LUCAS: Boa noite, meu povão! Sejam bem vindos a primeiríssima edição do seu novo programa favorito. Hoje vamos contar com a ilustre presença de uma das jornalistas envolvida por trás do BDZ.

VÍBORA: Boa noite a todos, é um prazer poder jorrar meu veneno aqui esta noite.

african-spitting-cobra

LUCAS: Veneno, pra quê? Mundo Virtual é da paz!

VÍBORA: Bom, eu não vi paz alguma nos últimos dias e vocês sabem muito bem disso, não é mesmo?

LUCAS: Prefiro não opinar. Que comece o jogo, ops, o programa!

e

LUCAS: Na primeira edição do programa, teremos o prazer de entrevistar um dos fundadores do Mundo Virtual, uma das pessoas mais respeitadas neste meio. Seja bem vindo, Gabo!

GABO: Fala galera! TopFront! na área! kkk Lucas, obrigado pelo convite.

LUCAS: Para esquentar a entrevista e tirar a dúvida de muitos integrantes do MV, vamos a primeiríssima pergunta. Pronto?

GABO: Opa. Preparado. Pode mandar!

LUCAS: A WebTV já se tornou um monumento do MV com sua longa caminhada, aliás vocês estão na ativa há mais de 10 anos e sempre foi considerada a melhor no ramo, servindo de referência e inspiração para muitos (assim como eu kkk), além de sempre apresentar as melhores produções do MV. Há pouco tempo, a UP vem se destacando através de suas contratações e estreias, e vários autores e leitores do MV estão fazendo disso uma inimizade entre nós. Qual é a sua opinião quanto a essa questão?

GABO: 2016 está sendo um ano importante para a UP. Ela investiu, e hoje colhe os frutos. Quanto a inimizade eu não a vejo. A concorrência é importante e ela movimenta o mundo virtual.

LUCAS: Eu não sei o porquê de tanta implicância, afinal somos amigos há um bom tempinho já!

GABO: kkkkk. As emissoras precisam de concorrência. Afinal, todas estão aqui no mundo virtual com um único objetivo: levar entretenimento pra galera que curte ler.

meme-15023-apenas-observando-a-apelacao-da-concorrencia

LUCAS: Falando em concorrência, o mundo virtual sofreu vários desentendimentos nesses últimos meses, inclusive em um post escrito por nossa querida Cristina Ravela te parabenizando, mas infelizmente o post foi vítima de ataque por pessoas sem escrúpulos e a fim de se autopromover às custas de outros. Qual é a sua opinião sobre essas pessoas que fazem de tudo por visibilidade e popularidade no nosso meio?

GABO: Foi o post mais louco de aniversário que eu tive kkkkk. Esse ano teve todo tipo de barraco. Tem alguns barracos que vivem de prestação, por exemplo, quando você acessa o grupo no facebook e é surpreendido com o segundo ou terceiro capítulo kkkkk.

Dependendo do barraco, ele gera visibilidade negativa. A melhor visibilidade que um autor pode ter é o reconhecimento pelo trabalho que ele desenvolve.

LUCAS: Pena que essas pessoas não tem coragem de ir ao ataque e ganhar seu respeito através do próprio trabalho, nós que estamos há mais tempo no MV, sabemos muito bem como nos posicionar à críticas e liberdade de opiniões.

GABO: Exatamente. A crítica construtiva serve para acrescentar, já o barraco serve para denegrir.

tumblr_inline_nvgyw8hfgl1rzrn0v_500

LUCAS: A WebTV sempre se mostrou afastada dessas discussões, mas é impossível não termos uma opinião formada sobre determinados assuntos. Por que você e sua equipe sempre se mostraram afastados de tudo isso? Por qual motivo a WebTV prefere não rebater essas críticas?

GABO: Eu lembro até hoje a primeira crítica negativa que o canal recebeu. Eu li os argumentos e fiz uma análise interna. Não é possível agradar a todos. Podemos usar como referência a televisão. É constante os recebimentos de críticas. Seja a uma novela, um apresentador ou o próprio canal. Não são realizados pronunciamentos até porque cada crítica atinge um segmento, e cada ação tem uma reação, se ela serve para melhorar, a emissora irá buscar uma maneira de colocá-la em prática, caso seja somente para falar mal, bola pra frente, ela é lida e o canal segue com a sua missão de levar a leitura.

LUCAS: Como eu disse antes, você tem mais de 10 anos de caminhada no MV, quais foram os momentos mais marcantes para você e qual é a diferença entre o antigo MV e o novo?

GABO: O primeiro momento marcante foi quando eu conheci esse imaginário mundo virtual. É como se uma criança entrasse pela primeira vez em uma fábrica de chocolate. Pena que eu vivenciei pouco deste momento. Todas as emissoras que estavam no ar encerraram suas atividades. O segundo momento mais marcante foi quando lançamos o primeiro site. Outro momento que marcou foi a chegada do primeiro vice-presidente da Rede Informação, o Jony. Ele foi o responsável pelo lançamento das aberturas em vídeo e uma estratégia para a nova programação foi lançada. As emissoras que estavam no ar se movimentaram e programaram suas estreias para o mesmo dia.

LUCAS: Que horror! Isso sim que era briga kkk

GABO: Foi até engraçado kkkk.  O dia escolhido foi 31 de julho de 2006. Uma emissora havia anunciado a estreia para o mesmo dia, mas um dia antes lançou a nova programação. kkkkkkk

A diferença entre o antigo e atual está na equipe. É uma parte triste do mundo virtual. O desligamento daqui e a partida para as responsabilidades da vida pessoal. Os autores que ficaram seguem com o dom que possuem: escrevendo. Entre 2006 e 2009 mais ou menos, as emissoras dos fóruns televisivos, que podemos classificar como tv fechada, pois o acesso ao material acontecia mediante um cadastro, eram fortes e apostavam em programas, reality shows e obras. Já as emissoras abertas apostavam forte na dramaturgia. Hoje, a atenção para o entretenimento está mais forte, como era entre 2006 e 2009 nos fóruns. O número de emissoras tem aumentado, fortalecendo e enriquecendo o mundo virtual. Esse fortalecimento dá vida e ânimo para os sobreviventes seguirem com energia.

LUCAS: Em algum momento, você já pensou em desistir do MV ou fazer uma parceria inusitada com alguém?

GABO: Eu nunca pensei em desistir, mas já me senti sufocado, precisando de férias. Entre 2010 e 2011 eu me desliguei totalmente do mundo virtual e foquei na vida acadêmica. Foi a melhor decisão que tomei na ocasião. No retorno, após o descanso, o ânimo era o mesmo de quando eu comecei em 2004. Sobre a parceria inusitada ainda não houve nenhuma, mas novidades são bem-vindas e podem gerar resultados positivos.

LUCAS: Para finalizar, dois amigos seus, de longa data, resolveram tirar algumas dúvidas, preparado para respondê-los?

GABO: Preparado. Pode mandar! kkkk

WESLLEY VITORITTI: Gabo, muitos na web te acha centralizador no comando da Webtv, inclusive eu. Você se acha centralizador?

GABO: Comandar uma emissora por uma década não é uma tarefa fácil, tendo em vista que o mundo virtual é muito rotativo e instável. Hoje ele está de uma maneira e amanhã será uma incógnita. É normal que o público externo crie uma concepção sobre o trabalho interno, diferente de quem vivencia e sabe das dificuldades que é executar esse trabalho.
Vou aproveitar para citar um exemplo: Uma pessoa era responsável por um setor na WebTV. Entre a vida pessoal e virtual, essa pessoa não estava conseguindo conciliar o virtual. Encontrar um substituto de imediato não foi uma missão fácil. Para não paralisar as atividades, e por ter que seguir com ela, eu tive que assumir a função. Se eu não tivesse assumido a vaga, o trabalho teria ficado paralisado até encontrar um substituto, que poderia ficar no cargo por 2 anos, 1 ano, 6 meses, 1 mês, ou então aceitar o desafio, e na hora da entrega a direção da WebTV ser surpreendida com a notícia de que o trabalho não estava finalizado, prometendo um novo prazo e não sendo cumprido novamente e assim sucessivamente, atrasando e comprometendo os leitores e a emissora.
É difícil encontrar pessoas que tenham responsabilidade e respeito pelo trabalho virtual. Se fosse fácil, as emissoras virtuais de 2004 não teriam acabado e não haveria cancelamentos por parte dos autores e seria como na televisão: cada um com uma função e como estímulo no final do mês o salário estaria no bolso, caso o trabalho não fosse entregue um substituto assumiria a função. Infelizmente, essa realidade não existe e o trabalho interno do mundo virtual exige responsabilidade e respeito.

Dessa forma, salvo melhor análise, o motivo do público ter essa visão (centralizador) justifica-se nas dificuldades acima relatadas.

CRISTINA: Quais as suas expectativas para 2017 em relação a WebTV?

GABO: O planejamento de programação já vem sendo trabalhado para lançar novos produtos em 2017. A expectativa é positiva e esperamos agradar o público que acompanha o histórico da emissora.

LUCAS: UHULLL… Então vem mais novidade por ai!

memes-de-frio-374x249

WESLLEY VITORITTI: A Webtv é considerada a melhor emissora virtual em estrutura, mas deixa a desejar em alguns pontos, para você: Quais pontos são esses? O que fazer para melhorá-los?

GABO: Os pontos que devem melhorar são solucionados com ajustes e investimentos. Nos últimos anos, a WebTV investiu nos seguintes segmentos: jornalismo, programas, eventos, novelas, minisséries e séries. O desenvolvimento da programação 2017 já vem sendo trabalhado internamente e novos produtos estão chegando, com destaque para o retorno das novelas teens, novos programas e reality show.

LUCAS: Nossa entrevista vai ficando por aqui, desejo toda a sorte do mundo a WebTV e que venha mais novidades na programação.

GABO: Lucas, obrigado pela entrevista. Aproveito para te parabenizar pela UP e pelo novo desafio que você aceitou, o de realizar entrevistas. Sucesso nessa nova fase.

LUCAS: Obrigado!

rr

Ai, fazer o Rápidas, Rasteiras e Voadoras sempre foi meu sonho. Enfim, a Víbora tá na área, vamos lá!

Segundo o nosso amado Gabo, o mundo virtual é um lugar onde as pessoas devem usar a crítica como algo construtivo, mas será que isso cabe ao ego das pessoas envolvidas na RP?

069761945-exh00

Eu acho que NÃO!

INVEJA – Após uma crítica feita pelo nosso ilustre Batman a uma obra da emissora roxa (de tanto levar na cara?), teve gente descendo o cacete no grupo famosíssimo do Blog da Zih. Vejam:

deboranaocurti3deboranaocurtiu2

 

To pretérita, mulher! Socorro, b!tchs! Não gostar de uma crítica, ok, nem eu gosto quando meu pai critica meus boys, mas ofender o cavaleiro das trevas? Não sei qual foi o momento pior: A ofensa ou a afirmação da presidenta de que o crítico estava com inveja. Melhor fez a nova emissora que, não querendo polemizar, mostrou respeito e garante que vai usar as aulas do trevoso Batman como referência. Aprenda, mores!

ZIH É CHAMADA DE FRACA – MASOQ? Depois desse momento bapho, acontece outro, dessa vez, com a treteira por profissão, a ilustre Zih. A garota do blog escreveu um post sobre as estreias da UP e contar o bapho que foi o lançamento de Gato Preto e Seas, em formato PDF, no SCRIBD. AI, ninguém curtiu esse tal do Scribd não. UÓ! Só que Zih causou um tsunami de emoções. Veja no que deu:

deboraatacazih1 deboraatacazih2

“Nada contra, não podemos perder a nossa essência”.

meme-1686-voce-faz-eu-rir-demais-jovem

A serenidade no comentário de alguém que sabe o que diz. Ao contrário da imperfect illusion que a presidenta tentou criar, Zih foi sincera, como sempre. Não insistam em debater com a Zih, meus amados; É perda de tempo. Um HORROR! Argumenta sem perder a linha. Você pode criticar, ofender, passar com um trator por cima, até ignorar, que ela fala mesmo e depois sai, de boas. Lidem.

Em tempo, todos os comentários foram apagados pelas companheiras da RP. Uma pena, não tive tempo de printar mais.

DIVA DO POP – Gentchi! A Zih virou pauta dos primeiros 15 dias de outubro. Após o escândalo no post de aniversário de Gabo Olsen e Édy Dutra, feito pela Cristina, no qual vários integrantes da RP encheram a garota de injúria e difamação, Tena Andrade falou, em seu programa Papo Aberto, com um dos envolvidos, além de dar voz à Zih.

 

print-tena

 

print-zih

 

print-paulo

tumblr_oaw6axfxul1upc1nyo1_1280

Se você prestar bastante atenção, amados, vai perceber o quanto o texto tem o intuito de ridicularizar o próprio autor do texto. É raro um caso desses, mas ele conseguiu. Parabéns, Paulo!

O PROBLEMA DO JACOB –  Dia desses, Víctor Jacob (um dos seguidores da RP), deu um depoimento pra lá de triste.

jacob

Minha dica: Descarregue as energias, novinho.

FORA, TENA! – O fora, Temer ganhou o MV, amadinhos. Tena Andrade anunciou sua saída da RP para se tratar de uma doença (cisto no ovário), mas deixou Raquel Eloi no comando. 1/4 do povo lamentou o ocorrido, mas a outra parte gigante acreditou que Tena, aproveitando-se da ocasião, foi também se tratar da reputação manchada. A pergunta é: Quem foi o Cunha da vez?

meme-17379-calma-estou-pensando

LUTO – Teve gente morrendo por essas bandas e povo lamentando. No último post do Batman, não havia crítica a nenhuma obra, mas sim, a pessoas que não sabem receber uma crítica. SEM-ORA, Lady Gaga, nos proteja!
Sem citar os culpados, mas fazendo referências que qualquer ser inteligente entenderia, Batman fez discurso, emocionou a platéia e saiu de cena. Ele citou borboletas…Seu inseto preferido? SCRR

NOVA NOVELA DA WEBTV – Escolhas da Vida, de Édy Dutra, lindões. A trama fala sobre escolhas, tomada de decisões, os dramas, erros e acertos de qualquer ser vivo deste planeta. A trama está prevista para novembro. E nós achando que ela tava morta, se isso é está morta…

PROGRAMA VIRA MODA NA TVN – A TVN vem tentando expandir seus negócios. Fiquei sabendo até de parceria com a MEGApro, sabe? Mas pensa na minha cara quando vi que a Mulher-Gato (que criticava as obras apenas da TVN), não tendo mais onde usar suas unhas, ingressou num programa de moda? Isso mesmo, queridinhas. A Mulher-Gato dá dicas sobre moda, apresenta a moda de outros países e AINDA mostra o que é tendência…Na moda. zzzzZZZ. No mínimo, né? Com tantas obras disponíveis, falar de um assunto que não afeta, nem ajuda nada no nosso MV, é o fim. Já basta o Cinemáticos; Boa ideia, mas já está chato.

MEGAPRO NÃO SE MANIFESTA – Ai, quando vi o site dessa emissora, fiquei no chão. Mega lindo, mega bapho! Mas no chão mesmo quando soube da nota do presidente, Lucas Luciano, ao afirmar que não pretendia se manifestar. Segundo o moço bonito, ele não queria brigas, polêmicas, tretas ou coisas assim. Só queria contribuir para entregar leitura e qualidade a todas nós. Somos uma família. SÓ QUE…a MEGApro anda se manifestando lá no grupo (oi?) e quase rolou MMA entre o presidente e o Vinícius Henzel, só porque o autor de Triângulo do Tempo (UP) afirmou categoricamentche,  que a abertura lá, de Forever Young, não era 3D. Ó santa Lady Gaga! Dos mesmos autores de “isso é 4D’, vem aí “isso é 3D”. Bom que o Lucas Luciano foi bem argumentativo.

 

cr

 

Espelhos da Alma | Reflexo estranho

Boa noite, gente humilde e linda desse Braseeeeel!

Eu sou a Zih e chegay para a primeira edição do TopFront! porque pagando bem, que mal tem? Só que hoje não se trata do Rápidas & Rasteiras, pipow; Hoje tem review!

slide1

Reflexo estranho, viu?

O alvo chama-se Espelhos da Alma, de WebMundi (?), exibida pelo Portal Manchete. O 1º episódio, intitulado “Azul da cor do mar”, inspiração by Tim Maia, é aquele texto literário, meio roteiro, meio…


Sacas?

Iniciando com a protagonista Clarisse (não há atores interpretando os personagens) lendo seu diário e atropelando a gramática (com frases  iniciando em letras minúsculas), a gente descobre que ela não gosta do padrasto, mora numa vila chamada Nascer do Sol e tem uma mãe capaz de mover montanhas por ela.  Correndo atrás da sinopse, vi que após uma tragédia haverá uma série de acontecimentos sobrenaturais, tendo o mar e o diário como escudeiros da protagonista. Após a abertura, vem o seguinte:

“Amanhece

Clarisse e Maria estão animadas com o passeio. Não demora muito e elas já estão no topo da montanha, na frente do resplendor do mar azul!

(Maria) – Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir! Tenho muito pra contar, dizer que aprendi!

(Clarisse) – E na vida a gente tem que entender que um nasce pra sofrer enquanto o outro ri!”

Primeiramente, a narrativa literária esbarra-se numa técnica tipicamente de roteiro: Os verbos no presente. Textos literários costumam serem narrados no passado, pois trata-se de uma história já passada; “O roteiro é a forma escrita de qualquer audiovisual (Doc Comparato)”. Contém toda a ação e diálogos que você veria numa tela. A literatura, para muitos, é mais fácil, pois permite resumir um diálogo a uma frase na narrativa.

Os diálogos que sucedem, com os nomes antecedendo-os é outra coisa de roteiro. Vamos ver como ficaria se o autor decidisse pelo literário:

“- Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir! – cantarolava, Maria – Tenho muito pra contar, dizer que aprendi!

– E na vida a gente tem que entender que um nasce pra sofrer enquanto o outro ri! – acompanha, Clarisse.”

Mas se o objetivo é escrever em roteiro:

Maria (cantarola): Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir! Tenho muito pra contar, dizer que aprendi!

Clarisse (acompanha): E na vida a gente tem que entender que um nasce pra sofrer enquanto o outro ri!

Não é necessário repetir a rúbrica (cantarola e acompanha) nas cenas que seguem.

O roteiro padrão ficaria assim:

MARIA
(cantarolava)
Ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir!
Tenho muito pra contar, dizer que aprendi!

CLARISSE
(acompanha)
E na vida a gente tem que entender
que um nasce pra sofrer enquanto o outro ri!

Depois dessa cantoria, Maria cai das montanhas e morre. Clarisse chora e já cortamos para ela voltando pra casa, caminhando, assim, sem pressa, tranquilão. Ela encontra seu padrasto que, sem acreditar na história, enfia a mão na cara da garota, culpando-a, injustamente.

Finish.

 

O episódio não deve ter nem uma página e tudo se resumiu no passeio, morte e tapa na cara. Recomendo ao autor explorar mais, da próxima vez. Primeiramente, decida qual estilo de escrita; Desenvolva as cenas para que possamos, não só, encontrar uma questão dramática como respondê-la. No caso de Espelhos da Alma, o final teve a questão “O que vai acontecer com Clarisse depois desse tapaço?”, mas é de se esperar que todo final de episódio haja um plot assim.

Para finalizar, caso o autor ingresse no roteiro, trago um trecho interessante da “Teoria de Pontuação do Roteiro”, criada por D.B. Gilles e extraída do site Dicas de Roteiro, sobre o desenvolvimento da história dividida por atos:

– O Ato I termina com um (?)

O herói se encontra numa situação incômoda (situação que ele chama de Evento Instigante) e faz algo para mudá-la. Ele será bem-sucedido? (a chamada Questão Dramática Maior).

– O Ato II termina com um (!)

O herói encontra empecilhos para destruí-lo ou tirá-lo de sua jornada. (chamada de Informação Nova). É o ponto de virada do herói.

– O Ato III termina com um (.)

O herói luta para resolver os conflitos e, ganhando ou perdendo, o filme acabará quando a Questão Dramática Maior for respondida.

Ou seja, o ATO I é o problema; ATO II, o conflito causado por esse problema; ATO III, a solução ou a descoberta de mais empecilhos. É claro que há roteiristas que escrevem mais atos. Eu, por exemplo, adoro um ATO DE ABERTURA, para dar a primeira impressão do que virá.

É isso, pipow. Agarrem essa dica, aproveitem que é de graça.

Segurem o meu beijo. FUI!

 

 

 

modelo-quadros

 

14713523_693495154150694_3971763899600244942_n

URBAN LEGEND

Autor: Jota Pe (Maureen Prescott)

Estreia: 04/11

Gênero: Terror.

Formato: Série – Roteiro

Nº de Episódios: 5 Episódios

Sinopse: 

Da mesma mente por trás das aclamadas “Infamous”, “American Killer” e “Cruel Intentions”, esta série antológica de terror conta a história de uma assombrosa lenda urbana diferente por temporada.

Na primeira temporada, a psiquiatra Alana Maxwell é chamada até um orfanato na Inglaterra, em 1967, para diagnosticar duas irmãs acusadas de assassinato. Quando coisas anormais passam a acontecer, ela descobre que crianças vêm desaparecendo através dos anos, vítimas de uma suposta entidade chamada Slenderman. Ao tentar desvendar o julga ser uma grande farsa, Alana colocará em dúvida tudo aquilo que pensou acreditar até então.

Elenco:

Sarah Paulson como Alana Maxwell

Mackenzie Foy como Rosie Tate

Kennedi Clements como Lily Tate

Catherine Deneuve como Letha

Steven Weber como Dr. Hermann

Millie Bobby Brown como Lizzie

Finn Wolfhard como Griffin

Donald Sutherland como Reverendo Fain

e Michelle Forbes como Cruella Blaylock

Abertura:

Depoimento do autor: 

“Urban Legend” é um projeto que está na minha agenda há quase dois anos que, por várias razões, acabou indo ao ar apenas agora. É uma série que tem o meu estilo – você lê, e sabe que é do Jota Pê – mas que de alguma forma também é diferente do que eu costumo fazer. Acho que pelo apelo sobrenatural. É uma série de muito terror, que foi realmente assustadora de escrever. Somando à isso, temos uma storyline muito bem construída e personagens extremamente carismáticos. Tenho certeza que ninguém está preparado para essa série. É um prazer poder escrever um produto tão bem feito e ainda ter o apoio dessa ótima emissora.”

 

82b292_15babd7fb9df4360b59fe12c7a6db095-mv2

A Visitante

Autor: Cristina Ravela e Rafael Oliveira

Estreia: 31.10.16

Gênero:  Terror

Formato: Filme

Sinopse: Rodrigo está prestes a entregar seu último trabalho de faculdade. Perdeu a mãe há pouco tempo e vive as tristezas da perda junto do pai, em Juiz de Fora (MG). Em certa noite chuvosa, conhece Samanta, uma estranha e bela garota que clama abrigo. Entretanto, desde então, tudo começa a mudar: seus sonhos passam a transformar-se em grandes pesadelos e tudo passa a ser um grande inferno – o lugar de onde Rodrigo nunca deveria ter saído.

modelo-quadros

EDITOR-CHEFE:

Lucas Posey

PARTICIPAÇÃO:

Gabo Wtv

Víbora

Zih

CRIAÇÃO GRÁFICA:

Lucas Posey

CONTATO:

unbroken.productions@outlook.com

© 2016, Unbroken Productions.

Todos os direitos reservados.