela escuta mais uma vez o barulho e corre assustada pelo corredor escuro, ela deixa seu chapéu de bruxa cair.

 

GINA[Ofegante/Assustada] Quem está aí? O que você quer?

 

Ela olha para trás e sem perceber tropeça em algo caído ao chão. Ela olha e vê David com a cabeça ensanguentada e inconsciente.

 

GINA – Minha nossa! Isso não está acontecendo.

 

Ela balança o garoto, mas ele não acorda. Alguém se aproxima e Gina não percebe, quando ela olha para trás a pessoa acerta algo em sua cabeça e ela cai desmaiada. Um farol de carro no lado de fora ilumina um pouco o corredor pelas brechas na parede e a diretora Fanny se revela segurando um pedaço de madeira com as duas mãos.

 

FANNY[Falando com os dois desmaiados] Vamos nos divertir um pouco, garotos. Preciso de vocês!

 

Ela ri e faz um símbolo na testa deles com uma pequena adaga que puxa de seu bolso e um por vez, ela os arrasta.

  –FIM DO EPISÓDIO–

Criado e Escrito por:

MARCOS H.

 

Produzido por:

UNBROKEN PRODUCTIONS.

 

Unbroken Productions Original Séries.

2016 – Story Of Witches – Segunda Temporada – Todos os direitos Reservados.