A mansão Davis estava lotada. Praticamente toda a sociedade de classe alta em Portsville veio para presenciar o aniversário de casamento de Tamara e Gordon Davis. Estes, porém, ainda não haviam descido. Estavam em seu quarto arrumando e preparando-se para receber tantos convidados. Apesar de já ser um costume entre pessoas mais ricas, apertar a mão de praticamente todo convidado não deixava de ser exaustivo. Para Tamara, principalmente, que odiava este tipo de formalidade.

– Você já está pronta, querida? – Gordon perguntou, enquanto calçava seus sapatos, sentado no divã.

– Sim. Só preciso de um momento. É cansativo cumprimentar todas essas pessoas. – Ela respondeu, enquanto olhava-se em frente ao espelho do banheiro – com a porta aberta.

– Mas é para um bem maior e você sabe disso. Afinal, são estas mesmas pessoas que doam milhões de dólares em todas aquelas festas de caridade que você organiza aqui em casa. – Gordon foi até ela e deu-a um beijo na testa. – Reputação é tudo, querida. – Em seguida, ele deixou o quarto e desceu para ir cumprimentar os convidados. Tamara continuou ali, refletindo.

 

FLASHBACK, 2000

Tamara havia há recém retornado da casa de George Thompson. Gordon estava lendo um jornal sentado na mesa de jantar, acabara de tomar seu café da manhã.

– Bom dia, meu amor. Você e George dormiram bem? Eu espero que você tenha pensado em mim o tempo todo enquanto se abraçava com ele entre os lençóis. Eu odiaria pensar que minha esposa anda me traindo. – Ele disse, ironicamente, rindo.

Tamara desprezou-o silenciosamente por uns segundos. – Por quanto tempo esta farsa irá continuar, Gordon?! Você faz ideia de como é pra mim ter que mentir para aquela pobre família?

– Ah, não me diga que você se apegou a eles. – Gordon levantou-se e pôs suas mãos nos ombros de Tamara. – Meu amor, George é o inimigo. As vezes algumas pessoas precisam ser neutralizadas em prol do benefício de outras. É como a vida funciona.

– Gordon, eu olhei nos olhos daquela garota e a desprezei como se ela não fosse nada. Ela não merecia aquilo, nenhum deles merece. – Tamara apontou, lacrimejando.

– Não me diga que você está se apaixonando de verdade por ele.

– O quê?! Não, é claro que não. – Ela respondeu. Mas estava mentindo, Tamara tinha sentimentos reais por George.

Gordon pegou ela pelo pescoço, Tamara começou a sufocar. – Ótimo. Porque eu cheguei muito longe para você estragar tudo agora, está me ouvindo?! – Em seguida, jogou-a no chão. Tamara tossia, devido o sufoco. Gordon pegou o seu copo de uísque e retirou-se, deixando-a ali, jogada. Tamara começou a chorar desesperadamente, não aguentava mais.

 

ATUALMENTE

Alguém bateu na porta. – Mãe? – William entrou.

Tamara assustou-se. – William. Oi. – Ela sorriu, disfarçando sua mágoa.

– Está tudo bem?

– Sim, é claro. Eu só estava distraída. Prometo que já vou descer.

– Eu só queria agradecê-la por dar uma chance à Lana. Ela estava precisando de uma grana.

– É sempre um prazer ajudar os necessitados. Por acaso ela já chegou?

– Ainda não. Vou voltar lá pra baixo e procurá-la. – William beijou a bochecha de sua mãe, e em seguida, desceu.

 

Lana e Laurie haviam acabado de chegar na festa. Laurie estava organizando os doces para que Lana – que no momento estava vestindo seu uniforme – levasse aos convidados.

– Eu fiquei muito surpresa quando você me disse que Tamara havia te convidado para ser garçonete na festa. Geralmente ela só contrata profissionais. Quero dizer… não que você não seja profissional, é só que… deixa pra lá. Desculpe. – Laurie acabou se enrolando em suas palavras e preferiu ficar calada.

Lana riu. – Está tudo bem, Laurie. Eu sei o que você quer dizer. Na verdade, foi o filho de Tamara, William, que pediu a ela que me contratasse. Eu encontrei com ele no supermercado e ele foi super gentil comigo.

– Oh, meu Deus. Sério? – Laurie ficou extremamente surpresa. – Nossa, Lana, você tem tanta sorte. Aquele William é um tremendo gostoso! – Ela disse, entusiasmada. – Se fosse eu a me encontrar com ele, eu não pensaria duas vezes antes de me jogar no seu…

– Com licença. – William as interrompeu.

Laurie ficou paralisada de vergonha. – Uh, eu… eu tenho que… tenho que fazer algo e já volto. – Ela saiu disparando até o banheiro feminino.

Lana e William riram. – Então, vocês estavam falando de mim? – Ele perguntou, sorrindo.

– Sim. Mas não é nada do que você está pensando. – Ela respondeu, enquanto selecionava os doces para colocar na bandeja.

– E o que é que eu estou pensando, srta. McDonnell?

– Olha, eu agradeço por você ter falado com sua mãe sobre mim, mas eu realmente preciso fazer jus à decisão da srta. Davis aqui. – Ela disse, tentando ignorá-lo. Tinha outros planos no momento.

– Eu sei, desculpe. Mas quem sabe possamos conversar depois da festa?

– É, quem sabe. – Ela pegou a bandeja e foi distribuir os doces aos convidados, com pressa, deixando-o ali.

 

Enquanto isso, Laurie estava saindo do banheiro. Tinha acabado de lavar o rosto, estava muito nervosa depois de seu constrangedor momento com William e Lana. Resolveu voltar a organizar os doces, quando de repente, esbarrou em alguém.

– Nossa, eu sinto muito! Eu sou tão idiota.

– Eu é que peço desculpas. – Era um homem loiro, alto e incrivelmente lindo. Estava sorrindo para Laurie. – Prazer, sou Michael, mas pode me chamar de Mike. – Ele estendeu sua mão para ela.

– Uh… Eu sou Laurie. – Ela respondeu, nervosa, apertando a mão dele. – Você é amigo do casal, por acaso? – Laurie tentou puxar assunto, estava envergonhada.

– Pode-se dizer que sim. Sou filho deles. – Mike riu.

Laurie ficou surpresa. – Ah, você é Michael Davis?

Ele assentiu, rindo da ingenuidade de Laurie. – Por acaso você gostaria de beber alguma coisa?

– Ah, desculpe, eu… eu não posso. Nem sou convidada, apenas fiz os doces para a festa. – Ela respondeu, ainda envergonhada.

– Ei, eu também sou um Davis e estou te convidando para beber. Venha. – Ele, sorrindo, estendeu o braço, convidando-a.

– Uh… tudo bem, eu acho. – Ela pegou no braço de Mike e os dois foram pegar bebidas.

 

Lana estava rondando a festa, servindo os convidados, tentando ser o mais discreta possivel. De repente, foi surpreendida por um dos convidados. – Com licença, eu gostaria de ver o que temos aqui. – Ele disse, referindo-se à bandeja de doces em sua mão.

Lana surpreendeu-se, mas não de forma positiva. – Nathan, o que diabos você pensa que está fazendo aqui?! – Ela sussurrou, com raiva.

– Eu fui convidado para a festa assim como todo mundo aqui, Lana. Qual é o problema? – Ele perguntou, irônico.

– Você sempre tem um objetivo. O que quer comigo agora?

– Eu estou aqui simplesmente para me certificar de que você não vai fazer nada estúpido.

– Bom, se eu fizer, não é da sua conta. Agora, se me der licença…

De repente, todos os convidados aplaudiram, olhando para as escadas. Tamara estava deslumbrante em seu vestido vermelho, descendo para cumprimentar os convidados. Seu sorriso brilhava, mesmo que não fosse verdadeiro. Com o tempo, ela aprendeu a fingir bem.

Lana desviou o olhar, não queria chamar a atenção de Tamara. Resolveu se esconder no meio da multidão. De costas para o resto, ela pôs a bandeja em cima de uma das mesas e começou a “organizar” os doces, ou pelo menos fingir que o fazia.

– Lana?

Ela foi surpreendida novamente. Virou-se. – Tamara, você está linda. – Lana disse, falsamente. Não esperava que Tamara fosse vir diretamente até ela, ou ao menos lembraria dela.

– Ah, obrigada, querida. Você também dá pro gasto. – Ela respondeu, sorrindo.

Lana manteve seu sorriso, quando na verdade queria dar com a bandeja no rosto de Tamara. – Eu agradeço pela senhora ter me dado esta oportunidade.

– Bom, algumas pessoas nasceram para ser generosas, não é mesmo? – As duas continuaram penetrando uma à outra com olhares e sorrisos. – Enfim, aproveite a festa. – Tamara voltou-se aos convidados. Lana ficou desconfiada. Porque Tamara daria tanta atenção à ela? Estava intrigada.

Em seguida, Lana discretamente – aproveitando que toda a atenção da festa estava focada em Tamara – subiu as escadas. Ela estava um pouco confusa, a mansão tinha tantos quartos que era difícil saber qual era o que estava procurando.

Lana procurou atensiosamente, até que encontrou o quarto de Tamara e Gordon, exatamente o qual procurava. Ela foi diretamente até o porta jóias da socialite e pegou um par de brincos de diamante, o qual colocou em seu bolso e saiu.

Ainda no corredor do andar de cima, Lana foi até o quarto de uma das empregadas, Ivy, para tentar sabotá-la. Para a sua surpresa, o quarto estava vazio. Como ela não vira Ivy na festa, supôs que a serviçal tirou o dia de folga. Aproveitando a oportunidade, Lana abriu o pequeno roupeiro do quarto e pegou uma das calças da empregada para colocar os brincos de Tamara num dos bolsos.

– O que você está fazendo?! – Perguntou Justin, um dos filhos de Tamara, surpreendendo Lana.

 

Enquanto isso, Tamara, depois de já ter cumprimentado praticamente todo mundo na festa, estava conversando com sua melhor amiga e assistente, Melissa. As duas estavam no grande pátio dos fundos, longe do barulho.

– Eu não sei o que me dá mais dor de cabeça. Fingir que gosto dessas pessoas ou o fato de que preciso do dinheiro delas. – Tamara desabafou, frustrada, enquanto tomava sua taça de champanhe.

Melissa riu. – Ah, não esquente, Tamara. É por uma boa causa e você sabe disso. Além do mais, não é como se todo mundo realmente gostasse de você, também. Tudo o que esses ricos fazem é fingir, é como os ricos são. – Ela respondeu com desdém, enquanto organizava os próximos eventos de Tamara em seu tablet.

– Ah, Melissa. O que seria de mim sem a sua sinceridade? – As duas riram escandalosamente. – Mas sério, obrigada por ser uma amiga tão boa.

– Vamos admitir, Tamara: você me paga pra isso.

– Mas você é bem mais do que apenas minha assistente e você sabe. – As duas se olharam, sorrindo.

– Aliás, quem era aquela garçonete que você cumprimentou antes de todos os outros convidados? O que ela tem de especial?

– Quem? Lana? Não sei, tem algo sobre esta garota. Ela veio até a porta da mansão no outro dia me pedindo por um emprego, e eu a recusei. Como meu filho insistiu que eu a desse uma chance, resolvi contratá-la como garçonete.

– Desde quando você se importa com os pobres?

– Nem sempre fomos bem sucedidas, Melissa. – Ela riu. – Não sei, acho que me identifico com a determinação dela. Ela me lembra… eu. – Tamara bebeu o resto de seu champanhe. – Vamos, preciso de mais uma bebida para sobreviver ao resto da festa. – As duas riram e caminharam até a porta, quando de repente, Tamara ouviu algo vindo dos arbustos. Ela foi checar.

Ao chegar até um dos arbustos, Tamara e Melissa ficaram chocados ao ver Mike e Laurie transando nus no chão. Os dois gemiam incessantemente, como se não ligassem para mais ninguém.

– Mike! – Melissa exclamou, chamando a atenção dele e de Laurie, que ficaram extremamente envergonhados, cobrindo-se com suas roupas imediatamente. Tamara estava indignada.

– O que você pensa que está fazendo?! – Tamara estava raivosa, poderia esganar seu filho. Melissa segurou-a, só por garantia.

– Mãe, eu… eu posso explicar. – Mike disse, envergonhado. – Nós só estávamos nos divertindo.

– Divertindo?! Você faz alguma ideia do que aconteceria se alguém visse vocês aqui, nus a céu aberto? Você tem ideia do que isto traria à reputação da nossa família?! Você sempre foi metido a mulherengo, mas eu não pensei que chegaria ao ponto de fornicar com uma doceira!

– Tamara, fale baixo… você vai atrair os convidados. – Melissa alertou, sussurrando.

Tamara abaixou seu tom de voz, mas sua raiva continuava forte pela irresponsabilidade de seu filho. – Ponha as suas roupas, Mike, agora. E você, sua doceirazinha, pegue os seus trapos e se retire da minha festa imediatamente. Você não é bem vinda aqui. – Ela disse, fulminando Laurie com o olhar.

Laurie vestiu-se, e em seguida, olhou para Mike – já vestido, também –, esperando que ele fosse defendê-la perante a sua mãe. – Você a ouviu, vá embora. – Ele disse, rudemente. Laurie deu um forte tapa na cara dele, e em seguida, retirou-se, chateada.

– Viu, filho? É isto o que você ganha por transar com garotas sem futuro. – Tamara falou no ouvido de Mike, sorrindo, e em seguida, virou-se para Melissa. – Melissa, leve este idiota até o quarto para que ele troque de roupa, por favor. E não deixe que os convidados o vejam assim.

– Claro. – Melissa e Mike fizeram o que Tamara ordenara.

 

Alguns instantes depois, Tamara chamou a atenção de todos batendo levemente com um talher em sua taça. – Boa noite à todos. Como todos vocês sabem, eu e meu maravilhoso marido Gordon estamos completando 20 anos de casamento hoje.

– E agradecemos do fundo do coração pela presença de vocês esta noite, e é claro, pelas generosas doações. – Gordon acrescentou. Os convidados riram. – E aqui está um video de homenagem que nosso querido filho Justin fez para nós. Um pequeno gesto, mas com um grande sentimento!

“Awn…” – Os convidados disseram em unissono.

Lana e Justin voltaram à festa. Justin estava no controle de todos os equipamentos de som e video da festa, estava controlando todas as músicas tocadas, e principalmente, o video de homenagem. Sentado junto aos equipamentos, ele pôs o cd no aparelho e o video começou a rodar no telão no centro da sala.

Todos surpreenderam-se com o conteúdo. Era um video de Gordon e Ivy transando no quarto. Os convidados, assim como Tamara, ficaram chocados.

 

CONTINUA…

 

ESTRELANDO:
Amanda Seyfried (Lana McDonnell/Alicia Thompson)
Famke Janssen (Tamara Davis)
Brett Dalton (Nathan Miller)
Andy Mientus (Justin Davis)
Danny Huston (Gordon Davis)
Ashley Hinshaw (Laurie Seinfield)
Travis Van Winkle (Mike Davis)
Nicholas D’Agosto (William Davis)
Ana Ortiz (Melissa Denver)

CO-ESTRELANDO:
Tracy Spiridakos (Alicia Thompson/Lana McDonnell)
John Barrowman (Jay Roberts)
Robert Buckley (Troy Baxter)
Amy Landecker (Janett Davis)
Kiefer Sutherland (George Thompson)
Nina Dobrev (Ivy James)
Matt Bomer (Vince Morgan)
Stephen Amell (Kevin Hunter)

CONVIDADOS:
Roger Bart (Connor Flockheart)
Chris Wood (Evan Masters)
Courtney B. Vance (Detetive Hamington Brooks)
John Prosky (Caleb Grant)
Juliane Moore (Martha Baxter)
Sarah Baker (Oficial Kara Winston)
Wendy Crewson (Lila George)
Bridgette Wilson (Dra. Marcia Stevens)
Larissa Gomes (Macy Storyville)
Pruitt Taylor Vince (Irmão James Thawne)
Beth Hall (Ingrid Kendall)
Camille Chen (Karen Stevenson)
Lizzy Caplan (Norie Jones)
Malik Yoba (Carl Matthews)

UMA PRODUÇÃO ORIGINAL:

Unbroken Productions

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.