FADE IN

 

CENA 1. INT. CASA DOS TOWER / CORREDOR. NOITE

Regina puxa o alçapão e percebe uma escada. Ela olha pelo corredor e ouve o som de alguns passos, rapidamente fecha o alçapão.

ALEXANDRE (supreso): O que você está fazendo aqui?

REGINA (assustada): Como assim querido? Não posso ir tomar água?

ALEXANDRE: Tomar água? Em direção ao meu quarto? Você veio xeretar mais uma vez né?

REGINA: Você vai ter que em engolir, o seu filho me ama, e você nunca vai conseguir envenenar ele contra mim, ouviu senhor Alexandre.

Regina se RETIRA. Para em Alexandre desconfiado.

CENA 2. INT. CASA DOS TOWER / SALA DE JANTAR. MANHÃ

Todos estão sentados ao redor da mesa. A CAM perpassa por ALEXANDRE, e em RAFAEL que está animado.

RAFAEL: Estou tão feliz, vou me casar com a mulher que eu amo.

ALEXANDRE: Você desceu tão baixo meu filho, que saudade que eu tenho da Daniela!

REGINA (surpresa): Quem é Daniela?

ALEXANDRE: Ué, o seu príncipe não te contou?

RAFAEL: É uma antiga namorada que eu tinha. Pai, por favor para com isso. Você tem que parar de criar intriga com minha futura mulher, ou eu vou acabar te odiando.

Rafael se retira da mesa. Regina sorri. Para em Alexandre irritado.

REGINA: O senhor vai acabar perdendo o seu filho!

ALEXANDRE: Você é uma cobra!

ELISA: Por que não fazemos as pazes? Somos uma família.

REGINA: Nós nunca vamos ser uma família, eu tenho certeza que vocês dois tão metidos com algo muito ruim, e eu prometo que vou descobrir.

ELISA: Cansei de tentar bancar a boazinha. Garota, você para de meter ameaças pra minha família, sua favelada!

REGINA: Finalmente a senhora Elisa mostrando as garrinhas!

ELISA: Você é igualzinho ao seu pai, uma peste negra que só vai acabar depois de morta.

REGINA: Foi isso que você fez com meu pai sua vadia?

ALEXANDRE: Você está descendo muito baixo querida.

REGINA: Você conseguiu, eu vou sair dessa casa, não aguento mais essa sua família nojenta.

ALEXANDRE: Que bom, quando você se retira?

REGINA: Hoje à noite, e vou levar seu filho comigo.

ALEXANDRE: Ele não vai com você de jeito nenhum.

REGINA: Você agora vai obriga-lo a ficar sobre suas garras? O senhor vai acorrentar seu próprio filho em uma jaula? Essa casa por si só já é uma prisão.

Regina se retira e sobe as escadas. Para em Elisa e Alexandre que estão irritados.

ALEXANDRE: A gente precisa fazer alguma coisa pra acabar de uma vez por todas com essa menina.

ELISA: Ela é pior que o pai dela.

Para em Alexandre.

 

 

CENA 3. INT. SHOPPING / PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO. MANHÃ

CAM mostra Regina sentada em uma cadeira próximo a uma mesa de mármore, Vitor aparece.

REGINA: Ainda bem que você veio amigo.

VITOR: O que aconteceu? Que cara é essa?

REGINA: Eu não aguento mais aquela família Vitor, eles são horríveis, eu não consigo mais ficar na casa deles.

VITOR: Então vai embora, vem morar comigo, eu prometo que cuido de você.

REGINA: Não Vitor, eu não posso desistir de encontrar meu pai, eu sinto que estou muito perto.

Regina respira fundo.

REGINA: Ontem à noite eu descobri uma pista.

VITOR: O que você descobriu?

REGINA: Eu quero apenas que você fique com isso.

Regina entrega um colar para Vitor.

VITOR: O colar do seu pai…

REGINA: Eu quero que você fique com ele, essa é a maior prova da nossa amizade, você é a pessoa mais importante pra mim.

VITOR (nervoso): Regina você fala como se algo de muito grave fosse acontecer.

REGINA: Não vai acontecer nada, eu só quero que quando você estiver com o colar possa lembrar como a nossa amizade é importante, estou te dando a única coisa que eu tenho do meu pai.

Vitor se emociona. Os dois se abraçam. TEMPO no ABRAÇO. Ao desfazer o ABRAÇO, Daniela aparece batendo palmas.

DANIELA: Já desencarnou do meu ex sua pilantra!

REGINA (surpresa): Quem é você?

VITOR: Ela é uma ex namorada do Rafael.

REGINA: Não querida, eu continuo firme e forte.

DANIELA: Por pouco tempo, ele vai ser todo meu!

REGINA: Se ele quisesse ele já estava com você, agora com licença que eu tenho mais o que fazer.

Regina e Vitor se retiram. Para em Daniela que fica irritada.

 

CENA 4. INT. EMPRESA KRASMANN  / SALA DE ALEXANDRE. TARDE

Alexandre está sentado em uma poltrona vermelha, próximo a uma mesa de cor marfin. Um computador está em frente a ele. Beatriz entra sem BATER na porta. Os dois se olham.

BEATRIZ: Estava com saudades meu gostoso!

ALEXANDRE: Só você pra me fazer relaxar um pouco.

Beatriz vai atrás de Alexandre, e está fazendo uma massagem no ombro dele.

BEATRIZ: Nossa que estresse! O que aconteceu?

ALEXANDRE: Aquela filha de maribondo está jogando comigo. Eu não aguento mais ela.

BEATRIZ: Por que ela deixa o senhor tão irritado?

ALEXANDRE: Eu queria poder te explicar, mas se eu te contasse você talvez não estaria segura.

BEATRIZ: Como assim?

ALEXANDRE: São coisas muito terríveis, que apenas eu e a Elisa sabemos.

BEATRIZ: E ela sabe também que o chefão tem um caso comigo?

Beatriz se senta no colo de Alexandre.

ALEXANDRE: De coisas boas ela não precisa saber.

BEATRIZ: Eu não sei como o senhor ainda está com aquela bruaca, larga ela e casa comigo.

ALEXANDRE: Ela sabe muito podre meu, ela é uma parceira pra todas as horas, mas você é o meu prazer de todos os momentos.

Alexandre beija Beatriz. Ela tira a camisa dele. E os DOIS fazem amor ali.

 

CENA 5. INT. CASA DOS TOWER  / CORREDOR. NOITE

Regina espera todos dormirem e vai até o alçapão no fim do corredor. Ela tira o tapete e abre o ALÇAPÃO devagar sem que ninguém escute. Ela percebe que tem uma escada, fica surpresa ao ouvir gritos de mulheres. Regina fecha o alçapão e desce as escadas.

 

CENA 6. INT. CASA DOS TOWER  / ALCAPÃO. NOITE

Um ambiente com CELAS por todo o canto. Regina vai caminhando e fica aterrorizada com o que vê, mulheres de todas as idades acorrentadas. Ela chora ao ver uma mulher GRITANDO.

REGINA (chorando) (V.O): Pai você está aí? Meu Deus esse homem é um monstro! O que ele faz com todas essas mulheres?

Regina está andando no corredor próximo a cela especifica e uma mulher mais velha (aproximadamente 35 anos, cabelos até o pescoço, está trajando uma camiseta branca e uma calça jeans sujas) levanta e a encara dos pés a cabeça.

MARÍLIA (gritando): Regina!

Regina para em frente a cela e tenta saber de onde aquela mulher a conhece. Ela fica paralisada.

MARÍLIA (emocionada / chorando): Você cresceu, mas eu ainda consigo te reconhecer. É você, minha filhinha linda!

REGINA (surpresa): Como assim? Você não é minha mãe! Ela morreu quando eu era pequetetinha.

MARÍLIA (chorando): Isso é o que te contaram? Me prenderam todos esses anos aqui, nesse lugar terrível!

Regina se senta próximo a cela, quando ouve um barulho.

MARÍLIA: Se esconde ou esses monstros vão te pegar também!

REGINA: Mas aonde?

MARÍLIA: No final do corredor tem um guarda-roupa velho, vai antes que alguém te pegue. Você precisa me tirar daqui filha!

Regina vai correndo até o fim do corredor e entra em um armário (antigo, de cor marrom), ela encosta a posta e segura com medo.

Alexandre aparece e vai até a cela de Marília.

ALEXANDRE: E aí estava com saudades, trouxe algumas coisas pra você comer.

MARÍLIA: Eu te odeio.

ALEXANDRE: Você sempre fala isso, mas eu continuo te amando, e sempre te amarei.

MARÍLIA: Você é um maníaco, um dia vão descobrir todos os seus podres, e você vai parar aonde devia estar há muito tempo.

ALEXANDRE: Na cadeia? Haha, querida eu não vou nunca.

MARÍLIA: Na cadeia seria muito fácil pra ti, quero te ver em um inferno assim como eu passei todos esses anos.

ALEXANDRE: Para de falar asneira, e come essa comida. Você deveria agradecer por eu pelo menos te dar o mínimo de afeto.

MARÍLIA: Eu não quero nenhum contato com você.

ALEXANDRE: Ah sabe quem anda me dando muito trabalho? É a sua filhinha. Não aguento mais ela, acho que vou dar um fim nela.

MARÍLIA: Você toca nela e eu te mato, nem que eu tenha que ir no inferno e voltar.

ALEXANDRE: Aí para de drama, agora vê se come por que um senhor vem hoje a noite pra te saciar um pouco.

Alexandre vai embora.

 

CENA 7. INT. CASA DOS TOWER  / SALA DE ESTAR. NOITE

Elisa está sentada no sofá bebendo água em um copo. Carlota está limpando uma mesinha de centro. Ela olha para a empregada e começa a rir.

ELISA (rindo): É assim que você limpa os móveis dessa casa? Eu já falei pra você colocar mais empenho nessa sua mão!

CARLOTA: Mas senhora eu estou cansada, passei a tarde toda limpando a sujeira que a senhora fez no quarto.

Elisa dá um tapa nas costas de Carlota.

ELISA (gritando): Olha o atrevimento garota, ou eu vou te deixar roxa, agora limpa de uma vez isso aí!

Carlota continua limpando aos prantos.

 

CENA 7. INT. CASA DOS TOWER  / ALCAPÃO. NOITE

Regina sai do GUARDA-ROUPA e vai até a cela de sua mãe.

REGINA: Preciso dar um jeito de te tirar daqui.

MARÍLIA: Essa cela está com um cadeado muito grande, acho que só com uma marreta. Filha, me conta como você veio parar aqui.

REGINA: É uma longa história mamãe, não podemos perder tempo, tenho medo que alguém chegue, mas eu não posso deixar, mas que nenhum homem te toque.

Regina tenta abrir o cadeado, mas sem sucesso.

MARÍLIA: Filha para, eu acho melhor você voltar lá pra cima e assim que tudo estiver calmo, você volta e me tira daqui. Pela manhã, as coisas são bem tranquilas.

REGINA (chorando): Tudo bem mamãe, mas eu prometo que não vou desistir enquanto não tirar a senhora daqui.

MARÍLIA: Antes de você ir, me diz como está o seu pai?

REGINA: Ele não está aqui?

MARÍLIA: Não, seu pai nunca esteve aqui.

REGINA: Ele desapareceu mamãe! Ninguém sabe dele!

 

FADE OUT.

ESCRITA POR:

Vinicius Henzel

ELENCO:

Giovana Antonelli: Regina Oliveira

Bruno Ferrari: Rafael Tower

Lilia Cabral: Marília Oliveira

Gabriel Braga Nunes: Alexandre Tower

Murilo Benicio: Maurício Oliveira

Bruna Marquezine: Daniela Nascimento

Thiago Fragoso: Vitor Silva

PRODUÇÃO:

UNBROKEN PRODUCTIONS

Todos os direitos reservados ©