CAPÍTULO 08

FADE IN

 REGINA (V.O): O que é a realidade? O que é de verdade? As pessoas utilizam das suas maiores armas para esconderem seus maiores segredos.

CENA 1. INT. CASA DOS TOWER / PORÃO. NOITE

TOMADA RÁPIDA de Regina, que está andando no corredor do porão, ela vai até a cela de sua mãe e se surpreende ao ver que está vazia.

REGINA (V.O): Eu cheguei tarde demais!

Regina vai embora desapontada.

 CORTA PARA:

CENA 2. INT. EMPRESA KRASSMAN / SALA DE RAFAEL

Rafael está sentado na cadeira próximo a mesa, ele está olhando para o notebook enquanto digita. Alexandre entra em sua sala.

ALEXANDRE: Hoje teremos uma reunião na empresa para receber o novo sócio da Krassman.

RAFAEL: Você fechando negócios com os espanhóis novamente, papai.

ALEXANDRE: Sim filho, quanto mais sócios, teremos mais lucros.

RAFAEL: E mais perdas de mercado, pai eu não estou com cabeça nisso agora.

ALEXANDRE (irritado): Você está pensando naquele ossinho de galinha né?

RAFAEL: Ela é o amor da minha vida, e eu vou lutar pra conseguir ter ela de volta.

ALEXANDRE: Você não percebe o quanto essa história está ficando chata? Você tem que dar um rumo na sua vida filho, esquece aquela filha do maribondo e enfrenta a realidade. Case-se com a Daniela, ela sim é mulher de verdade pra você.

RAFAEL (gritando): Essa história de você me empurrar pra Daniela que tá ficando chata, eu já disse, que eu quero e vou me casar com a Regina! Ela será uma Tower!

Rafael se retira da sala. Para em Alexandre que sorri.

CORTA PARA:

CENA 3. INT. CASA DE VITOR / SALA.

Vitor está no sofá sentado ao lado de Carlota. Os dois esperam nervosos a chegada de Regina. Ela aparece batendo a porta com FORÇA.

VITOR: Onde você esteve até agora?

CARLOTA (preocupada): Estávamos com medo que você fosse atrás da sua mãe.

REGINA (chorando): E eu fui, mas cheguei muito tarde, ele a levou, e eu não faço ideia pra onde.

VITOR: Temos que agir com cautela Regina, esse homem é perigoso, ele quase te machucou da última vez.

CARLOTA: Precisamos achar uma maneira de fazer com que esse homem ganhe a nossa confiança.

REGINA: Impossível, ele se acha o máximo dos máximos, mal ele sabe o que está prestes a acontecer.

CARLOTA (desconfiada): O que você está aprontando?

VITOR: Olha o que você está pretendendo, por favor, eu não quero que nada de ruim aconteça a você.

REGINA: Amigos, eu preciso salvar minha família. E eu dei um jeito de chegar mais perto daquele homem.

VITOR: O que você fez?

REGINA: Isso não importa agora, Carlota, vou precisar da sua ajuda.

CARLOTA: Você sabe que pode contar comigo amiga.

REGINA: Preciso que você vá até a casa do Alexandre, diga que vá pegar as suas últimas roupas, dá uma desculpa, e tenta descobrir alguma pista do meu pai.

VITOR: Eu achei meio perigoso.

CARLOTA: Eu vou lá sim, esqueceu que eu preciso me vingar pela minha mãe?

VITOR: Tudo bem, e eu faço o quê?

REGINA: Você vai dar um jeito de tirar a Elisa de casa. Eu não sei como, Vitor você é esperto, dá seu jeito. Agora eu vou indo.

VITOR: Meu Deus Regina, por que será que eu ainda me meto nas tuas furadas?

CARLOTA: Por que você é apaixonado por ela, assim como eu?

REGINA: Agora virou um triângulo amoroso isso? Ah só o que faltava.

Os três riem, e depois SAEM pela porta principal.

CORTA PARA:

CENA 4. INT. EMPRESA KRASSMAN / SALA.

Alexandre fuma um cigarro. Elisa entra.

ALEXANDRE (surpreso): O que você está fazendo aqui? Que surpresa desagradável.

ELISA: Você pensa que é quem pra me tratar dessa forma? (pausa) Eu sempre fui uma mulher leal a você, guardei seus maiores segredos, e sempre fui sua cumplice, não quero ser tratada como uma qualquer. Eu sou sua mulher.

Alexandre traga seu cigarro e se levanta, fica próximo a Elisa.

ALEXANDRE: Você sabe que o nosso casamento (pausa) sempre foi um negócio. Um acordo que fizemos, sem essa coisa chata.

ELISA: Eu sei que fizemos um acordo, mas você me prometeu fidelidade.

ALEXANDRE: E eu tenho cumprido!

ELISA: Você é um cínico Alexandre, eu já sei de tudo que você anda aprontando com a secretária da Krassman  (pausa) eu peguei uma mensagem sua no celular. Eu já sei de tudo. Eu fiquei perplexa como você pode ter sido capaz de desonrar nosso acordo, eu acho que a melhor hora de jogar tudo no ventilador.

ALEXANDRE (preocupado): Você não é louca! Você não teria coragem de explanar uma palavra sobre a nossa história, ou você também vai pra cadeia.

ELISA (chorando): Você… (pausa) matou minha mãe e meu pai, e depois me usou pra conquistar a Marília. E agora vem me dizer isso? Eu sempre fui um brinquedo seu né?

A CAM mostra Rafael chegando na porta. Ele para e tenta ouvir a conversa.

ALEXANDRE: Você para com isso, não vem se fazer de vítima. Você assim como eu, é uma bandida das boas.

Rafael entra rapidamente na sala. Elisa e Alexandre ficam assustados.

ELISA: O que você ouviu?

RAFAEL: Eu ouvi o suficiente pra saber que vocês são bandidos, que história é essa?

ALEXANDRE: Não é nada demais, sua merdinha. É apenas uma compra que fizemos de uma fazenda que pertence aos índios, e sua mãe está preocupada com a bondade.

RAFAEL: E deveria estar mesmo, comprando coisas ilegais é?

ELISA: Sim meu filho, eu avisei ao seu pai, mas ele não me escuta.

RAFAEL: Você deveria ouvir mais a mamãe e parar de se meter em tantas canoas furadas, parece que o sócio chegou da Espanha. Está esperando na sala de reunião.

ALEXANDRE: Eu vou lá, com licença.

Alexandre se retira junto com Elisa. Rafael fica pensativo.

CENA 5. INT. EMPRESA KRASSMAN / ELEVADOR.

Rafael entra no elevador e se surpreende ao ver Regina.

SONOPLASTIA: Above & Beyond feat Annie Drury Miracle

RAFAEL (surpreso): Regina? (pausa) Meu amor, você aqui?

REGINA: Sim, eu pensei melhor, acho que a gente tem tanta coisa em comum, que não da pra jogar fora dessa forma, eu realmente sei que tivemos tantos problemas, principalmente por causa do seu pai, mas a verdade é que…

RAFAEL E REGINA: Eu te amo.

REGINA: É isso, eu realmente te amo Rafael, e não consigo mais viver sem você.

RAFAEL: Esse tempo que a gente ficou separado parecia uma eternidade pra mim, todos os dias eu olhava pras estrelas, e tentava imaginar onde você estaria, e o que estava fazendo. Quando a gente está junto, é como se o mundo realmente parasse.

O elevador se abre.

REGINA: Acho melhor a gente sair.

PAUSA NA SONOPLASTIA, OS DOIS SE OLHAM EM SILÊNCIO.

Rafael beija Regina.

SONOPLASTIA VOLTA A TOCAR.

Regina devolve o beijo, os dois continuam a se beijar saindo do elevador.

SONOPLASTIA FIM.

CENA 6. INT. EMPRESA KRASSMAN / SALA DE REUNIÃO.

Alexandre entra na sala. Ele olha para um homem que está sentado na cadeira próximo a ponta da mesa. Os dois se encaram.

ALEXANDRE: Você é o Jeff?

JEFF: Sim. Como vai amigo?

Alexandre e Jeff se cumprimentam. Jeff traja um terno preto escuro, e uma calça preta, tem aproximadamente 50 anos, cabelos castanhos, e olhos arregalados. Os dois se encaram.

ALEXANDRE: Então, conversamos pelo telefone essa noite, sobre as ações da Krassman, você ficaria com 50% da empresa, e entraria com uma boa quantia, e assim conseguiremos expandir para o exterior.

JEFF: Eu já falei quais as exigências que meu chefe solicitou.

ALEXANDRE: Sim, e todas serão devidamente cumpridas.

JEFF: Então negócio fechado, é só você assinar aqui.

Alexandre assina o papel.

ALEXANDRE: Tenho verdadeiramente a certeza de que seremos ótimos sócios.

JEFF: Eu não, já te falei, que o seu sócio será o meu chefe.

ALEXANDRE: E quem é ele?

JEFF: Amanhã ele deve vir se apresentar a equipe da Krassman. Agora eu preciso ir.

Jeff se retira. Para em Alexandre preocupado.

CENA 7. INT. CASA DOS TOWER / SALA

Carlota entra pela PORTA PRINCIPAL e observa que Elisa está sentada no sofá.

ELISA (surpresa): O que você veio fazer aqui querida?

CARLOTA: Eu vim buscar minhas coisas. Por que a senhora está chorando?

ELISA: Por que estou cansada de ser enganada. O Alexandre simplesmente me trai com a secretária esse tempo todo, e eu descobri que nosso casamento sempre foi um acordo. (chora) Eu sei que mereço tudo isso de ruim que está acontecendo comigo!

CARLOTA (comovida): A senhora não pode ficar assim.

Carlota se senta no sofá próximo a Elisa.

CARLOTA: Eu sei como é ser enganada por todos.

ELISA: Você não sabe da maior.

CARLOTA: O que foi?

ELISA: Eu matei a sua mãe. (pausa) Eu causei a morte dela com muito gosto.

FLASHBACK INÍCIO

INT. CASA DOS TOWER / PORÃO

Elisa está dentro de uma cela com Eduarda (mãe de Carlota), ela está trajando uma camiseta branca rasgada e uma bermuda jeans rasgada. Elisa dá um tabefe em Eduarda.

ELISA (gritando): Você é uma porca! Sujou toda sua cela de xixi, não tem vergonha na cara?

EDUARDA: Eu estou com sede, preciso de água.

ELISA: Tá vendo esse xixi no chão? Tá com sede? Engole ele sua nojenta. Isso é pra você aprender a parar de fazer nojeira. Eu te odeio, você e a sua filha songa monga.

EDUARDA (sem forças): Eu sou sua irmã (fraca) Eu estou fraca, preciso beber água, por favor.

ELISA: Eu já disse que você não vai beber nenhuma água até aprender a parar de fazer essa porqueira que você. E daí que você é minha irmã? Sempre te detestei, sempre foi a preferida da mãe, ela sempre te mimou com os melhores mimos, te dava carinho sempre, e eu aqui? A pisoteada, tinha que aguentar a sua preferência. Agora é a minha vez de me vingar, com meus carinhos.

EDUARDA (chorando): Então me mata de uma vez, eu não aguento mais!

ELISA: É isso que você quer? Então você vai ter!

Elisa encrava suas unhas nas costas de Eduarda, e vai arrancando a pele dela.

DE VOLTA A REALIDADE

Carlota fica perplexa com o que acaba de ouvir. Ela olha para Elisa e dá um tabefe nela.

CARLOTA (nervosa): Você matou minha mãe! (pausa) E pensar, que por um momento, eu senti pena da senhora.

ELISA: Eu matei sua mãe da pior forma possível, joguei ela em uma banheira de ácido.

CARLOTA: Como você consegue falar tão friamente? Não é possível!

Carlota dá um soco na cabeça de Elisa. Elisa ri descontroladamente.

ELISA (rindo): É só isso que você consegue?

CARLOTA (irritada): Antes de eu te matar sua monstra, eu quero saber cadê o pai da Regina!

ELISA: Ele morreu!

Para em Carlota assustada.

SONOPLASTIA: Tristeza

Carlota se aproxima da parede da sala e se encosta e vai caindo até o chão. Ela lembra as palavras de Elisa falando sobre a morte de sua mãe, e chora descontroladamente. Ela dá um berro não acreditando. Seu semblante é de ódio. Ela vai até a Elisa.

CARLOTA: A senhora acabou com a garota doce que tinha dentro de mim.

Carlota sobe em cima de Elisa e a encara com frieza.

CORTA PARA:

CENA 8. INT. KRASSMAN / SALA DE REUNIÃO

Alexandre está parado sentado em uma cadeira, quando Regina entra. Ele a olha dos pés à cabeça surpreso.

ALEXANDRE (surpreso): O que você quer aqui sua indigente?

REGINA: Eu ia vir amanhã, mas não aguentei de ansiedade, tive que vir me apresentar o mais rápido possível.

ALEXANDRE: Se apresentar? Vai inventar uma outra identidade agora?

REGINA: Não é isso senhor Alexandre, a verdade é que agora a gente divide a metade da Krassman.
A imagem congela em Alexandre.

ESCRITA POR:

Vinicius Henzel

ELENCO:

Giovana Antonelli: Regina Oliveira

Bruno Ferrari: Rafael Tower

Lilia Cabral: Marília Oliveira

Gabriel Braga Nunes: Alexandre Tower

Murilo Benicio: Maurício Oliveira

Bruna Marquezine: Daniela Nascimento

Thiago Fragoso: Vitor Silva

PRODUÇÃO:

UNBROKEN PRODUCTIONS

Todos os direitos reservados ©