9 Horas antes…

Justin abriu a porta do quarto de Ivy e surpreendeu-se ao ver que este não estava vazio. Lana estava pondo os brincos de Tamara nos bolsos de uma das calças da empregada.

– O que você está fazendo?! – Ele perguntou, confuso.

Lana começou a corar, estava tremendo de nervosismo, não conseguia encontrar uma explicação remotamente plausível para a sua presença no quarto de Ivy, ainda mais sendo no andar de cima, que era proibído aos convidados.

Justin continuou de encara-la, esperando por uma resposta. Lana gaguejava repetidamente, sem saber o que dizer, até que, finalmente, uma palavra coerente saiu de sua boca. – Nada. – Não foi exatamente uma resposta, mas foi a melhor que ela conseguiu arranjar.

– Tem certeza? Por que para mim parece que você está tentando fazer com que uma de nossas empregadas seja demitida. – Justin sugeriu, rindo.

Depois de alguns instantes, desconfiada pela reação do garoto, Lana continuou a negar. – Desculpe, mas não faço ideia do que você está falando, agora se me der licença… – Em seguida, ela resolveu pôr as calças de volta no roupeiro e sair do quarto, até que, de repente, Justin a bloqueou na porta.

– É uma pena, porque eu poderia ajudar neste departamento… se você estiver interessada, é claro. – Ele disse, irônico.

– Do que é que você está falando?

– Bom, eu…

De repente, Lana ouviu alguém subindo e rapidamente tirou Justin do caminho para fechar a porta e trancá-la, em seguida.

Eram Mike e Melissa, que acabavam de voltar do incidente no jardim dos fundos.

– Eu não sei porque é que ela precisa fazer tanto escândalo, quem é que nunca fez amor à luz da lua e das estrelas? – Mike perguntou, rindo sarcasticamente.

– Você chama aquilo de “fazer amor”?! Você mal conhecia a garota, seu pervertido! – Melissa respondeu, rígida.

– Por acaso você já ouviu falar em amor à primeira vista?

– Seu idiota, não me importa como ou com quem você fode, e sim o fato de ser no meio de uma festa que sua mãe se dedicou muito para organizar. Você pode até não se importar, mas deveria pelo menos ter a decência de enxergar as consequências de seus atos.

– Tanto faz.

– Além disso, eu não acho que depois do modo como você tratou aquela pobre menina, ela vai querer te ver de novo.

– Mel, pode não parecer, mas estas garotas pobres são todas ambiciosas, tudo o que elas pensam é em caçar o primeiro homem rico que aparecer na porta delas. Não importa como eu a tratei, contanto que ela pense que pode colocar as mãos na minha fortuna.

– A fortuna dos seus pais, você quer dizer. – Melissa riu.

– Não importa. Amanhã eu vou visitá-la com flores e você verá como tudo ficará bem.

– Você me enoja, garoto. – Os dois chegaram na porta do quarto de Mike. Melissa abriu a porta. – Tome um banho rápido e vista outro terno, eu não vou sair daqui até você sair.

– Tem certeza de que não quer entrar no chuveiro comigo? – Ele perguntou, aproximando-se dela. Melissa afastou-o.

– Garoto, você está cheio de capim no corpo, vá tomar banho e cale a boca!

– Eu sei que você está louca pra dar uns amassos. – Em seguida, Mike aproximou-se ainda mais, sorrindo, e, subitamente, Melissa chutou-o nos testículos. Mike gemeu de dor.

– Escute aqui, garoto, eu posso ser gentil até certo ponto, mas não brinque comigo. Agora entre na porra do quarto antes que eu dê mais que um chute em suas bolas! – Melissa empurrou-o para o quarto e fechou a porta, irritada com a atitude de Mike.

Enquanto isso, Lana e Justin continuavam no quarto de Ivy. – Eles já foram? – Lana perguntou, curiosa.

– Não, eu acho que a Mel ainda vai ficar um bom tempo no corredor. – Justin respondeu, ouvindo através da porta.

– Enquanto ela não sai, o que é que você queria me dizer antes?

– Primeiramente, eu não sei se a sua rixa é com a minha mãe ou com a Ivy, mas de qualquer jeito, você precisa fazer um trabalho muito melhor se quiser realmente arruinar a vida delas.

– Por que você está me dizendo isso? – Lana estava cada vez mais confusa com as intenções de Justin.

– Por que eu tenho algo que pode te ajudar. – Em seguida, Justin foi até a parede do quarto em frente à cama e apontou para um lugar na parede. – Está vendo isso?

– Sim, é uma parede. – Lana respondeu ironicamente.

– Não, estúpida. Isto. – De repente, Justin tirou da parede um adesivo transparente.

– O que diabos é isto, um pedaço de durex? – Ela perguntou, confusa.

– É um adesivo, mas não é só isso. Ele vem com uma micro-câmera embutida e pode ser colado em qualquer parede ou objeto. Eu mesmo projetei. – Justin colou o adesivo novamente, só por precaução.

– Eu ainda não entendi qual é o seu “plano” para me ajudar.

– Nossa, você é lerda mesmo, viu garota? Tudo o que esta câmera filma, é transmitido no meu notebook, então eu sei de tudo o que acontece entre essas quatro paredes.

– Como, por exemplo?

– Por exemplo, meu querido pai fodendo a nossa empregada vadia nesta cama. – Ele respondeu, sorrindo.

Lana ficou positivamente surpresa, não esperava que as coisas fossem ir tanto a seu favor. – E você faria isto com a sua própria família?

– Não só faria, como vou. Logo depois do brinde.

Depois de alguns minutos, Mike saiu de seu quarto e, junto com Melissa, os dois desceram as escadas. O brinde estava prestes a acontecer.

– Tudo bem, eles já foram. Podemos ir. – Lana disse, com pressa.

– Ei, ei. Espere um pouco.

– O que foi?

– Não podemos descer juntos, eu desço primeiro e preparo os equipamentos lá embaixo e quando a minha mãe estiver fazendo o brinde e ninguém estiver notando, você desce. Tudo bem? – Lana concordou, e em seguida, Justin saiu do quarto e desceu.

Lana, assim que desceu, resolveu se juntar ao resto dos garçons – que no momento permaneciam em pé num canto da sala para não atrapalhar o discurso da anfitriã – a fim de não parecer suspeita. Logo depois, enquanto Justin descia discretamente, Tamara chamou a atenção de todos batendo levemente com um talher em sua taça. – Boa noite à todos. Como todos vocês sabem, eu e meu maravilhoso marido Gordon estamos completando 20 anos de casamento hoje.

Assim que chegou na sala principal, Justin foi até os equipamentos eletrônicos dos quais estava no controle.

– E agradecemos do fundo do coração pela presença de vocês esta noite, e é claro, pelas generosas doações. – Gordon acrescentou. Os convidados riram. – E aqui está um video de homenagem que nosso querido filho Justin fez para nós. Um pequeno gesto, mas com um grande sentimento!

“Awn…” – Os convidados disseram em unissono.

Assim, sem mais delongas e sentado junto aos equipamentos, ele pôs o cd no aparelho e o video começou a rodar no telão no centro da sala. Todos ficaram extremamente chocados com o conteúdo do video.

“Como é que você gosta, querida?” – Gordon perguntava, sussurrando no ouvido de Ivy. Ela riu sensualmente.

“Eu gosto do que você gosta. Do jeito selvagem.” – Ela respondeu, com um tom sacana.

Em seguida, ele a agarrou ainda mais forte e a empurrou. Ivy instantaneamente caiu na cama, e os dois começaram a tirar suas roupas. Gordon, após tirar suas calças, aproximou-se de Ivy e pegou nas pernas da empregada, separando-as e prestes a pôr seu rosto entre elas. Ivy começou a gemer incessantemente.

Durante a amostra do video, flashes de câmeras de jornalistas estavam por todo o lugar, os convidados sussurravam nos ouvidos um dos outros sem parar. Tamara estava quase que prestes a desmaiar. Sua festa, e provavelmente a imagem de sua família, havia sido arruinada. Estava tão nervosa que sua taça de champanhe caiu de sua mão e quebrou-se na hora.

– Desliguem isso, agora! – Ela gritou o mais alto que pôde. Tentando parecer tão surpreso quanto os convidados, Justin fez a maior cara de choque que pôde e, no segundo em que Tamara ordenou o desligamento do video, ele obedeceu. O telão voltou à ficar vazio, mas a faladeira dos convidados só aumentava, assim como jornalistas aproximando-se de Tamara e Gordon para fazer perguntas que eles seriam incapazes de responder. Num momento de extrema raiva, Tamara resolveu agir impulsivamente. Ela virou-se diretamente para Gordon. – Seu cafajeste, como pôde?! – Ela exclamou, com uma cara de quem estava prestes a chorar.

– Eu… Eu… – Em meio à sua esposa confrontando-o e às câmeras e jornalistas no seu rosto, Gordon não conseguia fazer nada além de gaguejar.

Porém, antes que pudesse responder algo concreto, Tamara deu um tapa no seu rosto. – Eu queria que você estivesse morto, seu filho da mãe. – Ela disse, solenemente. Os convidados chocaram-se com o tapa, e os repórteres ficaram ainda mais barulhentos.

Um deles voltou-se para Gordon, enquanto Tamara subia as escadas. – Sr. Davis, o senhor tem algum comentário em relação ao video e ao futuro de seu casamento?

– Não se preocupem, gente. Isto foi só um mal entendido e este video é claramente uma montagem feita por alguém visando destruir a união dos Davis. Tudo ficará bem, eu prometo. Sem mais comentários. – Gordon, em seguida, subiu as escadas, mas isso não impediu que os repórteres tentassem segui-lo. Infelizmente, eles foram todos parados pelos seguranças, que foram rapidamente até o primeiro degrau da escada, para impedir a invasão da privacidade do casal, que, no momento enfrentava um grande escândalo.

 

ATUALMENTE

Era manhã. Lana estava dormindo no sofá de sua casa. Depois da festa, foi trazida de carro por William, que não estava muito afim de conversar depois do que acontecera com sua família mais cedo.

Laurie estava acordada, e, sem perceber que sua colega de quarto estava ali, fez barulho enquanto pegava a xícara para enchê-la de café. Subitamente, Lana acordou. Laurie deu um grito, assustada, e virou-se. – Oi! Eu nem percebi que você estava aí. Por que não dormiu na cama hoje?

– Eu cheguei bem tarde ontem e não queria te acordar. – Lana respondeu, enquanto esfregava as mãos no rosto. – Por que saiu tão cedo? Pensei que íamos voltar juntas.

– Ah, me desculpe, Lana. Mas aquela Tamara me envergonhou completamente ontem. Eu acabei ficando com o filho idiota dela no jardim e ela praticamente me humilhou e me expulsou de lá. – Laurie disse, enquanto sentava-se à mesa com o seu café.

– E, por “ficando”, você quer dizer…?

– Sim, Lana. É isso o que eu quero dizer. – Ela respondeu, irritada.

Lana riu. – Ei, eu não estou julgando. Mas e quanto ao filho, você vai vê-lo novamente?

– É óbvio que não! Depois que ele viu que o dinheiro valia mais que uma garota pobre, ele praticamente me despachou. Aquela família se merece mesmo!

– Sinto muito.

– Está tudo bem. Mas e você, como voltou mesmo?

– William me deu carona.

– Hmm… Você foi trazida pelo gostosinho? E vocês deram amassos? – Ela perguntou, rindo maliciosamente.

– Não, Laurie, não demos amassos. – Lana respondeu, rindo. – Ele estava muito abalado para fazer qualquer coisa. Entretanto, me convidou para ir em sua casa hoje à noite.

– Abalado porque?

– Você está brincando, né? Está em todos os noticiários.

– Hã, eu acabei de acordar, sua convencida. Não liguei a televisão pra saber.

– Então prepare-se porque eu tenho muito para contar!

 

Enquanto isso, Gordon estava em seu escritório organizando alguns arquivos. Mesmo no último andar do prédio, ainda ouvia-se repórteres e cidadãos difamando-o do lado de fora da empresa com cartazes e gritos. Justin entrou no escritório, de repente.

– Oi, pai.

– Ah, oi, filho. Você chegou cedo.

– É que tenho planos para hoje à tarde.

– Ótimo. – Gordon pegou um envelope, levantou-se e deu-o a seu filho, em seguida. – E aqui está o seu pagamento pelo ótimo trabalho com o video ontem à noite, eu não teria conseguido isso sem você, filho.

– Sempre fico feliz em arruinar a nossa família, pai. – Ele riu. – Mas por que é que você queria que aquele video fosse mostrado na festa? Você realmente odeia a mãe tanto assim?

– Acredite, filho, eu odeio.

 

Alguns instantes mais tarde, Lana e Laurie continuavam a conversar sobre o escândalo dos Davis. – Meu Deus, eu não acredito que eu perdi isso! – Laurie exclamou, chocada e decepcionada por ter ido embora tão cedo da festa.

– Pois é, deve ter sido muito constrangedor para ambos Tamara e Gordon. – Lana acrescentou. De repente, seu celular tocou. – Opa, desculpe, Laurie. Eu vou atender e já volto. – Laurie concordou, e em seguida, Lana foi para o banheiro e fechou a porta. Era Nathan ligando para ela.

– E aí, Srta. Emily Thorne, apreciou a pequena vingança ontem à noite?

– O que você quer, Nathan? Eu tenho planos.

– É sério que depois de tudo isso você vai continuar me rejeitando?

– Eu não tenho nenhuma intenção de trabalhar com você nisso. Essa jornada é minha e minha apenas.

– É por isso que eu te vi descendo as escadas logo após o filho prodígio e rebelde dos Davis?

– Do que é que você está falando, Nathan?

– Não se faça de desentendida, meu amor. Eu sei que você se aliou a ele, não teria como conseguir aquela façanha por conta própria.

– Não importa, o que você quer?

– Me juntar a você, é claro.

– Já disse que não quero ter nada a ver com você, Nathan.

– Nem mesmo se eu te dissesse que tenho informações que poderiam destruir ainda mais a reputação de Gordon Davis?

 

CONTINUA…

ESTRELANDO:
Amanda Seyfried (Lana McDonnell/Alicia Thompson)
Famke Janssen (Tamara Davis)
Brett Dalton (Nathan Miller)
Andy Mientus (Justin Davis)
Danny Huston (Gordon Davis)
Ashley Hinshaw (Laurie Seinfield)
Travis Van Winkle (Mike Davis)
Nicholas D’Agosto (William Davis)
Ana Ortiz (Melissa Denver)

CO-ESTRELANDO:
Tracy Spiridakos (Alicia Thompson/Lana McDonnell)
John Barrowman (Jay Roberts)
Robert Buckley (Troy Baxter)
Amy Landecker (Janett Davis)
Kiefer Sutherland (George Thompson)
Nina Dobrev (Ivy James)
Matt Bomer (Vince Morgan)
Stephen Amell (Kevin Hunter)

CONVIDADOS:
Roger Bart (Connor Flockheart)
Chris Wood (Evan Masters)
Courtney B. Vance (Detetive Hamington Brooks)
John Prosky (Caleb Grant)
Juliane Moore (Martha Baxter)
Sarah Baker (Oficial Kara Winston)
Wendy Crewson (Lila George)
Bridgette Wilson (Dra. Marcia Stevens)
Larissa Gomes (Macy Storyville)
Pruitt Taylor Vince (Irmão James Thawne)
Beth Hall (Ingrid Kendall)
Camille Chen (Karen Stevenson)
Lizzy Caplan (Norie Jones)
Malik Yoba (Carl Matthews)

UMA PRODUÇÃO ORIGINAL:

Unbroken Productions

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.